Era Axial

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém uma ou mais fontes no fim do texto, mas nenhuma é citada no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde maio de 2011)
Por favor, melhore este artigo introduzindo notas de rodapé citando as fontes, inserindo-as no corpo do texto quando necessário.

O filósofo alemão Karl Jaspers definiu a Era Axial (período que decorre entre o ano 800 a.C. e o ano 200 a.C.) como a linha divisória mais profunda da História da humanidade, durante a qual apareceu a mesma linha de pensamento em três regiões do mundo: a China, a Índia e o Ocidente. Após a Era Axial, as diferentes regiões da Terra não voltaram a ter o mesmo paralelismo. Segundo Jaspers, o Homem como o conhecemos hoje nasceu nesta época, mas para este fenómeno ainda não se consegue encontrar nenhuma explicação, nem nenhum dado comprova uma interligação entre os Povos mediterrâneos, a Índia e a China neste período.

Características da Era Axial[editar | editar código-fonte]

  1. O Homem torna-se consciente de si mesmo e das suas limitações. O seu anseio é a salvação pessoal.
  2. Procura conseguir essa salvação através da reflexão. Pela primeira vez na História, os filósofos surgem em público. Nascem conflitos filosóficos, da ânsia de convencer os demais. Tudo acaba na discussão, na ruptura e, finalmente, o caos.
  3. Deste caos nascem todas as correntes actuais do pensamento.
  4. As opiniões, o modo de agir e os costumes do Homem são postos em causa e, ao longo do tempo, mudam.

Todas estas características aparecem sob as mesmas circunstâncias sociológicas: a China, a Índia e o Ocidente, constituídos cada um deles por pequenos Estados, envolvem-se em lutas intermináveis. Os estudantes vão de cidade em cidade trocando ideias. Estes estudantes eram os homens sábios da religião e da filosofia.

Todas estas correntes surgiram de maneira quase simultânea durante este período, com tudo o que delas resultou para o futuro do Homem -, sem que nenhuma tivesse contacto com as outras.

Referências[editar | editar código-fonte]

  • Jaspers, Karl (1949). Vom Ursprung und Ziel der Geschichte (1st ed.). München: Piper Verlag. LCCN 49057321.
  • Jaspers, Karl; Bullock, Michael (Tr.) (1953). The Origin and Goal of History (1st English ed.). London: Routledge and Keegan Paul. LCCN 53001441.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]