Endosperma

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde dezembro de 2014). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Partes do fruto
Semente Pericarpo Endosperma Embrião Tegumento Semente Endocarpo Mesocarpo Epicarpo PericarpoPartes do <a href="/wiki/Fruto" title="Fruto">fruto</a> numa drupa como no caso do pêssego. Carregue nos nomes para navegar.
Partes do fruto numa drupa como no caso do pêssego.
Carregue nos nomes para navegar. (Ver imagem)

O endosperma (albume ou albúmen[1] ) é um tecido vegetal que se encontra nas sementes de muitas angiospermas, e também nas gimnospermas (gênero Ephedra, do filo Gnetophyta com características mais próximas das angiospermas).

É um tecido de natureza triploide (com três conjuntos cromossómicos = 3n), no caso das angiospérmicas ou haploide, no caso das gimnospérmicas.[2] Em alguns casos também poderá ser diploide, em angiospérmicas.[3]

Angiospérmicas[editar | editar código-fonte]

É formado pela união dos dois núcleos polares do óvulo com um dos núcleos do gameta masculino. Após a fecundação, as sinérgides e as antípodas sofrem degeneração. O zigoto sofre várias divisões mitóticas, dando origem ao embrião, e o núcleo triplóide, também por divisões mitóticas, dá origem ao endosperma, tecido triplóide que muitas vezes acumula reservas nutritivas, utilizadas pelo embrião durante seu desenvolvimento.

Com o desenvolvimento do embrião, os tecidos do óvulo tornam-se desidratados e os envoltórios do óvulo, impermeáveis. Neste ponto, a estrutura toda passa a ser chamada de semente. Assim , a semente nada mais é do que o ovócito fecundado e desenvolvido.

Em algumas angiospermas, o endosperma é digerido pelo embrião antes de entrar em dormência. O endosperma digerido é transferido e armazenado geralmente nos cotilédones, que se tornam, assim ricos em reservas nutritivas. Isto ocorre, por exemplo, em feijões, ervilhas e amendoins.

Referências

  1. Dicionário Aurélio, verbetes albume, albúmen e endosperma)
  2. Timir Baran Jha, Plant Tissue Culture: Basic and Applied. Universities Press, 01/01/2005 - 206 páginas
  3. Williams, J.H. and W.E. Friedman. 2002. Identification of diploid endosperm in an early angiosperm lineage. Nature 415: 522-526
Ícone de esboço Este artigo sobre Botânica é um esboço relacionado ao Projeto Plantas. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.