Eleições legislativas na Escócia (2007)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Flag of the United Kingdom.svg
Flag of Scotland.svg

As eleições legislativas de 2007 na Escócia tiveram lugar no dia 3 de Maio de 2007.

O Parlamento da Escócia foi restaurado em 1999 e estas são as terceiras eleições legislativas a realizarem-se desde então. Decide assuntos ao nível da Saúde, Educação, Desenvolvimento Económico, Transportes, Cultura, Serviços Sociais e Finanças.

O Parlamento da Escócia tem 129 lugares[1] , 73 correspondem aos círculos eleitorais escoceses (é eleito um deputado por cada círculo) e os restantes 56 são membros das oito regiões em que está dividida a Escócia[2] .

Até agora, o Partido Trabalhista era maioritário na Escócia, onde tem 50 lugares e governa em coligação com os liberais democratas (terceira formação britânica).

Resultados[editar | editar código-fonte]

O Partido Trabalhista acabou por sair derrotado destas eleições ao conquistar 46 assentos contra 47 do Partido Nacional Escocês, embora o primeiro-ministro britânico, Tony Blair se tenha manifestado satisfeito com o resultado[3] .

O Partido Nacional Escocês, que defende a independência da Escócia em relação ao Reino Unido, foi o vencedor do escrutínio, terminando com um domínio de 50 anos dos trabalhistas na Escócia.

Os Lugares parlamentares ficam distribuidos por cinco formações políticas e um independente:

Partido Líder Lugares
Scottish National Party (Partido Nacional Escocês) Alex Salmond 47
Labour Party(Partido Trabalhista) Jack McConnell 46
Conservative and Unionist Party (Partido Conservador e Unionista) Annabel Goldie 17
Liberal Democrats (Liberais Democratas) Nicol Stephen 16
Verdes Escoceses (Scottish Green) Shiona Baird 2
Independente Margo MacDonald 1
Total 129

No dia 16 de Maio de 2007 Alex Salmond, líder do Partido Nacionalista Escocês (SNP/PNnA), é eleito pelo Parlamento Escocês para chefiar o governo autónomo, sendo a primeira vez que um líder independentista chega àquele cargo.

Fontes