Elisa Bonaparte

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Elisa Bonaparte (1805, pintada por Marie-Guillemine Benoist).

Maria Ana (Marie Anne) Elisa Bonaparte Baciocchi, Princesa Francesa, Duquesa de Lucca e Princesa do Piombino, Grã-Duquesa da Toscânia, Condessa de Compignano (13 de Janeiro de 17777 de Agosto de 1820) era a quarta criança e filha mais velha de Carlo Buonaparte e Letizia Ramolino.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Elisa nasceu em Ajaccio, na Córsega. Era irmã mais nova de José Bonaparte, Napoleão Bonaparte e Lucien Bonaparte. Ela era irmã mais velha de Louis Bonaparte, Paulina Bonaparte, Carolina Bonaparte e Jerónimo Bonaparte. A língua afiada dela causava problemas na relação dela com o seu irmão Napoleão.

Ela foi estabelecida como membro da família Imperial do Primeiro Império Francês no dia 18 de Maio de 1804, recebendo o título Alteza Imperial. No dia 19 de Março de 1805, Napoleão deu-lhe o Principado de Lucca e o Principado de Piombino.

A separação dela e do seu marido foi vista favoravelmente por Napoleão. No dia 31 de Março de 1809 ele deu a Elisa o título honorário de Grã-Duquesa da Toscana, que tinha sido anexada pela França em 1807. Contudo, o seu marido juntou-se a ela passado pouco tempo.

Elisa permaneceu Grã-Duquesa da Tuscana até 1 de Fevereiro de 1814, quando o Grão-Duque Fernando III foi restaurado ao trono que ele tinha ocupado antes de 1801. Elisa passou os últimos anos da vida dela em seclusão e morreu em Trieste. Foi enterrada na Basílica de São Petrónio em Bolonha. Foi também a única de todos os irmãos de Napoleão Bonaparte que morreu antes dele.

Família[editar | editar código-fonte]

Ela casou com Félix Pasqual Baciocchi, um membro na nobreza Córsega, no dia 1 de Maio de 1797, feito Príncipe Francês, Duque de Lucca e Príncipe de Piombino e Príncipe de Massa-Carrara e La Garfagnana. Foram pais de quatro crianças: