Elisângela Almeida de Oliveira

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Elisângela Oliveira Volleyball (indoor) pictogram.svg
Informações pessoais
Nome completo Elisângela Almeida de Oliveira
Apelido Lili
Modalidade Voleibol
Nascimento 31 de outubro de 1978 (35 anos)
Londrina  Paraná
Nacionalidade  Brasil
Compleição Peso: 80 Kg Altura: 1,84 m
Posição Oposta
Medalhas
Jogos Olímpicos de Verão
Bronze Sidney 2000 Equipe
Copa do Mundo de Voleibol
Bronze Japão 1999 Equipe
Jogos Pan-Americanos
Ouro Winnipeg 1999 Equipe
Grand Prix de Voleibol
Prata Yuxi 1999 Equipe
Bronze Manila 2000 Equipe
Ouro Reggio Calabria 2004 Equipe
Campeonato Sul-Americano de Voleibol Feminino
Ouro Valência 1999 Equipe
Ouro Morón 2001 Equipe
Campeonato Sul-Americano de Voleibol Feminino Sub-20
Ouro Caracas 1996 Equipe

Elisângela Almeida de Oliveira (Londrina, 31 de outubro de 1978) é voleibolista brasileira, com passagens por clubes nacionais e internacionais, além de ter iniciado na seleção brasileira na categoria de base, sendo bicampeão do Campeonato Sul-Americano Juvenil em 1996 e 1999, possui três medalhas no Grand Prix , conquistou a medalha de ouro nos Pan de Winnipeg 1999, também obteve a medalha de bronze na Copa do Mundo de 1999 e no mesmo ano sagrou-se campeã do Campeonato Sul-Americano (Adulto); participou de duas edições dos Jogos Olímpicos de Verão, 2000 e 2004, sendo medalhista de bronze e semifinalista, respectivamente[1] [2] [3] [4] .

Carreira[editar | editar código-fonte]

Esta londrinense iniciou sua carreira na modalidade aos 15 anos de idade. Jogou profissionalmente no Londrina [5] .Em 1996 foi convocada para seleção brasileira para disputar na Venezuela o Campeonato Sul-Americano Juvenil, conquistando medalha de ouro[1] .

Disputou a Superliga Brasileira de Voleibol Feminino de 1997-98 pelo Marco XX/Estrela/ Divinópolis chegando até as quartas-de-final,[6] terminando na oitava posição[7] . Teve maior projeção quando passou a defender a equipe do Rexona/Curitiba. Contratada ainda em 1998 e disputou a edição 1998-99 da Superliga Brasileira-Série A, chegando a sua primeira final e sagrou-se vice-campeã nesta temporada[7] [1] .

O ano de 1999 representou um marco em sua carreira, pois, foi convocada pela primeira vez para a seleção adulta, disputou o BCV CUP, terminando na quarta colocação[8] e nesta trajetória já agregou no seu currículo muitos títulos como: a conquista da medalha de prata no Grand Prix [2] , também esteve nos Pan de Winnipeg, de forma invicta a seleção obteve a medalha de ouro, depois de completar trinta e seis anos da última conquista na competição. Elisângela foi a jogadora que fez o último ponto no tie-break contra seleção cubana,conquistou o bronze na Copa do Mundo , além disso foi ouro no Campeonato Sul-Americano[1] .

Na temporada de 1999-00 permaneceu na equipe de Curitiba e mais uma vez é finalista, obtendo seu primeiro título da Superliga Brasileira-Série A[7] .Defendendo o Rexona foi vice-campeã da Taça Premium 2000. Pela seleção adulta disputou o Grand Prix 2000, conquistando a medalha de bronze[2] . Elisângela foi convocada também para disputar sua primeira edição em olimpíada e obteve o bronze em Sydney 2000, representando a conquista da segunda medalha olímpica para o vôlei feminino indoor[1] .

Na terceira temporada no Rexona, tornou a disputar o título da Superliga, sagrando-se bicampeã da edição 2000-01.Recebeu nova convocação para o Grand Prix 2001[2] , não repetindo o feito da edição anterior, terminando apenas na quinta posição.Neste mesmo ano foi campeã sul-americana também pela seleção. [1]

Na jornada 2001-02 transfere-se para o voleibol mineiro, onde defendeu MRV/Minas e conquista o tricampeonato consecutivo da Superliga[7] . Novamente esteve na seleção brasileira em 2002, convocada pelo novo técnico Marco Aurélio Motta,, desta vez em mais uma edição do Grand Prix e terminou na quarta posição [3] , mas Elisângela estava entre as atletas que começaram uma crise na seleção, que resultou na saída deste treinador da seleção[9] .

Foi contratada para as temporadas 2002-03 e 2003-04 pela equipe do Rexona/Ades obtendo o terceiro lugar em ambas edições da Superliga[7] . Nos trabalhos da seleção brasileira, voltou a ser convocada quando assumiu o comando o técnico José Roberto Guimarães, foi convocada para disputar o Campeonato Sul-Americano de 2003, mas sentiu o ombro direito e foi substituída pela atacante Bia[10] .

Retornou a seleção e conquistou o ouro na Itália na edição de 2004 do Grand Prix [2] e neste ano esteve na Olimpíada de Atenas e mais uma vez é semifinalista , e a equipe sucumbiu de virada para seleção russa, após está com seis match point no 4 set, o foi a maior chance até então de fazer a final olímpica, mas permitiram o empate em sets e no tie-break teve a chance de vencer, mas as russas levaram a melhor.Na disputa da medalha de bronze, jogaram abatidas facilitando a conquista da medalha de bronze para seleção cubana.[11] [9] .

Elisângela após os Jogos Olímpicos é contratada para atuar no voleibol italiano, onde foi reforçar a equipe Siciliani/Santeramo que conseguiu o acesso a para disputar a liga italiana da primeira divisão. [9] Em sua passagem por este clube ocorreu uma polêmica: Elisângela estava no quinto mês de gestação (18 semanas de gravidez), ou seja, ingressou no clube grávida segundo laudo ginecológico divulgado em 13 de janeiro de 2005, causando espanto para Piero Depascale, Presidente do clube[12] .

Em 17 de maio de 2005 nasce seu primeiro filho Lorenzo e após dois meses e meio do nascimento, já estava treinando no seu novo clube o Oi/Macaé[9] , participou de amistosos contra time de Campos dos Goytacazes e Rio de Janeiro e já focada na Superliga Brasileira de 2005-06-Série A, para visando retorno a Seleção Brasileira e conquistar sua vaga para disputar o Pan do Rio 2007 e a Olimpíada de Pequim 2008.Na Superliga supracitada terminou na terceira colocação e na temporada 2006-07 terminou na quarta posição desta competição e foi eleita melhor saque da Superliga[4] [7] .Mãe de primeira viagem, seu primeiro contato com a rotina de “mãe-atleta” foi no Rexona/Curitiba com a ex-voleibolista Ana Volponi mãe de trigêmeos [13] .

Foi contratada pela equipe da Finasa/Osasco[9] e chega com este clube a mais uma final de Superliga, concluindo com o vice-campeonato na Superliga 07-08-Série A [7] . Na temporada seguinte transferiu-se para o voleibol catarinense e defendeu a equipe Brasil Telecom/ Brusque que chega as semifinais e termina na quarta colocação nos playoffs[7] [14] .

Alcançou o objetivo de jogar no voleibol japonês, de 2009 a 2011 na equipe Hisamitsu Springs[9] , conquistando o quarto lugar na primeira temporada e o terceiro lugar na segunda temporada que atuou no Campeonato Japones[15] , na última temporada encerrada em meio a crise no país, sendo eleita o melhor saque. [16] .Nesta equipe conseguiu o título inédito da edição 2012 da Copa do Imperador do Japão [17] .

Após as temporadas no Japão retornou ao Brasil para defender a equipe do Sesi/SP[9] por duas temporadas, onde foi a capitã da equipe.[18] . Na temporada 2013-14 foi contratada pelo Brasília Vôlei paras as competições deste período. [5]

Clubes[editar | editar código-fonte]

Clube País De Até
Marco XX/Estrela/ Divinópolis  Brasil 1997 1998
Rexona  Brasil 1998 2001
MRV/Minas  Brasil 2001 2002
Rexona/Ades  Brasil 2002 2004
Siciliani/Santeramo  Itália 2004 2005
Oi/Macaé  Brasil 2005 2007
Finasa/Osasco  Brasil 2007 2008
Brasil Telecom/ Brusque  Brasil 2008 2009
Hisamitsu Springs  Japão 2009 2011
Sesi/SP  Brasil 2011 2013
Brasília Vôlei  Brasil 2013 2014

[5] [19] [20]


Títulos e Resultados[editar | editar código-fonte]

Premiações Individuais[editar | editar código-fonte]


Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Olympic pictogram Volleyball.png Este artigo sobre um(a) voleibolista, integrado ao Projeto Desporto, é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.

Referências

  1. a b c d e f g h i j k l Superliga feminina 05/06: talentosa levantadora da ASBS-Suzano terá trabalho para superar eficiente defesa do Oi/Macaé. Página visitada em 2 de novembro de 2013.
  2. a b c d e f g Profile Elisângela Oliveira-World Grand Prix 2004 (em ingles). Página visitada em 2 de novembro de 2013.
  3. a b c Profile Elisângela Oliveira-World Grand Prix 2002 (em ingles). Página visitada em 2 de novembro de 2013.
  4. a b c SUPERLIGA 08/09: Os melhores em cada fundamento na história. Página visitada em 2 de novembro de 2013.
  5. a b c Elisangela de Oliveira Nº2-Brasília Vôlei. Página visitada em 2 de novembro de 2013.
  6. Rexona campeã - Superliga 97-98. Página visitada em 2 de novembro de 2013.
  7. a b c d e f g h i j k l m n o p q r SUPERLIGA 08/09: Histórico da Superliga. Página visitada em 2 de novembro de 2013.
  8. a b Vôlei feminino garante vaga nas semifinais da BCV Cup. Página visitada em 2 de novembro de 2013.
  9. a b c d e f g Perfil de Elisângela Oliveira. Página visitada em 2 de novembro de 2013.
  10. Elisângela sente ombro direto, e Bia é convocada para o Sul-Americano feminino. Página visitada em 2 de novembro de 2013.
  11. a b Brasil toma virada da Rússia e deixa escapar a chance de ir à final. Página visitada em 2 de novembro de 2013.
  12. Perfil de Elisângela Oliveira. Página visitada em 2 de novembro de 2013.
  13. Mayla, uma das mães-calouras do esporte. Página visitada em 2 de novembro de 2013.
  14. a b Artigo Superliga Brasileira de Voleibol Feminino de 2008-09. Página visitada em 2 de novembro de 2013.
  15. a b c Artigo Hisamitsu_Springs (em ingles). Página visitada em 2 de novembro de 2013.
  16. a b Japão decide terminar V-League, declara campeão e brasileiras são premiadas. Página visitada em 2 de novembro de 2013.
  17. a b No feminino a Hisamitsu de Eli vence a Copa do Imperador 2012. Página visitada em 2 de novembro de 2013.
  18. Serviço Social da Indústria(F). Página visitada em 2 de novembro de 2013.
  19. Elisângela de Oliveira (Lili) (Oposto). Página visitada em 2 de novembro de 2013.
  20. Elisângela Almeida de Oliveira (em italiano). Página visitada em 2 de novembro de 2013.
  21. a b c Artigo Serviço Social da Indústria(voleibol_feminino). Página visitada em 2 de novembro de 2013.