Entren los que quieran

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Entren los que quieran
Álbum de estúdio de Calle 13
Lançamento 22 de novembro de 2010
Gravação Miami e San Juan
Gênero(s) Música urbana, hip hop alternativo, música latina
Duração 50:26
Idioma(s) espanhol
Gravadora(s) Sony Music Latin
Produção Elías de León e Visitante
Cronologia de Calle 13
Último
Último
Los de atrás vienen conmigo
(2009)
Multi_Viral
(2014)
Próximo
Próximo

Entren los que quieran ("Entrem os que queiram") é o quarto álbum da banda porto-riquenha Calle 13, lançado em 2010. O disco conquistou prêmios Grammy Latino e figurou em paradas da Billboard, além de ter sido bem recebido pela crítica, que elogiou a diversidade do álbum. Aqui, a banda discute temas políticos não mencionados anteriormente em sua discografia.

Contexto, gravações, título e capa[editar | editar código-fonte]

Em Los de atraas viene conmigo, antecessor de Entren los que quieran, o Calle 13 experimenteou diversos estilos musicais diferentes, e o trabalho final resultou em cinco prêmios Grammy Latino.[1] O grupo causou polêmica ao vocalista Residente, que apresentava o MTV Latin America Awards de 2009, comentou sobre uma greve em Porto Rico convocada como resposta a um corte de milhares de empregos públicos por parte do então governador Luis Fortuño. Tal corte atingiu, inclusive, a mãe do cantor.[2] Ele chegou a se referir ao político como "filho de uma puta", levando muitos a criticar o grupo.[2] Mais tarde, Residente afirmou que "eu estava preocupado, muito preocupado. Mas eu estou um pouco mais estratégico agora. - eu quero falar a verdade, mas eu não quero diminuir os méritos do que estou dizendo."[2]

Em outra ocasião polêmica, o Calle 13 tocou em Cuba em março de 2010, em frente à embaixada dos Estados Unidos.[3] Antes do show, um prisioneiro político morreu após se submeter a uma greve de fome como forma de protesto contra o governo cubano. Exilados em Miami, alguns opositores do regime castrista criticaram o grupo por se apresentar lá sob tais circunstâncias.[3] Residente se defendeu afirmando que o show foi relatado de forma inexata e que "nós dissemos coisas que nenhum artista disse no palco, como 'aqui as pessoas estão no comando, e o governo tem que obedecer.'"[3] Os episódios influenciaram as letras de Residente e os assuntos a serem tratados no quarto disco. "O que está me tornando mais maduro não é a minha idade, mas sim o que eu estou vendo e vivendo. Eu não estou mais dizendo coisas sem cuidado. Eu estou pensando antes de dizê-las."[2]

As gravações do álbum ocorreram nos Playbach Studios e Música Satánica Studios, em San Juan; e nos Circle House Studios, em Miami.[4] Foi mixado nos Circle House Studios e nos Zeitgeist Sound Studios em Long Island.[4]

Sobre o título do álbum, Visitante explicou que ele significa que "todos estão convidados a entrar. Se você não quiser, bem, não entre."[5] Ed Morales, do NY Daily News, interpretou título como "um convite à juventude latina de opiniões convergentes para um local seguro para a revolta".[2] A capa do álbum traz a ilustração de explosivos. Judy Cantor, da Billboard, opinou que isso "parodiou e provocou simultaneamente a reputação [do Calle 13]] de provocadores".[6]

Música e letras[editar | editar código-fonte]

Visitante, que compôs e tocou sozinho em praticamente todas as músicas do disco,afirmou que o álbum continua a experimentar vários estilos diferentes. Ele afirmou que a colaboração do grupo com o guitarrista Omar Rodríguez-López (na época, do The Mars Volta) em "Calma Pueblo" deu um clima "Beastie Boys à canção."[5] Mariano Prunes, do Allmusic, achou que o trabalho dele nas guitarras foi "vicioso" e combinou com a violência da letra.[7] "Baile de los Pobres" contém elementos de música de Bollywood e reggaeton, enquanto que as qualidades atmosféricas de "La Bala" foram comparadas às trilhas sonoras de western spaghetti.[8] "Vamo' a Portarnos Mal" tem elementos de ska e ritmos de merengue.[8] [2] Visitante toca um ukulele em "Muerte en Hawaii", uma música com um "som praiano legal".[2] [9] "Latinoamérica" foi descrita como "folclórica" e traz as participações das cantoras Susana Baca, do Peru, Totó la Momposina, da Colômbia e Maria Rita, do Brasil.[6]

O guitarrista américo-porto-riquenho Omar Rodríguez-López, na época do The Mars Volta, participa da faixa "Calma pueblo".

Com as letras de Entren los que quieran, Residente abordou assuntos mais políticos, inspirado por eventos ocorridos depois do último álbum[2] "Calma pueblo" discute assuntos como políticos desonestos, artistas que dublam músicas ao vivo e a prática do jabá. Ele também menciona os próprios patrocinadores do Calle 13 com o verso "Adidas não me usa, eu estou usando Adidas."[10] Originalmente, Residente escreveu oito páginas de letas para a canção, mas acabou excluindo a maior parte do conteúdo ao sentir que a canção poderia "soar como panfletagem barata. E isso não era o que eu queria fazer".[10] "Digo lo que pienso" foi descrita como um "ataque mordaz" ao então prefeito de San Jaun Jorge Santini.[7]

"Latinoamérica" é uma celebração da América Latina e sua cultura assim como um protesto contra a intervenção estadunidense no local. Residente afirma na canção que "jamais esquecerá" a Operação Condor.[11] "La bala" ilustra o caminho percorrido por uma bala de modo a denunciar a violência.[12] Segundo Visitante, "Prepárame la cena" é sobre estar preso, complementando que "às vezes você pode estar preso mesmo estando fora da prisão".[5] "Baile de los pobres" foi descrita como uma canção de luxúria com um tema comparável aos "desejos da classe trabalhadora" de Billy Joel em sua canção de 1983 "Uptown Girl".[12] O "lado mais delicado" de Residente é mostrado em "La vuelta al mundo", na qual ele descreve uma viagem ao redor do mundo para escapar da natureza monótona de se trabalhar em um cubículo de um escritório.[2]

Recepção[editar | editar código-fonte]

Desempenho nas paradas[editar | editar código-fonte]

Entren los que quieran chegou à 6ª posição na Latin Albums chart da Billboard, e continuou na lista por 25 semanas.[13] Ela também chegou à 25ª posição dos Rap Albums da Billboard, permanecendo na parada por uma semana, e chegou à posição 199 na Top Current Albums da revista.[13] [14] O álbum chegou ao topo das paradas na Argentina, à 22ª posição no México, e na 90ª da Espanha.[15] [16] [17]

"Calma Pueblo" foi o primeiro single do disco, lançado em 9 de agosto de 2010.[18] "Vamo' A Portarnos Mal" foi o segundo, e alcançou a 32ª posição na Latin Pop Songs,[19] 21ª na Tropical Songs,[20] e 11ª na Latin Rhythm Airplay Chart.[21] "Digo lo que pienso" chegou à 16ª posição na Latin Rhythm Digital Songs.[22] "Baile de los pobres" foi o quarto single, lançado em 21 de fevereiro de 2011.[23] O quinto single, "Muerte en Hawaii", chegou à 33ª posição na Latin Pop Airplay e à 11ª na Latin Rhythm Airplay.[19] [24] "Latinoamerica" chegou à 9ª posição na Latin Digital Songs e à 3ª na Latin Rhythm Digital Songs.[25] [26] "La vuelta al mundo" foi o último single do álbum e chegou à 14ª posição na Latin Rhythm Airplay e à 44ª no México.[27] [28]

Crítica[editar | editar código-fonte]

A crítica de Entren los que quieran foi em geral positiva. Melissa Maerz da Entertainment Weekly deu uma nota A- ao álbum, afirmando que "inflamando suas canções agitprop com estilos havaianos, latinos, de Bollywood e de hip-hop em Entren los que quieran, eles farão você querer bombardear qualquer rádio que não toque rock em espanhol."[32] Mariano Prunes do Allmusic deu 3.5 estrelas de um total de cinco possíveis ao disco e sentiu que enquanto o álbum era forte no geral, o valor de choque empregado pelos lançamentos mais antigos do grupo ficou menos impactante: "conforme o álbum progride, enquanto as batidas continuam fortes e as letras continuam espertas, a abordagem de máximo impacto tende à eventual exaustão."[7]

Jasmine Garsd da NPR elogiou o álbum e se referiu à faixa "Latinoamérica" como "um lindo ode aos latinos em todo lugar".[33] Garsd comentou o apelo da banda a fãs latino-americanos, explicando que eles são lutadores que resistem e lutam contra todo tipo de horrores verdadeiros da América Latina. Mas parte do seu desafio está na habilidade de se divertir, ser engraçado e sexy apesar desses horrores."[33]

Bill Friskics-Warren do The Washington Post recomendou o álbum, particularmente as faixas "Calma pueblo", "La bala" e "Vamo' a portarnos mal", e aplaudiu a diversidade musical Visitante, afirmando que suas composições "são globalmente conscientes como a mensagem da banda".[8] Judy Cantor-Navas da Billboard considerou "La bala" a faixa "mais comovente" do álbum, e escreveu que "a marca feroz do Calle 13 de comentários sociais em primeira pessoa e rebeliões que se adaptam a qualquer terreno transmite uma imagem honesta e até corajosa, mesmo que a bravata defensiva de Perez possa se tornar cansativa."[6] Melissa MacEwen do The Tufts Daily deu 4/5 estrelas ao disco, comentando a coesão do álbum e chamando-o de "um álbum altamente audível valioso por ambas suas letras graciosas e estruturas musicais, e seu clima de que definitivamente vale uma dançada".[34]

Prêmios[editar | editar código-fonte]

Entren los que quieran foi indicado para dez prêmios Grammy Latino em 2011, um recorde na premiação.[35] Jon Pareles do Los Angeles Times opinou que a experimentação musical eclética do grupo ajudou-os a serem indicados em várias categorias, como música urbana, alternativa e tropical.[35] O disco venceu na categoria Álbum do Ano, marcando a segunda vez consecutiva que um álbum do grupo o prêmio, a primeira tendo sido com Los de atrás vienen conmigo, em 2008.[35] O grupo também venceu nas categorias Melhor Álbum de Música Urbana, Gravação do Ano e Canção do Ano com "Latinoamérica".[35]

Outras categorias em que o disco venceu incluem:

  • Melhor Canção de Música Urbana - "Baile de los pobres"[36]
  • Melhor Canção Alternativa - "Calma Pueblo" com Omar Rodríguez-Lopez[36]
  • Melhor Vídeo Musical - Versão Curta - idem[36]
  • Melhor Canção Tropical - com "Vamo' a portarnos mal"[36]
  • Produtores do Ano - CAlle 13 & Rafael Arcaute

O álbum foi indicado também a um Grammy, na categoria de Melhor Álbum de Música Latina, Pop, Rock ou Urbana.[37] No México, o disco foi indicado a duas categorias dos Premios Oye!: a de Álbum do ano e Álbum de Música Urbana Latina do Ano, enquanto que "Prepárame la Cena" foi indicada à categoria de Canção do Ano de uma Telenovela.[38]

Faixas[editar | editar código-fonte]

Todas as letras escritas por Residente, todas as músicas compostas por Visitate.

N.º Título Duração
1. "Intro" (Introdução) 3:17
2. "Calma pueblo (com Omar Rodríguez-López" (Calma povo) 4:10
3. "El baile de los pobres" (A Dança dos Pobres) 3:32
4. "La vuelta al mundo" (A volta ao mundo) 3:54
5. "La bala" (A bala) 4:27
6. "Vamo' a portarnos mal" (Vamos nos comportar mal) 4:04
7. "Latinoamérica (com Totó la Momposina, Susana Baca e Maria Rita)" (América Latina) 4:58
8. "Inter - En Annunakilandia"   1:04
9. "Digo lo que pienso"   4:53
10. "Muerte en Hawaii"   3:10
11. "Todo se mueve (com Seun Kuti e Nestor Torres)"   3:22
12. "El hormiguero"   5:05
13. "Prepárame la cena"   5:19
14. "Outro"   1:11
Duração total:
50:26

Referências

  1. Cobo, Leila (6 de novembro de 2009). Juan Gabriel Steals Show, Calle 13 Sweep Latin Grammys Billboard Prometheus Global Media. Visitado em 7 de julho de 2012.
  2. a b c d e f g h i Morales, Ed. "Calle 13's Residente tames his anger in new CD, 'Everybody Is Welcome'", NY Daily News, Mortimer Zuckerman, 17 de novembro de 2010. Página visitada em 6 de julho de 2012.
  3. a b c Rohter, Larry. "Continuing Days of Independence for Calle 13", The New York Times, The New York Times Company, 18 de abril de 2010. Página visitada em 7 de abril de 2009.
  4. a b Notas do encarte de Entren los que quieran. Calle 13. 2010. Sony Music Latin. Númmero de identificação=0015133-02
  5. a b c Bastidas, Grace (4 de novembro de 2010). Calle 13 "Said No to Reggaeton" on New Album Latina. Visitado em 7 de novembro de 2010.
  6. a b c Cantor-Navas, Judy (3 de dezembro de 2010). Calle 13, "Entren los Que Quieran" Billboard Prometheus Global Media. Visitado em 7 de julho de 2012.
  7. a b c Prunes, Mariano. Entren Los Que Quieran Review 'Allmusic' Prometheus Global Media. Visitado em 5 de fevereiro de 2011.
  8. a b c Friskics-Warren, Bill (30 de novembro de 2010). Review of Calle 13's 'Entren Los Que Quieran' The Washington Post. Visitado em 5 de fevereiro de 2011.
  9. Hoffman, Anne (12 de julho de 2011). New Calle 13 Video 'Muerte En Hawaii' Pushes The Limit National Public Radio. Visitado em 6 de julho de 2012.
  10. a b Cobo, Leila (14 de setembro de 2010). Calle 13 Promotes New Album with Nudity and Crazy Beats Billboard Prometheus Global Media. Visitado em 6 de julho de 2012.
  11. Pérez-Duthie, Juan Carlos. "Calle 13 brings its urban Latin sound and fiery politics to L.A.", Los Angeles Times, Tribune Company, 12 de maio de 2012. Página visitada em 6 de julho de 2012.
  12. a b Garsd, Jasmine (19 de novembro de 2010). First Listen: Calle 13, 'Entren Los Que Quieran' National Public Radio. Visitado em 6 de julho de 2012.
  13. a b Entren Los Que Quieran - Chart History Billboard Prometheus Global Media. Visitado em 7 de julho de 2012.
  14. a b Top Current Albums Chart - December 11, 2012 Billboard Prometheus Global Media (11 de dezembro de 2012). Visitado em 1 de dezembro de 2012.
  15. a b Rankings y Estadisticas (em espanhol) CAPIF (21 de novembro de 2010). Visitado em 7 de julho de 2012. Selecione "Ranking Semanal Pop" em baixo de "Tipo" e selcione "21/11/2010" em baixo de "Fecha" e clique em "Ver".
  16. a b Calle 13 – Entren Los Que Quieran Top 100 Mexico. Visitado em 22 de aosto de 2011.
  17. a b Calle 13 – Entren Los Que Quieran Productores de Música de España. Visitado em 22 de agosto de 2011.
  18. Calma Pueblo - Single by Calle 13 'iTunes' Apple, Inc.. Visitado em 3 de setembro de 2012.
  19. a b Calle 13 /Album & Song Chart History - Latin Pop Songs Billboard Prometheus Global Media. Visitado em 3 de setembro de 2012.
  20. Latin Tropical Airplay 2010-12-18 Billboard Prometheus Global Media (12 de dezembro de 2010). Visitado em 3 de setembro de 2012.
  21. Latin Rhythm Airplay 2011-01-08 Billboard Prometheus Global Media (1 de janeiro de 2011). Visitado em 3 de setembro de 2012.
  22. Latin Rhythm Digital Songs 2010-12-11 Billboard Prometheus Global Media (11 de dezembro de 2010). Visitado em 3 setembro de 2012.
  23. Baile de los Pobres - Single by Calle 13 iTunes. Visitado em 3 de setembro de 2012.
  24. Latin Rhythm Airplay 2011-10-15 Billboard Prometheus Global Media (15 de outubro de 2011). Visitado em 3 de setembro de 2012.
  25. Latin Digital Songs 2011-11-26 Billboard Prometheus Global Media (26 de novembro de 2011). Visitado em 3 de setembro de 2012.
  26. Latin Rhythm Digital Songs 2011-11-26 Billboard Prometheus Global Media (26 de novembro de 2011). Visitado em 3 de setembro de 2012.
  27. Latin Rhythm Airplay 2012-05-19 Billboard Prometheus Global Media (May 19, 2012). Visitado em 3 de setembro de 2012.
  28. Mexican Airplay 2012-07-14 Billboard Prometheus Global Media (14 de julho de 2012). Visitado em 3 de setembro dde 2012.
  29. a b Entren Lo Que Quieran – Calle 13 Billboard Prometheus Global Media. Visitado em 7 de abril de 2011.
  30. 2011 Year End Charts – Latin Albums Billboard Prometheus Global Media. Visitado em 7 de julho de 2012.
  31. 2011 Year End Charts – Latin Rhythm Albums Billboard Prometheus Global Media. Visitado em 7 de julho de 2012.
  32. Maerz, Melissa (16 de novembro de 2010). Review: Calle 13 - Entren Los Que Quieran Entertainment Weekly Time, Inc.. Visitado em 28 de julho de 2012.
  33. a b Garsd, Jasmine (19 de novembro d e2010). First Listen: Calle 13, 'Entren Los Que Quieran' NPR: First Listen National Public Radio. Visitado em 5 de fevereiro de 2011.
  34. MacEwen, Melissa (6 de outubro de 2010). Crisper and more mature, Calle 13 returns with politically−charged album, ‘Entren Los Que Quieran’ The Tufts Daily. Visitado em 21 de dezembro de 2010.
  35. a b c d Pareles, Jon. "Calle 13 Wins Big at Latin Grammys", Los Angeles Times, Chicago Tribune, 10 de novembro de 2011. Página visitada em 6 de julho de 2012.
  36. a b c d Busca por "Calle 13" nos ganhadores do Grammy Latino de 2011. Acessado em 13 de fevereiro de 2013.
  37. "Grammy Awards 2012: Winners and nominees list", Los Angeles Times, Tribune Company. Página visitada em 7 de agosto de 2012.
  38. Premios Oye! Nominados 2012 (PDF) Academia Nacional de la Música en México. Visitado em 28 de julho de 2012.