Emmanuel Chabrier

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Emmanuel Chabrier

Emmanuel Alexis Chabrier (Ambert, 18 de janeiro de 1841Paris, 13 de setembro de 1894) foi um compositor francês da era romântica.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Chabrier estudava piano como amador desde os seis anos de idade, e também mostrava-se muito habilidoso como compositor. Apesar disto, seu pai o fez estudar Direito. Começou a trabalhar no ministério francês do interior em 1862.

Fez sua primeira visita a Alemanha em 1879, acompanhado de Henri Duparc, onde assistiu a uma apresentação da obra Tristan und Isolde de Richard Wagner na cidade de Munique. Impressionado com a obra, decide se dedicar inteiramente música, pedindo demissão ao cargo que mantinha no Ministério do Interior em 1880.

No período em que estava trabalhando no ministério, Chabrier compôs suas primeiras óperas: L'Étoile, em 1877, e Une Éducation manquée, em 1879.

Juntamente com Vincent d'Indy, Henri Duparc e Gabriel Fauré, fundou o grupo conhecido como Le Petit Bayreuth. Também identificava-se muito com os pintores impressionistas.

Obras[editar | editar código-fonte]

Óperas[editar | editar código-fonte]

  • L'étoile (1877)
  • Une éducation manquée (1879)
  • Gwendoline (1885, UA 1886)
  • Le roi malgré lui (König wider Willen) (1887)
  • Briséïs (1888-91, terminou apenas o primeiro ato)

Obras para orquestra[editar | editar código-fonte]

  • Lamento (1874)
  • Larghetto para trompa e orquestra (1875)
  • España (1883)
  • Joyeuse marche (1888)
  • Prélude pastorale (1888)
  • Suite pastorale (1888, Bearbeitung von 4 Stücken aus den Pièces pittoresques für Klavier)

Obras para piano[editar | editar código-fonte]

  • Rêverie (1855)
  • Julia. Walzer op.1 (1857)
  • Le Scalp (1861)
  • Souvenirs de Brunehaut. Walzer (1862)
  • Marche des Cipayes (1863)
  • Pas redoublé (Cortège burlesque) (1871)
  • Suite de valses (1872)
  • Impromptu C-Dur (1873)
  • 10 Pièces pittoresques (1881)
  • Trois valses romantiques para dois pianos (1883)
  • Habanera (1885, também orquestrado)
  • Souvenirs de Munich. Quadrille on Themes from Tristan und Isolde para piano a quatro mãos (1885-86)
  • Bourrée fantasque (1891, também orquestrado)
  • Cinq morceaux (póstuma)

Canções[editar | editar código-fonte]

  • 9 Canções (1862)
  • Sérénade de Ruy Blas (1863)
  • Les lèvres closes (1867)
  • L'invitation au voyage (1870)
  • Sommation irrespectueuse (1880)
  • Tes yeux bleus (1883)
  • Credo d'amour (1883)
  • Chanson pour Jeanne (1886)
  • 6 mélodies (1890)
  • Lied. Nez au Vent (postum)

Outras obras vocais[editar | editar código-fonte]

  • Cocodette et Cocorico. Dueto cômico para duas vozes e orquestra (1877-79)
  • Monsieur et Madame Orchestre. Dueto cômico para duas vozes e orquestra (1877-79)
  • La sulamite. Scène lyrique para mezzo-soprano, coro feminino e orquestra (1884)
  • Duo de l'ouvreuse de l'Opéra-Comique et de l'employé du Bon Marché (1888)
  • Ode à la musique para soprano, coro feminino e orquestra (piano) (1890)

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um compositor é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.