Elizabeth Taylor

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Elizabeth Taylor
Elizabeth Taylor
Nome completo Elizabeth Rosemond Taylor
Outros nomes Dama Elizabeth Taylor
Liz Taylor
Elisheba Rachel
Nascimento 27 de fevereiro de 1932
Londres, Inglaterra
 Reino Unido
Morte 23 de março de 2011 (79 anos)
Los Angeles, Califórnia
 Estados Unidos
Ocupação Atriz
Cônjuge Conrad Hilton Jr. (1950 - 1951)
Michael Wilding (1952 - 1957)
Michael Todd (1957 - 1958)
Eddie Fisher (1959 - 1964)
Richard Burton (1964 - 1974) e (1975 - 1976)
John Warner (1976 - 1982)
Larry Fortensky (1991 - 1996)
Atividade 1942 - 2011
Oscares da Academia
Melhor Atriz
1961 - Butterfield 8
1967 - Who's Afraid of Virginia Woolf?
Prêmio Humanitário Jean Hersholt
1992 - Prêmio Humanitário
Prêmios Globo de Ouro
Melhor Atriz (Drama)
1960 - Suddenly, Last Summer
Prêmio Cecil B. DeMille
1985 - Prêmio Honorário
BAFTA
Melhor Atriz Britânica
1967 - Who's Afraid of Virginia Woolf?
Urso de Prata
Melhor Atriz
1972 - Hammersmith Is Out
Outros prêmios
National Board of Review de Melhor Atriz
1967 - Who's Afraid of Virginia Woolf?
IMDb: (inglês)

Elizabeth Rosemond Taylor, DBE, conhecida mundialmente por Liz Taylor (Londres, 27 de fevereiro de 1932Los Angeles, 23 de março de 2011) foi uma premiada atriz norte-americana nascida na Inglaterra.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Elizabeth Taylor em Cleopatra, 1963

Filha dos americanos Francis Leen Taylor (1897–1968) e Sara Viola Rosemond Warmbrodt (1895–1994), mudaram-se para os Estados Unidos em 1939. Começou a carreira cinematográfica ainda criança, quando foi descoberta aos dez anos. Contratada pela Universal Pictures, filmou There's One Born Every Minute, mas não teve o contrato renovado. Assim como o amigo pessoal Mickey Rooney, revelou talento participando de filmes infanto-juvenis, como na estreia em 1943 num pequeno papel da série Lassie. A partir de então, apaixonou-se pela profissão e permanecer no estúdio tornou-se o maior sonho.

Evoluindo como atriz talentosa e respeitada pela crítica, nos anos 50 filmaria dramas, como Um lugar ao Sol, com o actor Montgomery Clift; Assim Caminha a Humanidade, com Rock Hudson, ambos atores homossexuais e dos quais se tornou grande amiga. Nessa década faria ainda A Última Vez Que Vi Paris, ao lado de Van Johnson e Donna Reed.

Liz, como foi mais conhecida, foi reverenciada como uma das mulheres mais bonitas de todos os tempos; a marca registrada são os traços delicados de seu rosto e seus olhos de cor azul-violeta, uma cor rara, emoldurados por sobrancelhas desenhadas e espessas, de cor negra.

Foi uma celebridade cercada por intenso glamour, cercada do carinho de fãs e muito luxo. Seu talento e beleza impressionavam qualquer pessoa, do mundo da mídia ou de fora dele. Foi a diva eterna dos anos de ouro do cinema norte-americano.

Elizabeth era uma compulsiva colecionadora de jóias, era muito vaidosa, adorava o brilho de brincos, colares, anéis e pulseiras, além de amar maquiagens, sapatos de grife, bolsas da moda e vestidos caros, mas mesmo sem tudo isso, em trajes simples e sem pintura, ainda assim era considerada de uma beleza muito rara. Os críticos da moda consideravam sua simetria de rosto e corpo ideais, os dois se encaixavam perfeitamente, e chamavam atenção de qualquer pessoa por onde andasse, seus olhos, então, ainda mais.

Certa vez, o amigo, o mágico David Copperfield, convidou-a para uma das apresentações e fez sumir das mãos um dos anéis favoritos. Liz, simpaticamente, e ao gritos, divertiu a plateia manifestando um momento de desespero ao ver o anel sumir.

Taylor em 1981, num evento em sua homenagem
Taylor em O Príncipe Encantado (1948).

Ficou famosa também pelos numerosos casamentos, oito ao todo: o primeiro foi com Conrad Nicholson Hilton em 1950, mas durou apenas 1 ano. É mãe de Catherine Taylor.

O mais famoso casamento foi com o ator britânico Richard Burton, seu 5º marido, notório pelo alcoolismo, com quem se casou duas vezes: De 1964 a 1974; e de 1975 a 1976. Fez duplas com ele em vários filmes nos anos 60, como o antológico Cleópatra, o dramático Quem tem medo de Virgínia Woolf?, em que ela ganhou o segundo Óscar, Os Farsantes e A Megera Domada. Vencedora duas vezes do Óscar da Academia para Melhor Atriz, o primeiro em 1960 pelo papel da call-girl de Disque Butterfield 8 (pt: O Número do Amor); . Nessa década, com o reconhecimento do prêmio máximo do cinema mundial, consagrou-se como a mais bem paga atriz do mundo.

Liz teve 3 filhos biológicos e 1 adotivo.

Com Michael Wilding, seu segundo marido, com quem foi casada de 1952 a 1957, teve dois filhos: Michael Howard Taylor Wilding, nascido em 1953, e Christopher Edward Taylor Wilding, nascido em 1955.

Com Michael Todd, seu terceiro marido, tendo sido casada com ele por 1 ano, teve uma filha em 1957, chamada Eliza Frances Todd, mas conhecida como Liza. Elizabeth Taylor ficou viúva em 1958, tendo de criar a filha sozinha, o que a fez sofrer pela perda de seu companheiro.

Em 1959 se casou com o melhor amigo de seu marido, Eddie Fisher, com quem viveu até 1964, mas se envolveu com Richar Burton e o casamento terminou.

Em 1964 casou-se com Richard Burton. O casal resolveu adotar uma menina alemã, a quem batizaram de Maria Taylor Jenkins.

O casamento com Richard era muito conturbado, cheio de brigas e ciúmes, com indas e vindas, chegando a ficar separados por mais de seis meses. Nos anos 70, ainda casada, passou a trair o marido com o embaixador iraniano nos Estados Unidos, Ardeshir Zahedi, se encontrando com ele em quartos de luxo da cidade. Elizabeth, por odiar mentiras, resolveu assumir o romance com o iraniano e assim conseguiu divorciar-se de Richard, com quem já não era mais feliz, já que ele era agressivo, ciumento e bebia demais.[1]

Vendo que o que viveu com Ardeshir Zahedi não passou de encontros sem importância para ele, que ele não queria ter nada sério, Liz resolveu separa-se dele. Sozinha e desiludida em encontrar um grande amor, conheceu um novo homem, John Warner, um político. Foi casada com ele de 1976 a 1982, mas houve a separação.[1]

Os anos passaram e ela não quis mais se casar, apenas namorar alguns homens e viver pequenas aventuras, até que conheceu Larry Fortensky. Se apaixonou pelo caminhoneiro, e o casamento dos dois ocorreu em 1991 e foi realizado no Rancho Neverland, propriedade de seu amigo Michael Jackson. A separação ocorreu em 1996, por diferenças que ela classificava como irreconciliáveis. Ele foi seu último marido, e após o término, passou a namorar alguns homens, mas nada de casar outra vez, não queria mais decepções.[1]

Foi a melhor amiga do "Rei do Pop" Michael Jackson, que participou de perto e a ajudou em seus casamentos e sofrimentos. Michael dedicou-lhe vários de seus trabalhos, inclusive a canção "Liberian Girl" e "Elizabeth, I Love You". Também era madrinha de seu primeiro filho, Prince Michael Jackson I, juntamente com o ator Macaulay Culkin.

Em 1997, a atriz passou por uma delicada cirurgia para remover um tumor do cérebro.

Na juventude, Elizabeth também teve problemas com o vício em álcool e drogas, mas conseguiu se libertar e prosseguir na carreira.

Foi pioneira no desenvolvimento de ações filantrópicas, levantando fundos para as campanhas contra a AIDS a partir dos anos 80, logo após a morte de Rock Hudson. A despeito de ter nascido fora dos Estados Unidos, em 2001 recebeu do presidente Bill Clinton a segunda mais importante medalha de reconhecimento a um cidadão norte-americano: a Presidential Citizens Medal, oferecida pelos seus vários trabalhos filantrópicos. Nessa época se agravaram os problemas de saúde, ganhando peso e sendo levada a internações recorrentes em hospitais.

Problemas de saúde e morte[editar | editar código-fonte]

Taylor tratou vários problemas de saúde ao longo dos anos, incluindo as questões relativas à insuficiência cardíaca crônica. Em 2009, foi submetida a uma cirurgia para substituir uma válvula defeituosa no coração. Ela usava uma cadeira de rodas havia mais de cinco anos para lidar com sua dor crônica na região cardíaca.

Em fevereiro de 2011, apareceram novos sintomas relacionados à sua insuficiência cardíaca. Não aguentando de dor no peito e com muita falta de ar, foi internada no Centro Médico Cedars-Sinai, em Los Angeles para fazer uma cirurgia emergencial, mas não resistiu, e veio a falecer de parada cardíaca. Liz morreu na manhã do dia 23 de março, aos 79 anos de idade.[2] A informação foi confirmada pelo agente da actriz e por um familiar.[2] Encontra-se sepultada no Forest Lawn Memorial Park (Glendale), Glendale, Los Angeles, nos Estados Unidos.[3]

Filmografia[editar | editar código-fonte]

Taylor atuou em diversos filmes e programas televisivos de 1942 a 2003.[4]

Ano Título Papel Observações
1942 There's One Born Every Minute Gloria Twine
1943 Lassie Come Home Priscilla
1944 Jane Eyre Helen Burns não creditada
The White Cliffs of Dover Betsy não creditada
National Velvet Velvet Brown
1946 Courage of Lassie Katherine Eleanor Merrick
1947 Life with Father Mary Skinner
Cynthia Cynthia Bishop
1948 A Date with Judy Carol Pringle
Julia Misbehaves Susan Packett
1949 Little Women Amy
Conspirator Melinda Greyton
1950 The Big Hangover Mary Belney
Father of the Bride Kay Banks
1951 Father's Little Dividend Kay Dunstan
A Place in the Sun Angela Vickers
Quo Vadis Prisioneira cristã na arena não creditada
1952 Love Is Better Than Ever Anastacia "Stacie" Macaboy
Ivanhoe Rebecca
1953 The Girl Who Had Everything Jean Latimer
1954 Rhapsody Louise Durant
Elephant Walk Ruth Wiley
Beau Brummell Lady Patricia Belham
The Last Time I Saw Paris Helen Ellswirth/Willis
1956 Giant Leslie Lynnton Benedict
1957 Raintree County Susanna Drake nomeada ao Óscar de melhor atriz
1958 Cat on a Hot Tin Roof Maggie the Cat nomeada ao Óscar de melhor atriz
1959 Suddenly, Last Summer Catherine Holly nomeada ao Óscar de melhor atriz
1960 Scent of Mystery The Real Sally não creditada
Butterfield 8 Gloria Wandrous vencedora do Óscar de melhor atriz
1963 Cleópatra Cleópatra
The V.I.P.s Frances Andros
1965 The Sandpiper Laura Reynolds
1966 Who's Afraid of Virginia Woolf? Martha vencedora do Óscar de melhor atriz
1967 The Taming of the Shrew Katharina produtora (não creditado)
Doctor Faustus Helena de Troia
Reflections in a Golden Eye Lenora Penderton
The Comedians Martha Pineda
The Comedians in Africa ela mesma documentário em curta-metragem
1968 Boom! Flora 'Sissy' Goforth
Secret Ceremony Lenora
1969 Anne of the Thousand Days cortesã não creditada
1970 The Only Game in Town Fran Walker
Here's Lucy ela mesma 1 episódio
1972 X, Y, and Zee Zee Blakely
Under Milk Wood Rosie Probert
Hammersmith is Out Jimmie Jean Jackson Urso de Prata de melhor atriz
1973 Divorce His, Divorce Hers Jane Reynolds telefilme
Night Watch Ellen Wheeler
Ash Wednesday Barbara Sawyer
1974 Identikit Lise também conhecido como The Driver's Seat
That's Entertainment! Co-apresentadora
1976 The Blue Bird Rainha da Luz/Mãe/Bruxa/Amor Maternal
Victory at Entebbe Edra Vilonfsky telefilme
1977 A Little Night Music Desiree Armfeldt
1978 Return Engagement Dr. Emily Loomis
1979 Winter Kills Lola Comante não creditada
1980 The Mirror Crack'd Marina Rudd
1981 General Hospital Helena Cassadine #1 3 episódios
1983 Between Friends Deborah Shapiro telefilme
1984 Hotel (série de TV) Katherine Cole 1 episódio
All My Children Boardmember at the Chateau
1985 Malice in Wonderland Louella Parsons telefilme
North and South Madame Conti minissérie
1986 There Must Be a Pony Marguerite Sydney telefilme
1987 Poke Alice Alice Moffit telefilme
1988 Young Toscanini Nadina Bulichoff
1989 Sweet Bird of Youth Alexandra Del Lago telefilme
1992 The Simpsons Maggie Simpson voz
Captain Planet and the Planeteers Mrs. Andrews voz
1993 The Simpsons voz
1994 The Flintstones Pearl Slaghoople
1996 The Nanny ele própria 1 episódio
2000 God, the Devil and Bob Sarah voz
2001 These Old Broads Beryl Mason telefilme

Referências

  1. a b c Ficha cinema. Divirta-se.uai.com.br.
  2. a b Morreu a actriz Elizabeth Taylor. Jornal Público. Publico.pt. Página visitada em 23 de março de 2011.
  3. Elizabeth Taylor (em inglês) no Find a Grave.
  4. Elizabeth Taylor no IMDb (em inglês). Internet Movie Database. Imdb.com.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Wikiquote Citações no Wikiquote
Commons Imagens e media no Commons
Commons Categoria no Commons
Precedida por:
Simone Signoret
por Room at the Top
Óscar de Melhor Atriz Principal
por Butterfield 8

1961
Sucedida por:
Sophia Loren
por Two Women (La Ciociara)
Precedida por:
Julie Christie
por Darling
Óscar de Melhor Atriz Principal
por Who's Afraid of Virginia Woolf?

1967
Sucedida por:
Katharine Hepburn
por Guess Who's Coming to Dinner
Precedida por:
Howard W. Koch
Óscar Humanitário Jean Hersholt
com Audrey Hepburn

1992
Sucedida por:
Paul Newman
Precedida por:
Julie Christie
por Darling
BAFTA de Melhor Atriz (Britânica)
por Who's Afraid of Virginia Woolf?

1959
Sucedida por:
Edith Evans
por The Whisperers
Precedida por:
Susan Hayward
por I Want to Live!
Globo de Ouro de melhor Atriz em Filme Dramático
por Suddenly, Last Summer

1959
Sucedida por:
Greer Garson
por Sunrise at Campobello
Precedida por:
Paul Newman
Golden Globe Award para o Prémio Cecil B. DeMille
1985
Sucedida por:
Barbara Stanwyck
Precedida por:
Julie Christie
por Darling / Doctor Zhivago
National Board of Review de Melhor Atriz
por Who's Afraid of Virginia Woolf?

1967
Sucedida por:
Edith Evans
por The Whisperers
Precedida por:
Shirley MacLaine
por Desperate Characters
e Simone Signoret
por Le Chat
Urso de Prata de Melhor Atriz
por Hammersmith Is Out

1972
Sucedida por:
Kinuyo Tanaka
por Sandakan No. 8