Enchentes em Santa Catarina em 2008

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Mapa do Brasil, mostrando a localização do estado de Santa Catarina (em vermelho).
Vale do Itajaí, a região mais atingida pelas enchentes.

As enchentes em Santa Catarina em 2008 ocorreram depois do período de grandes chuvas durante o mês de novembro de 2008,[1] afetando em torno de sessenta cidades e mais de 1,5 milhões de pessoas no estado de Santa Catarina, Brasil. 135 pessoas morreram, duas estavam desaparecidas, 9.390 habitantes foram forçados a sair de suas casas para que não houvesse mais vítimas e 5.617 desabrigados.[2]

Um número de 150.000 habitantes ficaram sem eletricidade e ainda houve racionamento de água que estava sendo levada por caminhões em pelo menos uma cidade devido a problemas na purificação.

Várias cidades na região ficaram sem acesso devido as enchentes, escombros e deslizamentos de terra.

Em 25 de novembro de 2008, o prefeito de Blumenau, João Paulo Kleinübing, declarou estado de calamidade pública na cidade,[3] [4] assim como feito em outros treze municípios. Além disso, sessenta cidades no estado se encontram sob estado de emergência. Durante as cheias, o Porto de Itajaí teve grande parte dos berços de atracação destruídos.[5] O nível de água no Vale do Itajaí chegou a subir 11,52 m acima do nível normal.[6]

Os terrenos que receberam chuva equivalente a mil litros de água por m², vão demorar pelo menos seis meses para se estabilizar. Enquanto isso, o solo permanecerá instável e sujeito a novos deslizamentos.[7]

As enchentes levaram a criação de um grupo técnico científico a fim de promover estudos para a prevenção contra novos desastres naturais no estado.[8]

Vítimas[editar | editar código-fonte]

Moradores transitando à barco pela enchente, em Itajaí, Santa Catarina.

Conforme a defesa civil de Santa Catarina, 106 mortes foram confirmadas até 29 de Dezembro de 2008, sendo 135 mortes contando as 29 vítimas não-confirmadas pelo IML, até 29 de Janeiro de 2009.[9] A seguir está a relação de óbitos, distribuídos por município, confirmados pelo IML:[10]

Município Mortes
Ascurra 1
Benedito Novo 2
Blumenau 24
Brusque 1
Florianópolis 1
Gaspar 19
Ilhota 23
Itajaí 2
Jaraguá do Sul 13
Luiz Alves 11
Rancho Queimado 2
Rodeio 4
São Pedro de Alcântara 1
Timbó 2
Total 106

Reações[editar | editar código-fonte]

  •  Santa Catarina: O governo do estado de Santa Catarina decretou três dias de luto oficial pelas vítimas.[11]
  •  Brasil: O presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em visita ao estado no dia 26 de novembro, afirmou que esta é a "maior catástrofe da história de Santa Catarina". Entre as providências tomadas pelo governo federal, estão a decretação de estado de emergência e a liberação de R$ 1,6 bilhão para atender os estados atingidos pelas enchentes.[12]
  •  Estados Unidos: O Governo norte americano, liberou a partir da Embaixada dos EUA em São Paulo, a quantia de 50 mil dólares para o Estado de Santa Catarina. O dinheiro será destinado à compra de suprimentos de emergência e à prestação de auxílio em reparos básicos nas residências das famílias mais atingidas.[13]
  •  Alemanha: O governo alemão vai doar 200 mil às vítimas. O Ministério das Relações Exteriores do país informou que, os recursos serão destinados para a compra de barracas, alimentos, colchões, cobertores e água potável.[14]
  • Vaticano: O Papa Bento XVI enviou uma mensagem às vítimas das enchentes, dizendo que deseja "afirmar-se espiritualmente presente nesta hora de dor com as famílias das vítimas e com os milhares de desalojados e desabrigados desta enorme tragédia ambiental".[15]

Mídia[editar | editar código-fonte]

Danos em estações de rádio[editar | editar código-fonte]

Em Blumenau a afiliada da Mix FM na região ficou fora do ar, assim como a Antena 1.[16] A Rádio Atlântida continuou transmitindo utilizando um gerador a diesel. A rádio mudou sua programação a partir do sábado, dia 22 de novembro, aproximadamente às 15h. Sendo a evacuação do Shopping Neumarkt a primeira notícia transmitida. A partir das 18h a rádio, que era a única que estava no ar, começou uma transmissão conjunta com jornalistas do Jornal de Santa Catarina e da RBS TV. A rádio seguiu com a programação especial até a meia-noite de sábado e voltou a transmitir notícias ao vivo às 3:00 do dia 23 de novembro, quando a defesa civil confirmou a previsão de enchente em Blumenau. A Atlântida FM usou seu blog para publicar os boletins da defesa civil e demais informações em tempo real para a população. A rádio parou de transmitir no final da tarde de domingo devido ao fim do diesel de seu gerador situado no Morro do Cachorro. O local ficou inacessível após vários desmoronamentos.[17]

No Vale do Itajaí a Jovem Pan 2 FM foi retirada do ar. Em Balneário Camboriú as emissoras Univali FM, Metropolitana e Transamérica Pop interromperam suas transmissões.[16]

A Guararema FM, de Brusque, e a 92 FM, de Timbó, foram também afetadas pelas chuvas tendo que encerrar temporariamente suas transmissões.[18] A Rádio Clube junto com a Rádio Nereu Ramos ficaram nos dias 23 e 24 de novembro transmitindo 24 horas em cadeia.A TV Furb também teve um papel fundamental,transmitindo em cadeia com a Furb FM durante todo esse tempo.Foram essas emissoras de Rádio e TV que não sairam do ar e deixaram o povo Blumenauense bem informado.

Campanhas nos meios de comunicação[editar | editar código-fonte]

Na internet o Grupo RBS abriu uma página exclusiva sobre o assunto. Emissoras de televisão fizeram campanha de arrecadação de fundos para os desabrigados.

Referências

  1. Death toll from Brazil floods, mudslides rises to 45 following weekend rains (em inglês). Associated Press (24 de novembro de 2008). Página visitada em 24 de novembro de 2008.
  2. Relação de desabrigados e desalojados, por causa das enchentes e deslizamentos.
  3. Escandiuzzi, Fabrício. Blumenau decreta estado de calamidade pública. Terra (24/11/08). Página visitada em 24 de novembro de 2008.
  4. Avendano, Jaime. Prefeito decreta estado de calamidade em Blumenau. Prefeitura Municipal de Blumenau (24/11/08). Página visitada em 24 de novembro de 2008.
  5. Defesa Civil. Municípios com decretos - 03 Dez 08. Desastre SC Enchentes 2008 (04/12/08). Página visitada em 6 de dezembro de 2008.
  6. SC: sol deve voltar a regiões afetadas apenas na 4ª. Terra (24/11/08). Página visitada em 24 de novembro de 2008.
  7. Estabilização do solo em SC deve levar 6 meses.
  8. SC cria grupo para prevenir catástrofes naturais.
  9. Óbitos até 29-Jan-09, vítimas relacionadas à enchentes e deslizamentos.
  10. Óbitos até 29-Dez-08, confirmados pelo IML, vítimas relacionados à enchentes e deslizamentos.
  11. O Estado de São Paulo.
  12. Lula diz que mudanças climáticas são a causa das enchentes em Santa Catarina (em português). Zero Hora (26 de novembro de 2008). Página visitada em 29 de novembro de 2008.
  13. [1].
  14. Alemanha vai doar 200 mil euros a catarinenses.
  15. Papa Bento XVI envia mensagem a vítimas de chuva em Santa Catarina (em português). Portal G1 (28 de novembro de 2008). Página visitada em 29 de novembro de 2008.
  16. a b Tudo Rádio - Rádios sofrem com temporais em Santa Catarina.
  17. [2].
  18. Tudo Rádio - Algumas emissoras permanecem fora do ar em Santa Catarina.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Portal A Wikipédia possui o
Portal do Brasil

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Wikinotícias
O Wikinotícias tem uma ou mais notícias relacionadas com este artigo: Temporal deixa estragos e mortes em Santa Catarina
Wikinotícias
O Wikinotícias tem uma ou mais notícias relacionadas com este artigo: Doações e ajudas chegam ao estado de Santa Catarina