Endometriose profunda

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Merge-arrows 2.svg
Foi proposta a fusão deste artigo ou se(c)ção com Endometriose. Por favor crie o espaço de discussão sobre essa fusão e justifique o motivo aqui; não é necessário criar o espaço em ambas as páginas, crie-o somente uma vez. Perceba que para casos antigos é provável que já haja uma discussão acontecendo na página de discussão de um dos artigos. Verifique ambas (1, 2) e não se esqueça de levar toda a discussão quando levar o caso para a central.
Editor, considere adicionar mês e ano na marcação. Isso pode ser feito automaticamente, com {{Fusão|1=Endometriose|{{subst:DATA}}}}.

A Endometriose profunda é uma das apresentações da endometriose. Atualmente consideramos que existem três formas de endometriose. A superficial, a ovariana (o endometrioma de ovário) e a profunda.

Definição[editar | editar código-fonte]

São consideradas profundas as lesões que ultrapassam 5 mm abaixo do epitéio peritoneal.

Orgãos atingidos[editar | editar código-fonte]

As lesões profundas podem acometer outros orgãos como o intestino, bexiga e ureter. Os segmentos intestinais mais atingidos(90%) são sigmóide e reto.

Quadro Clínico[editar | editar código-fonte]

Cerca de 10 a 15% das mulheres com endometriose apresentam acometimento intestinal. Os sintomas normalmente apresentados por essas pacientes , além das cólicas habituais e infertilidade, são dor para evacuar principalmente durante o período menstrual e em casos mais raros sangramento intestinal.

Diagnóstico[editar | editar código-fonte]

O diagnóstico de endometriose profunda depende, como primeira etapa, de detalhada anamnese, atentando-se para os sintomas citados, e cuidadoso exame físico. Neste o especialista pode notar lesões nos ligamentos úterossacrais e paramétrios, além de posição anômala do útero. Recomenda-se que, diante da suspeita de endometriose profunda, solicite-se ressonância magnética de pelve ou ultrassom transvaginal com preparo de cólon. Desta forma o diagnóstico fica fortalecido além de possibilitar a programação do tratamento individual.

Tratamento[editar | editar código-fonte]

O tratamento pode ser clínico (medicamentoso) ou cirúrgico, pela videolaparoscopia. Deve ser individualizado e discutido cuidadosamente com cada paciente. Para algumas mulheres pode ser vantajoso iniciar pelo tratamento medicamentoso. Em alguns casos o tratamento cirúrgico é obrigatório. Atualmente a maioria das cirurgias para endometriose profunda são realizadas por videolaparoscopia. O objetivo do tratamento é a redução máxima das lesões sendo por vezes necessário retirar o segmento intestinal acometido.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • ESHRE guideline for the diagnosis and treatment of endometriosis. Hum Reprod. 2005 Oct;20(10):2698-704. Epub 2005 Jun 24.
  • Chapron C et al. Surgical management of deeply infiltrating endometriosis: an update. Ann N Y Acad Sci. 2004 Dec;1034:326-37. Review.
  • Possover M et al. Laparoscopic therapy for endometriosis and vascular entrapment of sacral plexus. Fertil Steril. 2011 Feb;95(2):756-8. Epub 2010 Sep 25