Embaixada de Samba do Império Pedreirense

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Império Pedreirense
Fundação 7 de dezembro de 1951 (62 anos)
Escola-madrinha Império Serrano
Cores Azul, vermelho e branco
Símbolo Coroa
Bairro Pedreira
Presidente Carlos Pinto (Carlinhos)
Comissão de carnaval Joaquim Palhano [CCL]
André Vilhena [CCL]
Paulo Roberto [CCL]
Intérprete oficial Alexandre D'Mendes
Diretor de carnaval Paulo Roberto
Diretor de harmonia Raimundo Sá (Darinta)
Diretor de bateria Carlos Vinícius e Bozo
Rainha da bateria Rose Menezes
Mestre-sala e porta-bandeira Nando Elegância e Cínthia Luna
Coreógrafo Felix Messias

A Embaixada de Samba do Império Pedreirense é uma escola de samba da cidade de Belém do Pará, no estado brasileiro do Pará[1] .

Em 06 de dezembro de 1951, foi fundada, no bairro da Pedreira, a Escola de Samba "Maracatú do Subúrbio", que desde o seu primeiro carnaval em 1952 (desfilou com o enredo "O Largo da Pólvora"), sempre manteve grandes destaques até 1958. Foram 7 anos de glórias para o bairro, obtendo vários títulos, inclusive o de campeã. Logo após o carnaval de 1958, o Sr. Acylino Barata Magalhães Costa, cujo nome artístico era Paulo Roberto, pertencente à Universidade de Samba Boêmios da Campina, procurou o Sr. Geraldo e na conversa mantida, propôs sua vinda para a Academia de Samba "Maracatú do Subúrbio" comprometendo-se em dar o título do carnaval para a escola. Foi levantada a premissa de que Paulo Roberto não residia na Pedreira. tendo o sambista retrucado: "se vocês me aceitarem é só arranjar uma casa que imediatamente faço minha mudança", e assim foi feito. Paulo Roberto foi empossado presidente e uma das primeiras medidas administrativas foi convencer sua diretoria a mudar o nome da Escola, pois a expressão "do Subúrbio", era pejorativa e apresentou a proposta dos Estatutos da "Embaixada de Samba do Império Pedreirense", que foi aprovada em 1958, vigorando até esta data. [2] .

No carnaval de 1959, Paulo Roberto lançou o enredo "O Pescador" que tinha um samba fortíssimo, cantado até hoje. Obteve o vice-campeonato, o primeiro título com o novo nome.[3] .

Em 1963, com o enredo em homenagem a Magalhães Barata, conseguiu a 4ª colocação. Nesse ano, o Sr. Manoel Airosa (Jacaré), assume a presidência e dá novos rumos, inclusive lançando a sambista Marlene Nogueira, que por três anos consecutivos arrebatou o título de "Melhor Sambista do Carnaval", sendo cognominada pela imprensa de "A Parangolé do Samba". No carnaval de 1964, com o enredo "A Inconfidência Mineira" e samba composto por João Brequista, a Embaixada vai para o desfile na Boulevard Castilho França, e consagra-se campeã do carnaval oficial, promovido pela Prefeitura de Belém e obtém ainda, um feito inédito, a de campeoníssima do carnaval, pois conquistou 12 títulos de campeã nas batalhas de confete então promovidas por várias instituições; Neste mesmo ano, Santo Expedito, foi proclamado o Santo Protetor da Embaixada.[4] .

Em 1968, José Paulo de Jesus, Ivan Dias, Raimundo Bronzeado e outros, realizaram várias promoções buscando arrecadar fundos para a compra do terreno onde foi construída a sede social da Embaixada. Após 3 anos ausente dos desfiles, com o enredo "Minha ilha meu amor por você", a ESIP voltou, obtendo o 3º lugar, revolucionando com a "ala dos farofeiros". Em 1996 a Escola desfilou com o enredo "O bar nosso, de todo o parque", uma homenagem ao Bar do Parque, obtendo também o 3º lugar. A diretoria resolve, a partir daí, realizar um grande trabalho social, por entender que escola de samba não deve se preocupar apenas com o carnaval e que, em um bairro carente como o da Pedreira, há necessidade de existir também esse tipo de promoção. O grupo começa realizar comandos médicos gratuitos em atendimento a comunidade carente do bairro, bem como o Natal das crianças com distribuição de aproximadamente 1.200 brinquedos e lanches, comemorando ainda o Dia do Ancião com almoço para 400 idosos.[5] .

Em 1997 a Embaixada não participou do carnaval e em 1998 com a volta à presidência do Sr. João Guapindaia, a Escola levapara a avenida o enredo "Clara Pinto, da sapatilha a avenida", galgando o 6º lugar. Em 1999 com o enredo "A coroa do império no batuque da Pedreira", obteve novamente o 6º lugar. Em 2001, o tema foi o Jubileu de Ouro da Escola. Em 2002 o homenageado será o cantor Carlos Santos, ex-camelô que chegou a governador.[6] .

No ano de 2003,sob a presidência de Raimundo Sá foi campeã com a homenagem ao mestre Verequete com o enredo "O Pará chama Verequete", no ano de 2004 foi vice- campeã com o enredo "Ver-o-peso,Ver-o-tempo reeditado no ano de 2013,no ano de 2006 sagrou-se bi-campeã com o o enredo ''Cais do Porto,a evolução ao longo do século"

Campeã em 2009, em 2010, foi terceira colocada do carnaval[7] . no ano de 2013, homenageará o Mercado Ver-o-Peso, tradicional mercado de Belém [8] , tendo como seu intérprete: Alexandre D'Mendes, que retorna como cantor principal da agremiação, pois esteve na escola, em 2010.

Carnavais[editar | editar código-fonte]

Império Pedreirense
Ano Colocação Grupo Enredo Carnavalesco Ref.
2008 5º lugar 1 Amazônia terra dos sonhos - o eldorado do mundo. [nota 1] Jean Negrão
2009 Campeã 1 As crias da alegria, "Curro Velho" 18 anos de arte e fantasia [nota 2]
2010 3º lugar 1 O carimbó não morreu, quem canta o carimbó sou eu. [nota 3]
2011 Não desfilou 1 Pra não dizer que não falei de flores [nota 4] [9] [10]
2012 4º lugar 1 Nas terras do Império o Quilombo do Samba [nota 5] [11]
2013 3º lugar 1 Ver-o-Peso, Ver-o-tempo [nota 6] Comissão de Carnaval
(Joaquim Palhano, André Vilhena e Paulo Roberto)
2014 Vice-campeã 1 [12]

Referências

  1. Academia do Samba - PA
  2. [1]
  3. [2]
  4. [3]
  5. [4]
  6. [5]
  7. Diário do Pará (18/02/2010). Bole-Bole é a campeã do Carnaval 2010 em Belém. Visitado em 27/12/2010..
  8. Folia de Momo toma conta da cidade
  9. Diário de Belém. Bole Bole é a campeã do Carnaval de Belém. Visitado em 16/03/2011.
  10. Ache Belém (10/03/2011). Bole Bole é a grande campeã do Carnaval de Belém. Visitado em 16/03/2011.
  11. Império homenageia os 100 anos da Pedreira
  12. Hugo Figueiredo e César Modesto (9 de março de 2014). Festa das campeãs encerra o Carnaval 2014 em Belém Prefeitura de Belém. Visitado em 15 de março de 2014.

Notas

  1. Compositores: Dio, Magé, Ademar Carneiro e Tonhinho Alegria. Intérprete: Carlinhos Sabiá
  2. Compositores:Moacyr Chagas, Dio, Didi do Cavaco e Serginho do Porto. Intérprete:Carlinhos Sabiá
  3. Compositores: Moacyr Chagas, Dio, Didi do Cavaco e Serginho do Porto. Intérprete:Alexandre D' Mendes e Didi do Cavaco
  4. Compositores:Moacyr Chagas, Dio, Didi do Cavaco e Serginho do Porto. Intérprete: Didi do Cavaco
  5. Compositores: Moacyr Chagas, Didi Pinheiro e Serginho do Porto. Intérprete: Carlinhos Sabiá
  6. Compositores:Dío, Ademar e Pedrão. Intérprete:Alexandre D' Mendes
Ícone de esboço Este artigo sobre carnaval, integrado ao Projeto Carnaval é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.