Eleições presidenciais portuguesas de 1980

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Eleições presidenciais de Portugal de 1980
  1976 ← Flag of Portugal.svg → 1986
7 de dezembro de 1980
Antonio dos Santos1.jpg Man silhouette.svg
Candidato António Ramalho Eanes António Soares Carneiro
Partido Independente Independente
Votos 3 262 520 2 325 481
Porcentagem 56,44% 40,23%


Coat of arms of Portugal.svg
Presidente de Portugal

As segundas eleições presidenciais portuguesas após o 25 de Abril de 1974 tiveram lugar em 7 de Dezembro de 1980.

O presidente em exercício de funções, António Ramalho Eanes, contava com o apoio da maior parte dos socialistas (apesar da objecção do seu secretário-geral, Mário Soares), bem como dos comunistas, cujo candidato desistiu da corrida na véspera das eleições em seu favor. Também o PCTP/MRPP deu o seu apoio incondicional ao General Eanes.

O seu principal oponente era o General Soares Carneiro, que contava com o apoio da Aliança Democrática (formada pelo Partido Social-Democrata, Centro Democrático Social e Partido Popular Monárquico, e liderada pelo então primeiro-ministro Francisco Sá Carneiro). Três dias antes das eleições, a 4 de Dezembro, quando se deslocava para um comício no Porto, o avião no qual seguia Sá Carneiro e o seu ministro da Defesa Amaro da Costa despenhou-se em Camarate, poucos segundos após descolar do Aeroporto da Portela, tendo falecido todos os seus ocupantes.

Apesar das manifestações de dor de parte significativa da Nação, a data das eleições presidenciais manteve-se inalterada; embora muitos analistas políticos tivessem julgado que a morte de Sá Carneiro conseguisse inverter a tendência para a vitória retumbante de Eanes e levasse, pelo menos, à realização de uma segunda volta, tal não viria a suceder, tendo o presidente em exercício sido reeleito para um segundo mandato, com mais 16% dos votos que o seu principal oponente.

Ao contrário das primeiras eleições presidenciais, revela-se uma cisão clara do país: Eanes teve mais votos nos distritos do Sul do País, ao passo que Soares Carneiro obteve a maior parte dos seus nos distritos do Interior Norte e ainda nos de Leiria, Aveiro e Viana.

Resultados[editar | editar código-fonte]

Primeira volta[editar | editar código-fonte]

Resultados da primeira volta da eleições presidenciais portuguesas de 1980 (7 de Dezembro)
Partido Candidato Votos Votos (%)
  Independente (com o apoio do Partido Socialista) Ramalho Eanes 3 262 520
 
56,44%
  Aliança Democrática (PSD, CDS e PPM) Soares Carneiro 2 325 481
 
40,23%
  Força de Unidade Popular Otelo Saraiva de Carvalho 85 896
 
1,49%
  Independente Carlos Galvão de Melo 48 468
 
0,84%
  Independente António Pires Veloso 45 132
 
0,78%
  Partido Operário de Unidade Socialista António Aires Rodrigues 12 745
 
0,22%
  Partido Comunista Português Carlos Brito(a) 0
 
0%
Totais 5 780 242  
↑(a) Abandonou a corrida a favor de Ramalho Eanes.
Fonte: Comissão Nacional de Eleições.
Primeira volta Valor  % de eleitores inscritos  % de votantes
Eleitores inscritos 6 920 869
Abstenção 1 080 537 15,61
Votantes 5 840 332 84,39
Votos brancos 44 014 0,64 0,75
Votos nulos 16 076 0,23 0,28
Votos expressos 5 780 242 83,52 98,97

Ligações Externas[editar | editar código-fonte]