Emil Bauch

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Emil Bauch (Hamburgo, 1823 --- Rio de Janeiro, depois de 1874) foi um pintor, litógrafo e professor alemão que veio estabalecer residência na cidade do Rio de Janeiro.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Iniciou sua formação como artista plástico na cidade de Munique entre 1842 e 1844. Pela qualidade de suas obras, devia ter grande inclinação para a pintura e ainda estudado com qualificados mestres.

Chegou da Alemanha em 1849, fixando-se primeiramente no Recife onde pintou vários aspectos da capital pernambucana.

No Rio de Janeiro[editar | editar código-fonte]

Em 1857 estava na Corte e aí abriu ateliê na Rua do Rosário, 106 - 2º andar, transferido, anos mais tarde, para a Rua Sete de Setembro, 72. Em 1866 associa-se ao excelente paisagista francês Henri Nicolas Vinet e ambos ministram aulas de pintura e desenho em ateliê montado à Rua da Quitanda, 27, até o ano de 1872 quando os dois artistas se separaram.

Participou das Exposições Gerais da Academia Imperial de Belas Artes com premiações.

Não se sabe nem onde nem quando faleceu. Maria Elizabeth Santos Peixoto, no seu livro sobre pintores alemães, informa que "consta ter o artista alemão falecido louco no Rio de Janeiro em data incerta".[1]

Cronologia[editar | editar código-fonte]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • PONTUAL, Roberto. Dicionário das artes plásticas no Brasil. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1969.
  • BRAGA, Teodoro. Artistas pintores no Brasil. São Paulo: São Paulo Edit., 1942.
  • LEITE, José Roberto Teixeira. Dicionário crítico da pintura no Brasil. Rio de Janeiro: Artlivre, 1988.
  • LEVY, Carlos Roberto Maciel. Exposições Gerais da Academia Imperial e da Escola Nacional de Belas Artes. Rio de Janeiro: Pinakotheke, 1990.
  • PEIXOTO, Maria Elizabete Santos. Pintores alemães no Brasil durante o século XIX. Rio de Janeiro: Pinakotheke, 1989. (texto em português, alemão e inglês)

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. ob. citada, p. 125