Elias Ribeiro de Oliveira

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Elias
Informações pessoais
Nome completo Elias Ribeiro de Oliveira
Data de nasc. 2 de setembro de 1983 (31 anos)
Local de nasc. Santa Rita do Sapucaí (MG),  Brasil
Nacionalidade  brasileiro
Altura 1,81 m
Canhoto
Informações profissionais
Clube atual Azerbaijão Khazar Lankaran
Número 30
Posição Meio-Campista
Clubes de juventude
2000–2001
2002–2003
Brasil São Paulo
Brasil Bahia
Clubes profissionais2
Anos Clubes Jogos (golos/gols)
2003–2008
2007
2008–2010
2009–2010
2011
2011
2012
2012–
2013
2014–
Brasil Bahia
Brasil Vasco (emp.)
Brasil Fluminense
Brasil Atlético Goianiense (emp.)
=Emirados Árabes Unidos Al Ain
Brasil Figueirense
Brasil Atlético Goianiense
Brasil Atlético Paranaense
Brasil Ponte Preta (emp.)
Azerbaijão Khazar Lankaran (emp.)
0110 000(30)
0000 0000(0)
0001 0000(0)
0067 000(21)
0016 0000(9)
0022 0000(4)
0018 0000(5)
0033 0000(9)
0018 0000(3)
0017 0000(4)


2 Partidas e gols totais pelo
clube, atualizados até 17 de maio de 2014.

Elias Ribeiro de Oliveira, mais conhecido como Elias (Santa Rita do Sapucaí[1] , 2 de setembro de 1983), é um futebolista brasileiro que atua como meio-campista. Atualmente joga pelo Khazar Lankaran.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Bahia[editar | editar código-fonte]

Começou nas divisões de base do São Paulo, mas acabou dispensado. "Eles o São Paulo têm uma base boa, com ótimos jogadores, e na época houve uma dispensa, mandaram dez jogadores embora, e eu estava no meio. Mas, aos dezessete anos, aprendi muita coisa e evoluí muito por lá", diria, em 2010, em entrevista ao jornal Lance!.[1] Em 2003 fez seu primeiro jogo como profissional pelo tricolor baiano no Campeonato Brasileiro Série A. Aos poucos foi se destacando e em 2006, no octogonal da Série C de 2006, num Ba-Vi, marcou o primeiro gol da partida e participou do segundo gol. O jogo terminou com vitória do Bahia por 2 a 1.

Vasco[editar | editar código-fonte]

No início de 2007, graças a sua atuação pelo tricolor, foi emprestado ao Vasco da Gama, para ajudar Romário a fazer o seu milésimo gol. Chegando lá sofreu com uma conjuntivite e contusões, e não teve seu contrato de empréstimo renovado após quatro meses.

Retorno ao Bahia[editar | editar código-fonte]

Na sua volta marcou um gol logo na estreia, e mais seis nos quinze jogos seguintes. No Campeonato Baiano de 2008 foi o artilheiro da equipe tricolor, com doze gols. Em seu centésimo jogo pelo tricolor marcou um gol, na derrota do Bahia para o Marília por 3 a 1. Na Série B de 2008 foi o meia-armador das jogadas e o "cérebro" da equipe.

Fluminense[editar | editar código-fonte]

Foi vendido ao Fluminense em setembro de 2008, para substituir o ex-tricolor e ídolo das Laranjeiras Thiago Neves, que havia sido vendido ao Hamburgo, da Alemanha. Sem espaço no clube, foi emprestado ao Atlético Goianiense em 2009. "Foram duas chances que tive de passar por clubes grandes", lamentaria em 2010, referindo-se a Vasco e Fluminense, "mas não tive oportunidade de mostrar meu trabalho."[1]

Atlético Goianiense[editar | editar código-fonte]

Em 2009 foi por empréstimo para o Atlético-GO e, depois de um período na reserva, passou a ser o principal jogador do time no Campeonato Brasileiro de 2010.[1] Chegou a disputar a artilharia do Campeonato Brasileiro de 2010.[2] "É um objetivo particular", disse em entrevista ao jornal Lance! em setembro de 2010. "Fazer gols e, consequentemente, brigar pela artilharia do torneio só ajudam o Atlético também."[1] O técnico do Atlético, René Simões, não poupou elogios a Elias em entrevista ao mesmo jornal: "Ao meu ver [sic], é um meia de armação em extinção no futebol brasileiro. Aquele canhotinho que, além de chegar com perigo na frente, dá assistência para os atacantes.[1]

Atlas e Al Ain[editar | editar código-fonte]

Em 13 de dezembro de 2010 o Atlas confirmou o acerto com Elias para a temporada 2011. Mas em 26 de janeiro de 2011 o próprio jogador anunciou que desistiu de jogar no México e acertou por três anos com o Al Ain, dos Emirados Árabes.

Figueirense[editar | editar código-fonte]

Em 21 de junho de 2011, Elias assinou um pré-contrato com o Figueirense.

Atlético Goianiense[editar | editar código-fonte]

Em janeiro de 2012, Elias voltou para o Atlético Goianiense. No entanto, em julho foi dispensado pelo diretor de futebol do clube, Adson Batista.[3]

Atlético Paranaense[editar | editar código-fonte]

Em 28 julho de 2012, Elias acertou por 3 anos com o Atlético Paranaense.[4]

Ponte Preta[editar | editar código-fonte]

Foi emprestado a Macaca até o final de 2013, e em troca, o Furacão recebeu o lateral-esquerdo Rodrigo Biro.[5]

Khazar Lankaran[editar | editar código-fonte]

Foi emprestado, ao Khazar Lankaran, na temporade de 2014.

Títulos[editar | editar código-fonte]

Atlético Goianiense

Referências

  1. a b c d e f Bernardo Carvalhal e Mariana Fraga. (7 de setembro de 2010). "Prazer, Elias!" (em português). Lance! (4 674): 19. São Paulo: Areté Editorial.
  2. http://esporte.uol.com.br/futebol/campeonatos/brasileiro/serie-a/ultimas-noticias/2010/09/05/atletico-e-vitoria.jhtm
  3. Diretor do Atlético-GO descarta retorno de jogadores afastados GloboEsporte.com (15 de julho de 2012). Página visitada em 1 de agosto de 2012.
  4. Atlético-PR confirma meia Elias, que acirra disputa pela camisa 10 GloboEsporte.com (28 de julho de 2012). Página visitada em 1 de agosto de 2012.
  5. Ponte Preta anuncia Elias e empresta Rodrigo Biro para o Atlético-PR GloboEsporte.com (11 de setembro de 2013). Página visitada em 11 de setembro de 2013.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]