Embratel

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

A Embratel é uma grande participante dos mercados de voz e de dados no Brasil. Possui redes digitalizadas tanto de micro-ondas quanto de fibra óptica, assim como cinco satélites de comunicação, administrados por sua subsidiária, a Star One. As ações são negociadas na Bovespa. Sua sede situa-se na cidade do Rio de Janeiro.

Embratel
Claro S.A
Slogan Faz um 21
Tipo Grupo Claro Brasil
Gênero Telecomunicações
Destino Fusão com a Claro
Fundação 16 de setembro de 1965 (49 anos)
Fundador(es) Empresa Estatal - Privatizada - Sistema TELEBRAS
Sede Rio de Janeiro, RJ,  Brasil
Locais Brasil
Proprietário(s) América Móvil
Pessoas-chave Carlos Slim
Parentesco America Movil
Acionistas America Movil
Receita Lucro US$8,7 bilhões de dolares [1]
Página oficial www.embratel.com.br

A Embratel, Empresa Brasileira de Telecomunicações, foi criada em 16 de setembro de 1965 pelo então presidente militar Castelo Branco, como empresa de economia mista de controle estatal[2] . Tornou-se braço de longa distância do sistema Telebrás, criado ainda durante Regime Militar em 1972.

Em 29 de julho de 1998, durante processo de abertura e modernização das telecomunicações brasileiras, foi privatizada pelo ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. Em leilão na Bolsa de Valores do Rio de Janeiro, foi adquirida pela empresa norte-americana MCI World Com, por 2,65 bilhões de reais, valor 47,22% acima do esperado pelo governo.[3] Posteriormente, o nome da empresa MCI World Com foi substituído para WorldCom. Em 21 de Julho de 2002, WorldCom entrou com pedido de falência nos Estados Unidos[4] .

Em 2004, a Embratel foi adquirida pela companhia mexicana Telmex por 400 milhões de dólares[5] , além das dívidas em torno de 1 bilhão de dólares que foram assumidas pelos mexicanos, acumuladas desde a época que a empresa era estatal. A operação de compra pela Telmex correspondeu a praticamente a metade do valor faturado pelo governo brasileiro seis anos antes, quando vendeu para a MCI através do leilão de privatização em 1998[6] .

Desde de novembro 2011 passou a pertencer à América Móvil, controladora da Claro e outras empresas do empresário mexicano Carlos Slim.[7]

Em Janeiro de 2015, a Embratel foi incorporada sob a empresa "Claro S.A.", assim deixando de existir antigos e distintos CNPJ, permanecendo agora uma companhia aberta com uma mesma razão social, que além da Claro, mantém a marca NET e Embratel.

Claro Fixo[editar | editar código-fonte]

Claro S.A
Poço de visita da Embratel, em Sertãozinho.

Oferecido desde 2004 é a telefonia fixa sem fio usando a tecnologia CDMA, utilizando a rede e a tecnologia herdadas da Vésper, também adquirida pela Telmex. Abrange vários estados brasileiros nas regiões Sudeste, Nordeste e Norte (exceto: AC, RO e TO) além dos estados de Santa Catarina no Sul e Mato Grosso do Sul.

Em março de 2012, marcando um novo posicionamento de mercado, a Embratel mudou o produto Embratel Livre para Claro Fixo. Junto foi lançado a Loja Virtual Claro Fixo, onde o serviço é vendido pela internet.

Pós Fixo.com[editar | editar código-fonte]

A empresa oferece serviço de internet sem fio — também herdado da Vésper, e usando — que adota a tecnologia celular CDMA 1xRTT, desenvolvida para transmitir dados com taxas de transferência de até 256 Kbps. Esta, é uma internet com características de uma internet discada, não permitindo o uso de voz e dados ao mesmo tempo. Até 2009, oferecia um serviço similar que era comercializado sob o nome de Giro; ele foi descontinuado e substituído pelo Pós Fixo.com (Antigo Livre.com).

Click21[editar | editar código-fonte]

O Click21 encerrou suas atividades em 31 de Outubro de 2011. O serviço foi oferecido desde 2003 como provedor de acesso à Internet. Com presença em todo o Brasil, o provedor oferecia acesso discado gratuito por meio de uma ligação local. Também oferecia e-mail com 1Gb de capacidade de armazenamento em duas caixas de 500Mb cada, antivírus, anti-spam, corretor ortográfico, agenda e capacidade para enviar e receber e-mail de até 21Mb.

Sua rede atendia 13 cidades (Belém, Belo Horizonte, Brasília, Curitiba, Fortaleza, Goiânia, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro, Salvador, São Luís, São Paulo e Vitória).

Claro TV[editar | editar código-fonte]

Em 24 de abril de 2008 a Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) aprovou a concessão de uma licença para que a Embratel ofereça o serviço de TV por assinatura via satélite em todo o Brasil.

Os serviços serão oferecidos por meio do novo satélite Star One C2 lançado em abril. Sua transmissão digital será feita pelo sistema DTH (Direct to Home) por banda KU através de uma mini-antena parabólica e de um receptor digital.

Em dezembro de 2008 a empresa começou a oferecer o serviço de TV por assinatura denominado Via Embratel.

A partir de 1º Março de 2012 o serviço de TV por assinatura passou a se chamar Claro TV.[8]

Além da TV por assinatura houve uma mudança no Embratel Livre que em 1º de março de 2012, passou a chamar Claro Fixo,[9] o nome Embratel continua existindo com produtos voltados a corporações e mantém o famoso DDD 21.[10]

A Claro TV agora deixa de ser responsabilidade da Embratel, passando a ser de responsabilidade da Claro e sendo administrada pela NET.[11]

Na hora de uma venda, o serviço a cabo (NET) terá prioridade sob o serviço via satélite (Claro TV), mas isso não significa que o comprador não possa obter a Claro TV, isso significa que o vendedor irá insistir um pouco na tentativa vender o serviço a cabo ao invés do serviço via satélite.

Triple Play[editar | editar código-fonte]

Em 2006 a Embratel começou a oferecer em parceria com a NET Serviços, outra empresa do grupo Telmex, uma tendência mundial: o Triple Play, a convergência de serviços que oferece 3 serviços através de um único acesso via cabo: Internet banda larga, TV e Telefone fixo.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Desempenho Econômico Financeiro da Embratel[1]
  2. O Caso Embratel PUC-Rio. Visitado em 26/01/2015.
  3. Entenda o que foi vendido no leilão da Telebrás Folha de S. Paulo (29/07/2003). Visitado em 26/01/2015.
  4. Nuno Carregueiro (22/07/2012). WorldCom declara maior falência da história dos EUA Jornal de Negócios. Visitado em 13/05/2015.
  5. Elaine Cotta (27/04/2004). Telmex será a nova dona da Embratel, diz corte de NY Folha de S. Paulo. Visitado em 26/01/2015.
  6. Carlos Rydlewski (24/03/2004). O magnata mexicano comprou a Embratel por quase a metade do valor pago na privatização Veja. Visitado em 26/01/2015.
  7. América Móvil aumenta participação na Telmex para 93%
  8. Agora a TV por Assinatura Via Embratel é Claro TV
  9. Embratel Livre muda de nome e vira Claro Fixo
  10. Claro absorve serviços da Embratel e lança em breve Claro TV e Claro Fixo
  11. [2].

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma empresa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.