Erradicador

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Erradicador
Placeholder male superhero c.png

Dados da publicação
Publicado por DC Comics
Primeira aparição Action Comics Annual # 2 (1989)
Criado por Roger Stern
Características do personagem
Alter ego David Connor
Afiliações Fortaleza da Solidão
Krypton
Renegados
Superman
Situação presente Ativo
Codinomes conhecidos O Homem de Krypton
O Último Filho de Krypton
Superman
Habilidades Poderes Kryptonianos;
Poderes psíquicos;
Rajadas de energia;
Campo de força;
Manipulação de matéria;
Teletransporte;
Rajadas elétricas.
Projecto Banda desenhada  · Portal da Banda desenhada

O Erradicador (Eradicator em inglês) é um personagem e também uma máquina fictícia de quadrinhos da DC Comics. Como uma máquina, era originalmente inimigo do Superman e do planeta Terra. Criado por Roger Stern, sua primeira aparição foi em Action Comics Annual #2 (1989). Em histórias recentes, assumiu uma personalidade de super-herói.

Origem[editar | editar código-fonte]

O Erradicador foi criado como um sistema bélico há 200 mil anos por uma raça alien que estava morrendo e queria preservar sua cultura. Esta raça enviou vários destes artefatos pelo universo e um deles atingiu Kripton, planeta de origem do Superman. Foi reprogramado pelo militarista Kem-L (ancestral de Superman) para preservar a integridade da vida kriptoniana (como uma espécie de doutrina instigada pelo nazismo, não permitia a Krypton assimilar culturas de outros planetas enquanto armazenando e preservando suas próprias). Esta arma tinha o formato dum ovo metálico, e uma base com alhetas. O Erradicador, arma com poderes quase ilimitados, uniu o DNA dos kriptonianos ao planeta, impedindo que os nativos deixassem Kripton. Posteriormente com Krypton no limiar da destruição, apenas o Kal-El conseguiu escapar e sobreviver, graças ao soro criado por seu pai Jor-El, que anulou sua ligação com o planeta. O Superman viria encontrar essa arma, quando foi raptado para o planeta de Mongul, para lutar como gladiador. O alienígena conhecido por Clérigo lhe deu a arma como um presente por arruinar os planos de Mongul, e também por Superman ser o último kryptoniano vivo. O Clérigo havia tentado salvar alguns kryptonianos quando Krypton explodiu, mas a ligação que eles tinham com o planeta fez com que morressem assim que a nave entrou em órbita. O Superman trouxe então o Erradicador para a Terra, desconhecendo a extensão dos poderes do mesmo.

O Erradicador foi o instrumento pós-Crise (ver Crise das Infinitas Terras) que permitiu ao Superman conhecer a vida de Kripton e inserir nas novas histórias, vários elementos que existiam na fase pré-Crise: O Erradicador criou a Fortaleza da Solidão na Antártida e abriu um portal para a Zona Fantasma. Em um determinado arco de histórias que ficou conhecido como "O Homem de Krypton", o Erradicador transformou o Superman em um verdadeiro kryptoniano, mudando inclusive seu uniforme para uma veste nativa kryptoniana. Controlando sua mente, o Erradicador fez com que Superman se tornasse uma pessoa fria, totalmente voltada para seu lado kryptoniano, que pouco a pouco quis abandonar sua carreira como herói. Jonathan e Martha Kent, usando kryptonita, conseguiram afetar o Erradicador de modo que ele desfez seu controle mental em Superman. O homem de aço então joga o aparelho no Sol[1] .

Forma humanóide[editar | editar código-fonte]

Fundindo-se ao Sol, o Erradicador fabricou para si um corpo humanóide, com uma variação da mesma roupa usada por Superman quando foi dominado por ele. Ele começou a transformar vários prédios em suas versões kryptonianas, e tentava reconstruir Krypton na Terra. Não atendendo as solicitações de Superman, o Erradicador foi destruído pelo homem de aço.

Retorno do Superman[editar | editar código-fonte]

Quando Superman foi "morto" por Apocalypse, o Erradicador, em forma etérea, tentou transferir sua mente para o cadáver do kryptoniano, mas encontrou resistência. Ele então criou um corpo para si absorvendo a matéria do próprio túmulo (que encolheu um pouco como resultado, deixando vários personagens abismados). Neste novo corpo, o Erradicador estava desmemoriado. Usava uma variação do uniforme de Superman, com um visor, dado que uma imperfeição neste corpo fazia com que ele fosse cego na claridade. Ele também não tinha como absorver luz do sol diretamente para suas células, e trouxe o corpo do Superman para a Fortaleza da Solidão, a fim de poder absorver a energia solar mediante o cádaver. Erradicador achava-se ser o próprio Superman, ao mesmo tempo que outros dois seres também pregavam ser elas mesmas o Superman (a saber, o Superboy e o Superman Ciborgue - O Aço chegou a dizer a Lois Lane quando questionado que ele nunca disse ser o Superman). As atitudes de Erradicador como "Último Filho de Krypton", como era chamado pela imprensa, no entanto, eram distantes do modus operandi de Superman. O Erradicador não tinha inibições para utilizar sua rajada em malfeitores, deixando-os gravemente feridos, ou de quebrar todos os ossos das mãos de um ladrão. Quando o Superciborgue bombardeou Coast City, o Erradicador tentou para-lo, mas o vilão o feriu gravemente. Retornando a Fortaleza da Solidão, Erradicador tentou absorver energia pelo corpo de Superman, mas o Superman havia sido reanimado da morte pelas constantes reenergizações solares, mas com seus poderes enfraquecidos. Tomando um traje de batalha kryptoniano, fugiu para Metrópolis.

De modo que sem Superman para reabastece-lo, o Erradicador tomou a energia da própria Fortaleza da Solidão (o que fez com que os droids e a própria estrutura parassem de funcionar). O erradicador voltou a Coast City, onde ajudou Superman, Supergirl, Superboy e Aço a derrotar o Superciborgue e seus capangas. No processo, pôs-se na frente de Superman na hora em que Superciborgue iria utilizar uma rajada de kryptonita. A kryptonita, ao passar pelo corpo de Erradicador foi de algum modo processada devido a estranha fisiologia, e a radiação que lhe trespassou devolveu os poderes completos a Superman.

David Connor[editar | editar código-fonte]

O corpo com morte cerebral de Erradicador foi trazido aos laboratórios S.T.A.R., onde o cientista David Connor o examinou. David tinha câncer e durante suas crises causou um acidente que fundiu sua mente ao do Erradicador, de modo que agora o estranho ser de Krypton estava entre nós uma vez mais. Ele passou um tempo aliado aos Renegados e teve pequenas aventuras tentando reconciliar a vida de David Connor com seu estado atual. Descobriu então que o programa original do erradicador ainda existia nos computadores da Fortaleza da solidão, e seguindo a batalha de Superman e Dominus, o programa tomou a forma de Kem-L, de novo tentando dominar a mente de Superman. O Erradicador David Connor descobriu que o programa ainda estava ativo, e fundiu-se com a Fortaleza da Solidão a fim de controlá-lo. O programa resultante (e conflitante) fez com que a Fortaleza se transformar-se num gigantesco traje de batalha kryptoniano, com desordem psicológica devido ao conflito de programações. Ao descobrir sobre o Supercão Krypto, o Erradicador, baseado na diretiva original de preservar a pureza de Krypton fez com que ele caçasse o cão como uma anomalia. Superman então põs o erradicador em animação suspensa em sua nova Fortaleza da Solidão.

Poderes[editar | editar código-fonte]

Os poderes de Erradicador variavam conforme suas várias formas.

  • Como artefato, a extensão de seus poderes é desconhecida, mas nesta forma ele exibiu: Telecinésia, rajadas de energia, ler mentes, telepatia, hipnose, capacidade de evoluir/involuir seres vivos, ilusão, manipulação de matéria, teleportação e campos de força.
  • Como "Último filho de Krypton", ele tinha todos os poderes e habilidades de Superman, com exceção que sua visão havia sido restrita a não poder enxergar na claridade e ele não tinha poderes visuais. Ele também não tinha como absorver luz do sol diretamente para suas células, e furtou o corpo do Superman para poder absorver a energia solar mediante este. Ele podia disparar rajadas pelas mãos.

Notas e Referências

  1. Superman # 100, primeira série, Abril