Elogio da Sombra

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Elogio da Sombra (陰翳礼讃 , In'ei Raisan?) é o título de um ensaio sobre estética da autoria do japonês Jun'ichirō Tanizaki. Publicado em 1933, é um pequeno livro de 73 páginas, das quais 59 são o livro propriamente dito.

Temática[editar | editar código-fonte]

O ensaio consiste em dezasseis capítulos que discorrem sobre a estética tradicional japonesa em contraste com as mudanças da modernidade. Comparações entre a luz e a sombra são usadas em alusão ao contraste entre o oriente e o ocidente. O ocidente, na sua eterna busca pelo progresso, é apresentado como procurando continuamente pela luz e pela claridade, o que destruiria a subtileza da arte oriental, que se basearia numa aceitação da sombra como elemento da composição. Pontualmente o texto é muito metafórico.

O texto apresenta reflexões sobre temas tão diversos quanto a arquitectura e as suas artes aplicadas, a comida, os cosméticos, a beleza da fisionomia feminina japonesa, fabrico de papel, decoração de interiores e o wabi-sabi (a arte da impermanência).