Equus zebra

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes confiáveis e independentes. (desde junho de 2014). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Como ler uma caixa taxonómicaZebra-da-montanha
Zebra-da-montanha no Disney's Animal Kingdom Lodge, Orlando, Flórida, EUA.

Zebra-da-montanha no Disney's Animal Kingdom Lodge, Orlando, Flórida, EUA.
Estado de conservação
Status iucn3.1 VU pt.svg
Vulnerável (IUCN 3.1) [1]
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Mammalia
Ordem: Perissodactyla
Família: Equidae
Género: Equus
Espécie: E. zebra
Nome binomial
Equus zebra
Linnaeus, 1758[1]
Distribuição geográfica
Em azul, distribuição de E. zebra hartmannae. Em vermelho, de E. zebra zebra.
Em azul, distribuição de E. zebra hartmannae. Em vermelho, de E. zebra zebra.
Subespécies
  • E z. hartmannae
  • E z. zebra

A zebra-da-montanha (Equus zebra) ou zebra-das-montanhas, ocorre em regiões montanhosas limitadas às províncias ocidentais da África do Sul e Cabo Ocidental. Esta espécie se alimenta de grama mas em tempos de escassez se alimenta de arbustos e pequenas árvores. É dividida nas seguintes subespécies:

  • Equus zebra zebra
  • Equus zebra hartmannae

Aspecto[editar | editar código-fonte]

A Zebra das Montanhas do Cabo difere ligeiramente da Zebra das Montanhas de Hartmann, tendo orelhas mais longas e uma barbela maior. É a menor subespécie de zebra. Suas listras são pretas e espaçadOs em um fundo branco. Elas são largas nas pernas traseiras nas partes superiores, e mais estreitas em direção as pernas dianteiras e da cabeça. O "listramento" continua por todo o caminho até os cascos, mas pára nos flancos, deixando a barriga branca.

Comportamento[editar | editar código-fonte]

Sociabilidade[editar | editar código-fonte]

As Zebras das Montanhas vivem em pequenos grupos de dois tipos:

Tipo 1= Várias famílias contam com um macho maduro e até cerca de cinco éguas (geralmente dois ou três), mais a sua prole.

Tipo 2= Garanhões que não podem obter éguas associam livremente em grupos de bacharel. Os membros de um grupo familiar normalmente ficam juntos por muitos anos; um garanhão no Parque Nacional Mountain Zebra é conhecido por ter ficado com seu rebanho por mais de uma década até que ele tinha pelo menos 17 anos de idade.

Conservação[editar | editar código-fonte]

As Zebras das Montanhas, embora nunca foram muito numerosas, habitavam todas as cadeias de montanhas da província de cabo do sul da África do Sul. Em 1936, quando o ministro de Terras (e ex-general da Guerra de Boer) Jan Kemp foi pedido para anular uma reserva especial para a Zebra das Montanhas, ele deu a sua resposta agora infame: "Não eles são apenas um monte de burros em camisas de futebol!".

Em 1937, em resposta ao contínuo declínio, o governo criou o Parque Nacional Mountain Zebra em estepe de acácia perto Cradock, África do Sul, mas sua pequena população de Zebras das Montanhas morreu em 1950. Nesse mesmo ano reintroduções de populações remanescentes próximas começou.

Onze animais foram doados a partir de uma fazenda próxima, em 1950, e em 1964 foi adicionado um pequeno rebanho. Até o final da década de 60, a população total de Zebras da Montanhas do Cabo era apenas 140, mas cresceu para 200 em 1979, com 75 por cento dos animais do Parque Nacional Mountain Zebra. Em 1984, a população era de volta de 400 animais. Desde então, algumas zebras foram reintroduzidos à Seção de Cape Point da Table Mountain National Park.

Referências

  1. a b Novellie, P. (2008). Equus zebra (em Inglês). IUCN 2014. Lista Vermelha de Espécies Ameaçadas da IUCN de 2014 Versão 3.1. Página visitada em 27 de junho de 2014.