Embaixada do Brasil em Paris

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Embaixada do Brasil em Paris
Brasil
Brasil
França
França
Localização
Endereço 34 Cours Albert 1er
75008 Paris
Coordenadas 48° 51′ N 2° 18′ E
Responsável
Embaixador José Maurício Bustani
No cargo desde 2008
Embaixada da França em Brasília • Lista de embaixadores • Página oficial

A Embaixada do Brasil em Paris é a representação diplomática brasileira na França. Está localizada 34, Cours Albert 1er, 75008 - Paris. Ocupa a antiga mansão da família Schneider desde 1971 e é uma construção de 623 metros quadrados (numa extensão de 1859 metros quadrados), concluída na primeira metade do século XIX.

O primeiro proprietário da casa foi Arthur Louis Gibert. Em 1865, a propriedade foi transferida para suas duas filhas, Elise Lucia Camille, Condessa de la Roche Aymont e Guillermine Marie Lucia, A Condessa de Ferronnays. A casa foi depois comprada pelo banqueiro Demacht e Seillère, para ser revendida em 1900 para Eugene Schneider (1868-1942), grande industrial siderúrgico. Em seguida, transforma o antigo edifício residencial em palácio, e confiou o trabalho ao renomado arquiteto Paul Ernest Sanson (1836-1918): o chão de luxo pageantry, como pode ser visto hoje, que remontam ao tempo.

Em 16 de julho de 1971, o governo brasileiro comprou o edifício pela Schneider família de um montante de 14 milhões de francos para instalar a Chancelaria da Embaixada do Brasil. Substancial restauração obras foram realizadas há alguns anos - incluindo pinturas - e é com orgulho que o governo brasileiro abriu as suas portas ao público por ocasião das Jornadas do Património, de modo a permitir-lhe para visitar esta pequena amostra de patrimônio privado em Paris. Na entrada, você pode admirar o portão, com o rosto de leão Hércules vestindo sua pele. Direita, no corredor de entrada, vemos as Armas da República Federativa do Brasil.

O atual embaixador do Brasil na França é o diplomata José Maurício Bustani.[1] , natural de Porto Velho, Brasil, assumiu o posto neste ano de 2008.

Na diplomacia, um grupo de embaixadas que estão em capitais de tradicional prestígio cultural, político e socioeconômico (Roma, Paris, Londres e Washington) ― e seriam portanto as preferidas de embaixadores e embaixatrizes ― receberam o apelido de “Circuito Elizabeth Arden”. O termo surgiu em referência ao glamour e à elegância da cosmetologista Elizabeth Arden, cujas sacolas de compras estavam sempre repletas das mais renomadas grifes de moda dessas cidades.[2] [3]

Referências

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]