Escândalo do Super Bowl XXXVIII

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O Super Bowl XXXVIII (a final do campeonato de futebol americano, que aconteceu em 1 de fevereiro de 2004) ficou marcado na história da televisão norte-americana. O controverso show do intervalo, produzido pela MTV e que foi ao ar ao vivo pela CBS, contou com um dueto dos cantores Janet Jackson e Justin Timberlake.

O "escândalo do nipplegate"[editar | editar código-fonte]

Os dois cantores dançaram a canção "Rock Your Body" (de Timberlake) de uma maneira muito sugestiva, do começo ao fim. Quando a canção chegou a sua última frase, "I'm gonna have you naked by the end of this song" ("Vou te deixar nua ao fim desta música"), Timberlake puxou um pedaço do sutiã de Janet, revelando seu seio direito (que estava enfeitado com um enorme piercing no formato de sol). Imediatamente, a CBS cortou para uma visão aérea do estádio, mas o estrago já havia sido feito. Várias pessoas ao redor dos Estados Unidos consideraram o evento como "exposição indecente" e a rede de televisão recebeu cerca de 540 milhares de telefonemas de pessoas incomodadas com o fato, dizendo que a exposição de um seio não fazia parte do contexto de um jogo de futebol e que haviam crianças assistindo ao espetáculo.

Janet e Timberlake disseram que o fato ocorrido foi acidental. A Viacom (dona da CBS e da MTV), a Liga Nacional de Futebol (NFL), Janet, Timberlake e a America Online (patrocinadora do show de intervalo) se desculparam todos pelo incidente, chamado de "Nipplegate" (em referência a Watergate) pela imprensa.

Após de milhões de dólares terem sido pagos como indenização, a Comissão Federal das Comunicações (FCC) afirmou que a nudez seria completamente banida das redes abertas de televisão dos EUA. A nudez sempre apareceu esporadicamente em programas da televisão daquele país, e graças a esse evento, foi completamente banida dos seriados do horário nobre (mais notavelmente "Without a Trace", "E.R." e "NYPD Blue"). Além de ter sido responsável pela mais recente onda de conservadorismo da televisão estado-unidense, o escândalo também inaugurou o popular termo "disfunção do guarda-roupa" ("wardrobe malfunction").

Consequências[editar | editar código-fonte]

Como consequência, a MTV americana foi proibida de passar alguns videoclipes durante o dia. Uma semana depois, o caso foi revogado.