Escândalo da Serie A 2006

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O Escândalo da Serie A (em italiano: Calciopoli ou Moggiopoli) envolveu alguns dos principais clubes do país em um esquema de manipulação de resultados na temporada 2005-06 da Serie A: Juventus, AC Milan, Fiorentina e Lazio.

Resultado[editar | editar código-fonte]

Em primeira instância, os quatro clubes sofreram drástica perda de pontos. Juventus, Fiorentina e Lazio foram punidos com o rebaixamento para a Série B, enquanto o Milan começaria o próximo campeonato com 15 pontos a menos - além de perder o direito de disputar a Liga dos Campeões da UEFA.

Após uma série de apelações, foi abrandada a punição para os times: Só a Juventus ficou na Série B. E além disso, a equipe começaria a competição na Série B com 17 pontos a menos. Lazio e Fiorentina disputaram a Série A, mas com 11 e 19 pontos negativos, respectivamente. O Milan começou a Série A com menos oito pontos e pôde jogar a Liga dos Campeões. [1] Se duvidas houvessem que havia corrupção no futebol, o levantamento dos castigos destes tres ultimos clubes não se estabeleceria.

Referências