Elizabeth Cady Stanton

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde Fevereiro de 2012).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.
ElizabethCadyStanton-Veeder.LOC.jpg

Elizabeth Cady Stanton (Johnstown, New York, 12 de novembro de 181526 de outubro de 1902) foi uma feminista e reformista estadunidense.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Começou sua carreira como abolicionista, e quando um grupo de oito mulheres foi banido do World's Anti-Slavery Convention de 1840, em Londres, que ela e Lucretia Mott, duas das delegadas banidas, resolveram fundar uma convenção pelos direitos das mulheres, em 1848.[1] Outras delegadas frustadas, como Mary Grew, se juntaram, e o movimento pelos direitos femininos acabou surgindo em Seneca Falls.[1]

Ela formou um casal com a líder feminista Susan B. Anthony; durante o dia, elas cuidavam juntas da casa e dos filhos, e, à noite, se armavam de munição e se preparavam para atacar o inimigo.[2] Elizabeth Stanton descreveu a relação entre as duas em termos românticos, dizendo também que preferia uma tirania de seu próprio sexo, e que era submissa a Susan.[2]

Anthony e Stanton formaram a primeira convenção sufragista depois da Guerra Civil Americana, em 1869, que fundou a National Woman Suffrage Association.[2]

Elizabeth Cady Stanton foi casada e teve sete filhos.[3]

Livros publicados[editar | editar código-fonte]

Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Elizabeth Cady Stanton
Wikisource
O Wikisource contém fontes primárias relacionadas com Elizabeth Cady Stanton

Referências

  1. a b Lillian Faderman, To Believe in Women - What Lesbians Have Done for America - A History, Capítulo 1, The loves and living arrangements of nineteenth-century suffrage leaders, "A Closer Union Than That of Most Marriages": Female Couples Among the Early Suffragists.
  2. a b c d Lillian Faderman, To Believe in Women - What Lesbians Have Done for America - A History, Capítulo 1, The loves and living arrangements of nineteenth-century suffrage leaders, How the Suffrage Movement Got Off the Ground: Susan B. Anthony
  3. Lillian Faderman, To Believe in Women - What Lesbians Have Done for America - A History, Capítulo 1, The loves and living arrangements of nineteenth-century suffrage leaders, Overcoming "Real" Women, livro parcialmente disponível no site do jornal The New York Times [em linha] ISBN: 0-395-85010-X