Endotoxina

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Em geral a palavra Endotoxina indica uma toxina microbiana que não é ativamente libertada para o meio pelo microrgamismo, mas que ou é parte integrante das estruturas celulares ou é produzida no interior da célula e libertada apenas aquando da lise celular (como é o caso da toxina cry do Bacillus thuringiensis).

Frequentemente a palavra endotoxina é usada para indicar o lípido A, constituinte dos lipopolissacarídeos (LPS) presentes no folheto exterior da membrana externa das bactérias Gram-negativas, que só é libertado após a destruição da parede celular da bactéria.

As endotoxinas são menos potentes e menos específicas que a maioria das exotoxinas. São também chamadas toxinas intracelulares. Causam febre e são moderadamente tóxicas. No entanto, quando em concentrações elevadas, podem tornar-se muito perigosas e levar a choque séptico e à morte.

A condição caracterizada pela presença de endotoxinas no sangue é chamada de endotoxemia.

Referências[editar | editar código-fonte]


Ícone de esboço Este artigo sobre Biologia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.