Enologia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Enologia é a ciência que estuda tudo o que está relacionado com a produção e conservação de vinho[1] , desde o plantio, escolha do solo, vindima, produção, envelhecimento, engarrafamento e venda.

Existem pouquíssimas faculdades de enologia, estando as principais na França e Itália. Em Portugal a Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro ministra a única Licenciatura em Enologia deste país. Na América do Sul, segundo alguns, a melhor delas localiza-se em Mendoza, Argentina. No Brasil existem quatro, sendo que a unica que oferece bacharelado em enologia é a Universidade Federal do Pampa- Campus de (Dom Pedrito) ,e as outras três instituições oferecem curso na graduação de tecnologo e tecnico em enologia, sendo uma em Bento Gonçalves (Rio Grande do Sul), outra em Petrolina (Pernambuco), ambas oferecidas pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia (IFET), e a terceira é oferecida pela Universidade Federal de Pelotas.

A enologia é uma ciência moderna que reúne o conhecimento científico sobre as diversas áreas para se estudar as questões relacionadas com o vinho. As disciplinas de base para a formação do enólogo incluem a entomologia, fisiologia, matemática, estatística, geologia, botânica, microbiologia, física, marketing, economia, climatologia, química, entre outras. Além das disciplinas voltadas para a prática da enologia como a vinificação, viticultura, marketing de vinhos, operações unitárias relacionadas a elaboração do vinhos, controle de qualidade e análise sensorial.

Não confundir com viticultura, que estuda somente o cultivo da uva para o vinho e vinicultura, que concentra os aspectos culturais em torno do vinho.

[editar | editar código-fonte]

O Enólogo é um profissional com características definidas, dentro do perfil ocupacional da indústria, e para as tarefas de coordenação, supervisão e execução, sendo responsável pela produção e por todos os aspectos relacionados com o produto final desejado, como o vinho, espumante, suco, brandy ou graspa. Muitas vezes, o enólogo exerce também funções de vendedor e assume a parte de marketing relacionado com o produto que vende.

O trabalho de um enólogo inicia-se antes da chegada das uvas ao lagar, já que a qualidade do vinho começa na própria vinha. O enólogo estuda as castas, cujas qualidades particulares transmitem ao vinho o seu carácter único, estuda o solo e do clima, elementos determinantes para que uma mesma casta reaja de forma diferente, condicionando o tipo de vinho final. O enólogo preocupa-se com o tratamento das videiras, com a qualidade das uvas e o seu transporte para o lagar, e com todo o processo subsequente de que irá resultar o vinho. A degustação de vinhos é decisiva para o enólogo no processo de elaboração do produto final, pois é nesta etapa que são avaliadas as características que o vinho possui, ou poderá possuir. Desta forma, o profissional é capaz de decidir quais as escolhas que devem ser tomadas para melhorar o produto. "O enólogo pode provar vinhos para os juntar e criar um lote a partir de diferentes castas e mais tarde provar o resultado desta associação e fazer várias experiências até chegar a um determinado resultado. O vinho é um ato de criação que reflete a personalidade do enólogo que lhe transmite uma parte do seu carácter".[2]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Enologia Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha] (2008-2013). Visitado em 11-11-2013.
  2. Enologia Infopédia [Em linha]. Porto: Porto Editora (2003-2013). Visitado em 10-11-2013.
Ícone de esboço Este artigo sobre Vinhos é um esboço relacionado ao Projeto Vinhos. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.