Equações de Yang-Mills-Higgs

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Em matemática, as equações de Yang-Mills-Higgs são um conjunto de equações parciais diferenciais não-lineares[1] para um campo de Yang-Mills[nota 1] , dado por uma conexão, e um campo de Higgs[2] , dado por uma seção de um fibrado vectorial. Estas equações são:

D_A*F_A+[\Phi,D_A\Phi]=0,
D_A*D_A\Phi=0

com o valor sobre o contorno

\lim_{|x|\rightarrow \infty}|\Phi|(x)=1.

Essas equações são nomeados em homenagem a Chen Ning Yang, Robert L. Mills e Peter Higgs.

Notas

  1. Os físicos Yang e Mills descobriram certas relações entre a geometria e as equações da física de partículas que demonstraram grande utilidade para unificar três das interações fundamentais da matéria numa única teoria. Apesar disso, ninguém demonstrou que as equações de Yang-Mills têm soluções compatíveis com a mecânica quântica.

Referências

  1. NUMERICAL SOLUTION OF NONLINEAR PARTIAL DIFFERENTIAL EQUATIONS OF MIXED TYPE por Antony Jameson 1975 [[1]]
  2. O Modelo Padrão da Física de Partículas" por Marco Antonio Moreira - Revista Brasileira de Ensino de Física, v. 31, n. 1, 1306 (2009) - [[2]]
Ícone de esboço Este artigo sobre física é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.