Ernesto Augusto II de Hanôver

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ernesto Augusto
Príncipe-herdeiro de Hanôver
3.º Duque de Cumberland e Teviotdale
Duque de Cumberland e Teviotdale
Ducado 12 de junho de 1878 a 28 de março de 1919
Predecessor Jorge de Cumberland
Sucessor Privação do título pela Titles Deprivation Act 1917[1]
Cônjuge Tira da Dinamarca
Descendência
Maria Luísa
Jorge
Alexandra
Olga
Cristiano
Ernesto
Nome completo
Ernest Augustus William Adolphus George Frederick
Casa Hanôver
Pai Jorge V de Hanôver
Mãe Maria de Saxe-Altemburgo
Nascimento 21 de Setembro de 1845
Hanôver
Morte 14 de Novembro de 1923 (78 anos)
Gmunden, Áustria
Brasão

Ernesto Augusto, príncipe-herdeiro de Hanôver, herdeiro de Brunsvique, 3.º duque de Cumberland e Teviotdale, 3.º conde de Armagh, (Ernesto Augusto Guilherme Adolfo Jorge Frederico), (21 de Setembro de 1845 - 14 de Novembro de 1923 foi o filho mais velho do rei Jorge V de Hanôver e da sua esposa, a princesa Maria de Saxe-Altemburgo. Ernesto Augusto perdeu os tronos de Hanôver, quando este foi anexado à Prússia em 1866, e depois o ducado de Brunsvique em 1884. Apesar de ser bisneto em linha masculina do rei Jorge III do Reino Unido, o duque de Cumberland perdeu os seus títulos e honras inglesas por ter ficado do lado dos alemães durante a Primeira Guerra Mundial.

Família[editar | editar código-fonte]

Ernesto Augusto era o filho mais velho do rei Jorge V de Hanôver e da sua esposa, a princesa Maria de Saxe-Altemburgo. Os seus avós paternos eram o rei Ernesto Augusto I de Hanôver e a princesa Frederica de Mecklemburgo-Strelitz. Os seus avós maternos eram o duque José de Saxe-Altemburgo e a princesa Amélia de Württemberg. Ernesto era primo afastado da rainha Vitória, visto que o seu avô era tio dela. Uma das suas tias maternas era a grã-duquesa Alexandra Iossifovna, esposa do grão-duque Constantino Nikolaevich da Rússia, o que o tornava primo direito da grã-duquesa Olga Constantinovna, rainha da Grécia. [2]

Primeiros anos[editar | editar código-fonte]

O príncipe Ernesto Augusto de Hanôver, [[duque de Brunsvique-Luneburgo, príncipe do Reino Unido da Grã-Bretanha e da Irlanda, nasceu em Hanôver durante o reinado do seu avô paterno, Ernesto Augusto I. Tornou-se príncipe-herdeiro após a ascensão do seu pai ao trono como rei Jorge V em Novembro de 1851. Guilherme I da Prússia e o seu ministro-presidente Otto von Bismarck depuseram Jorge por este ter ficado do lado austríaco durante a Guerra Austro-Prussiana. Durante essa guerra, o príncipe-herdeiro assistiu à Batalha de Langensalza.

Exílio[editar | editar código-fonte]

Ernesto Augusto e a esposa, Tira da Dinamarca.

Depois da guerra, a família real de Hanôver foi exilada e passou a residir em Hietzing, perto de Viena embora passassem grande parte do ano em Paris. Jorge V nunca desistiu dos seus direitos de sucessão ao trono de Hanôver e manteve a Legião Guélfica, uma unidade parlamentarista, com o seu próprio dinheiro. O antigo príncipe-herdeiro viajou bastante durante os primeiros tempos de exílio. Quando estava a visitar o seu primo afastado Alberto Eduardo, príncipe de Gales, em Sandringham House em 1875, conheceu a princesa Tira da Dinamarca, filha mais nova do rei Cristiano IX e irmã da princesa de Gales. No dia 21 de Dezembro de 1878, Ernesto casou-se com a princesa Tira da Dinamarca em Copenhaga.

Sucessão[editar | editar código-fonte]

Quando o rei Jorge V morreu em Paris, no dia 12 de Junho de 1878, o príncipe Ernesto Augusto sucedeu-o como duque de Cumberland e Teviotdale na nobreza da Grã-Bretanha e conde de Armagh na nobreza da Irlanda. A rainha Vitória fez dele cavaleiro da Ordem da Jarreteira no dia 1 de Agosto de 1878.

Ducado de Brunsvique[editar | editar código-fonte]

A rainha Vitória nomeou o duque de Cumberland major-general do exército britânico em 1886 e promoveu-o a tenente-general em 1892 e a general em 1898. Apesar de ele ser um nobre da Grã-Bretanha e da Irlanda, continuava a considerar-se um monarca exilado de um reino alemão, residindo em Gmunden, na Alta Áustria. Recusou-se a desistir dos seus direitos de sucessão a Hanôver. Em 1884 o duque Guilherme de Brunsvique, um primo afastado, morreu e Ernesto Augusto era o seu herdeiro. Contudo, Bismark conseguiu excluí-lo da herança, tal como tinha conseguido excluí-lo do trono do pai, declarou o ducado vazio e colocou-o sob administração prussiana sob a regência do príncipe Alberto da Prússia.

Reconciliação[editar | editar código-fonte]

O duque de Cumberland reconciliou-se em parte com a dinastia Hohenzollern em 1913 quando o seu único filho sobrevivente, o príncipe Ernesto Augusto, se casou com a única filha do imperador alemão Guilherme II, neto do rei prussiano que tinha deposto o seu pai. Acabaria por renunciar aos seus direitos de sucessão em Hanôver, que tinham pertencido à Dinastia Guélfica desde 1235, no dia 24 de Outubro de 1913. Em troca, o seu filho tornou-se duque de Brunsvique no dia 1 de Novembro do mesmo ano. Guilherme II tornou-o cavaleiro da Ordem da Águia Negra. Em 1918 o seu filho abdicou do seu trono juntamente com todos os outros príncipes alemães quando as dinastias alemãs foram retiradas do poder pelo governo provisório alemão que foi estabelecido quando o próprio kaiser abdicou e fugiu da Alemanha para se exilar nos Países Baixos.

Guerra[editar | editar código-fonte]

O rebentar da Primeira Guerra Mundial fez com que houvesse uma zanga entre a família real britânica e os seus primos de Hanôver. No dia 13 de Maio de 1915, o rei Jorge V do Reino Unido ordenou que o duque de Cumberland fosse expulso da Ordem da Jarreteira e, no dia 28 de Março de 1919 o seu nome foi retirado da lista de nobres do Reino Unido e da Irlanda, por força da Titles Deprivation Act 1917.

Últimos anos[editar | editar código-fonte]

O príncipe Ernesto Augusto morreu de ataque cardíaco na sua propriedade em Gmuden em Novembro de 1923.

Títulos e estilos[editar | editar código-fonte]

  • 21 de Setembro de 1845 – 18 de Novembro de 1851: Sua Alteza Real Príncipe Ernesto Augusto de Hanôver e Cumberland
  • 18 de Novembro de 1851 – 12 de Junho de 1878: Sua Alteza Real O Príncipe Herdeiro de Hanôver
  • 12 de Junho de 1878 – 28 de Março de 1919: Sua Alteza Real O Duque de Cumberland e Teviotdale

Descendência[editar | editar código-fonte]

A família de Ernesto Augusto II
Nome Nascimento Morte Observações
Maria Luísa de Cumberland e Hanôver 11 de Outubro 1879 31 de Janeiro 1948 casou com Maximiliano de Baden (10 de Julho 1867-6 de Novembro 1929)
Príncipe Jorge Guilherme de Cumberland e Hanôver 28 de Outubro 1880 20 de Maio 1912
Alexandra de Hanôver e Cumberland 29 de Setembro 1882 30 de Agosto 1963 casou com Frederico Francisco IV de Mecklemburgo-Schwerin (9 de Abril 1882-17 de Novembro 1945)
Princesa Olga de Hanôver e Cumberland 11 de Julho 1884 21 de Setembro 1958 não se casou
Príncipe Cristiano de Cumberland e Hanôver 4 de Julho 1885 3 de Setembro 1901
Ernesto Augusto de Brunsvique 17 de Novembro 1887 30 de Janeiro 1953 casou com Princesa Vitória Luísa da Prússia (13 de Setembro 1892-11 de Dezembro 1980)

Genealogia[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. O herdeiro, no caso de restauração do título, seria Ernesto Augusto III de Cumberland.
  2. Marlene A. Eilers, Queen Victoria's Descendants (Baltimore, Maryland: Genealogical Publishing Co., 1987), page 159.

Ligação externa[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Ernesto Augusto II de Hanôver