Instituto Federal do Sul de Minas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde dezembro de 2013).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.
IFSULDEMINAS
Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sul de Minas
Logotipo IFET.svg
Fundação 29 de dezembro de 2008
Reitor(a) Marcelo Bregagnoli
Diretor(a)
Campus Inconfidentes: Miguel Ângelo Toledo del Pino
Campus Machado: Carlos Henrique Rodrigues Reinato
Campus Muzambinho: Luiz Carlos Machado Rodrigues
Estado Minas Gerais
Página oficial http://www.ifsuldeminas.edu.br/
Ifsm reitoria pouso alegre.jpg
Edifício da reitoria
Instituições de ensino superior do Brasil Brasil

O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sul de Minas é uma instituição que oferece educação superior, básica e profissional, de forma pluricurricular. É uma instituição multicâmpus, especializada na oferta de educação profissional e tecnológica nas diferentes modalidades de ensino, com base na conjugação de conhecimentos técnicos e tecnológicos às suas práticas pedagógicas.

Instituições formadoras[editar | editar código-fonte]

O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Minas originou-se a partir da fusão de três escolas agrotécnicas localizadas nos municípios de Inconfidentes, Machado e Muzambinho. Assim, as três instituições tornaram-se câmpus do IFSULDEMINAS, formando uma só instituição e assumindo um novo compromisso: o desenvolvimento regional por meio da excelência na educação profissional e tecnológica. Posteriormente, foram criados três novos câmpus, nas cidades de Passos, Poços de Caldas e Pouso Alegre, esta última sediando a Reitoria.[1]

Foram constituídos em 2013 pelo Ministério da Educação dois Câmpus Avançados, um no município de Três Corações e outro no município de Carmo de Minas.

Escola Agrotécnica Federal de Inconfidentes[editar | editar código-fonte]

Em 28 de fevereiro de 1918 foi criado o Patronato Agrícola vinculado ao Ministério da Agricultura, Indústria e Comércio. A primeira turma foi composta por 30 menores que chegaram no dia 30 de julho de 1918. No mês seguinte vieram mais duas turmas com 30 e 40 menores internos, que variava entre meninos entregues à polícia por pais, tutores ou parentes; menores presos nas ruas, ou entregues por pessoas desconhecidas.

Em 1934, o Patronato foi transformado em Aprendizado Agrícola Minas Gerais dando assim, continuidade à antiga estrutura de Patronato.

Em 1939 o ano letivo se iniciou sob novo nome Aprendizado Agrícola Visconde de Mauá, mantendo a característica de estabelecimento de instrução primária e profissional agrícola, subordinado à Superintendência de Ensino Agrícola e Veterinário. O perfil da clientela sofreu grande transformação, pois não poderiam ser admitidos menores abandonados, delinquentes ou aqueles que apresentassem má conduta.

Em 1941 foi inaugurada a Biblioteca "Afonso Arinos". A clientela da Escola oscilava entre 11 e 18 anos. Filhos de pequenos e médios proprietários rurais, trabalhadores de gleba e operários da indústria agrícola.

Em 1947 foi novamente renomeado para Escola de iniciação agrícola "Visconde de Mauá". Os cursos oferecidos eram de Iniciação e Mestria Agrícola. Ambos com dois anos de duração. Neste momento a escola passou a atrair alunos de outros estados além de São Paulo e Minas Gerais: Paraná, Pará, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Mato Grosso.

Em 1950, a escola passou a ser Escola Agrícola "Visconde de Mauá" e em 1964 passou a Ginásio Agrícola "Visconde de Mauá".

Em 1967, os órgãos de ensino do Ministério da Agricultura foram transferidos para o Ministério da Educação e Cultura. Neste período a escola passou por um processo de insolvência, correndo até mesmo o risco de ser fechada por falta de recursos da União. Um intenso trabalho para a sobrevivência da escola foi iniciado com a duração de cinco anos.

Em 1973 o perfil do Ginásio Agrícola começou a mudar com a criação da Coordenação Nacional do Ensino Agropecuário - COAGRI. Ocorreu em seguida uma fase de transição, que gradativamente transformou o Ginásio em Escola Agrotécnica Federal.

Em 1977 a escola passou a funcionar com cinco turmas, sendo três de sétima série e duas de oitava.

Em 1978, mantendo as cinco turmas iniciadas em 1977, continuou seu trabalho, agora com três turmas de primeira série do Curso Técnico em Agropecuária.

Em 1993, a Escola Agrotécnica foi transformada em Autarquia Federal, trazendo dinamismo à Educação. Sua autonomia nas questões administrativas e pedagógicas provocou novas necessidades de ajustes para atender a crescente demanda da comunidade regional.

Em 1998, a escola passou a oferecer sete habilitações, em sistema de concomitância e técnico com os cursos de Agropecuária, Agricultura, Zootecnia, Agroindústria, Agrimensura e Informática.

2003: Valorizou-se o apoio à comunidade escolar e à cultura empreendedora, desenvolvendo novos projetos voltados à modernização. Foi implantado o sistema de empresas simuladas e de incubadora - INCETEC. Intensificou-se a meta de educar e construir, levando o ser humano a reconhecer seu papel na história.

Escola Agrotécnica Federal de Machado[editar | editar código-fonte]

A Escola Agrotécnica Federal de Machado foi inaugurada oficialmente como Escola de Iniciação Agrícola de Machado em 3 de julho de 1957, foi a mesma transformada em Ginásio Agrícola de Machado, pelo Decreto nº 53.558 de 14 de fevereiro de 1964 e pelo Decreto nº 83.935 de 4 de setembro de 1979 passou a denominar-se Escola Agrotécnica Federal de Machado. Em 1993 se tornou uma autarquia Federal vinculada a SEMTEC/MEC sob a égide da Lei Federal nº 8.731 de 16 de novembro de 1993.

Escola Agrotécnica Federal de Muzambinho[editar | editar código-fonte]

A Escola Agrotécnica Federal de Muzambinho teve sua origem quando, em 31 de dezembro de 1948, a Comunidade Muzambinhense entregou à União a gleba de terra necessária para a instalação da Escola, obedecendo ao acordo firmado entre as partes em 22 de outubro de 1948.

Foi inaugurada oficialmente, em 22 de novembro de 1953, com a presença das mais importantes autoridades governamentais da época: o Presidente da República, Getúlio Dornelles Vargas, o Governador de Minas Gerais, Juscelino Kubitschek de Oliveira, o então Ministro da Justiça Tancredo de Almeida Neves, o Ministro da Agricultura, João Kleófas, o Senador da República, Assis Chateubriand, trazidos pelo muzambinhense Licurgo Leite Filho, Deputado Federal.

Ao longo de toda a sua existência, esta Escola esteve permanentemente ligada ao Ensino Agrícola. De forma ininterrupta, desempenhou sua função na formação de profissionais ligados à Agropecuária, numa prática educativa que sempre privilegiou a cidadania crítica, com grande sucesso. A Escola Agrotécnica Federal de Muzambinho é, tradicionalmente, uma Instituição de grande importância, prestígio e destaque na sub-região do sudoeste mineiro.

Na sua existência sempre ligada ao Ensino Agrícola, recebeu três denominações: de 1953 a 1964, Escola Agrotécnica de Muzambinho; de 1964 a 1979, Colégio Agrícola de Muzambinho e pelo Decreto nº 83.935 de 4 de setembro de 1979 até 28 de dezembro de 2008, Escola Agrotécnica Federal de Muzambinho.

Novos câmpus[editar | editar código-fonte]

Instituto Federal do Sul de Minas (Minas Gerais)
Red pog.svg
1
Red pog.svg
2
Red pog.svg
3
Red pog.svg
4
Red pog.svg
5
Red pog.svg
6
Localização dos câmpus do Instituto Federal do Sul de Minas:

Câmpus Passos[editar | editar código-fonte]

O Câmpus Passos surgiu após o convênio entre a Prefeitura Municipal de Passos e o IFSULDEMINAS - câmpus Muzambinho, mediante contrato de prestação de serviço estabelecido em 2010. O primeiro processo seletivo ocorreu em 26 de junho de 2010, as aulas tiveram início em 2 de agosto do mesmo ano. No final do ano passado o Governo Federal adquiriu uma área para ser a sede própria do campus de Passos. Assim, iniciou-se o processo de transição de polo de rede para câmpus. Em 2012 tornou-se efetivamente câmpus com uma área de aproximadamente 40.000 m². O Diretor Geral Pró-Têmpore atualmente é o professor João Paulo de Toledo Gomes.

Câmpus Pouso Alegre[editar | editar código-fonte]

O Câmpus Pouso Alegre nasceu, inicialmente, a partir de uma parceria com a Prefeitura Municipal de Pouso Alegre e o Câmpus Inconfidentes do IFSULDEMINAS, operando em áreas cedidas pela prefeitura e alugadas em parceria com esta. Iniciou suas atividades em 2011 com os cursos de Técnico em Edificações, Técnico em Informática e Técnico em Administração (modalidade Proeja). Atualmente ocupa uma área própria no bairro Aeroporto e oferece os cursos superiores de Engenharia Civil e Engenharia Química, além dos anteriores. O Diretor Geral Pró-Têmpore atualmente é o professor Marcelo Botazini.

Câmpus Poços de Caldas[editar | editar código-fonte]

O Câmpus Poços de Caldas tem como marco inicial a expansão da Rede de Educação Profissional, Científica e Tecnológica e a criação dos Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia. Dessa maneira, o Campus emerge a partir de um Polo de Rede via Termo de Cooperação Técnica para o desenvolvimento de ações conjuntas entre o IFSULDEMINAS – Campus Machado e o município de Poços de Caldas, com a interveniência da Fundação de Apoio ao Desenvolvimento e Ensino de Machado para oferta de cursos técnicos tendo como alvo a comunidade de Poços de Caldas e região.

Entretanto tudo começou em 2008 onde teve início o Centro Tecnológico de Poços de Caldas, como unidade de ensino vinculada à Secretaria Municipal de Educação, para oferta de cursos técnicos na modalidade “pós-médio” (ou seja, para aqueles estudantes que concluíram o Ensino Médio), oferecendo de imediato os cursos de “Técnico em Meio Ambiente” e “Eletrotécnica - Automação Industrial”.

A execução pedagógica dos cursos, tanto na parte docente quanto na parte da administração, foi efetuada ao longo dos anos 2008 e 2009 pelo CEFET-MG – Centro Federal de Educação Tecnológica Minas Gerais, através de um termo de cooperação técnica e a contratação de serviços educacionais através da Fundação CEFET-MG, interveniente daquela instituição.

Ao final de 2009, visando uma redução nos custos para manutenção do Centro Tecnológico e ao mesmo tempo garantir a ampliação da oferta de cursos, além de dar maior legitimidade à Educação Tecnológica no município e principalmente, tendo como meta a federalização definitiva desta unidade de ensino, foram iniciadas conversações com a reitoria do IFSULDEMINAS, com sede em Pouso Alegre.

Portanto, tinha-se a compreensão de que a nova parceria com o IFSULDEMINAS seria mais promissora, sobre tudo por estar em consonância com as diretrizes pedagógicas e políticas educacionais do Ministério da Educação, dentro de um plano de expansão da Educação Tecnológica no país, através de unidades federais.

Para o ano letivo de 2010 e que também terá continuidade 2011, foi firmado um novo termo de cooperação técnica, desta vez entre a Prefeitura Municipal e a Secretaria Municipal de Educação com o IFSULDEMINAS, por intermédio de Campus de Machado e um contrato de prestação de serviços educacionais, através da FADEMA – Fundação de Apoio ao Desenvolvimento de Ensino de Machado, como forma de transição até que o Centro Tecnológico de Poços de Caldas viesse a ser incorporado em definitivo como um Campus Avançado, do IFSULDEMINAS – Campus Machado, caminho para viabilização da federalização da unidade.

Assim, no dia 27 de dezembro de 2010, o Presidente Lula, em Ato Solene no Palácio do Planalto, em Brasília, inaugurou oficialmente o Campus Avançado Poços de Caldas. O primeiro processo seletivo aconteceu em outubro de 2010 para ingresso no primeiro semestre de 2011. Em 2011, o Campus Avançado foi elevado a condição de Campus se tornando autônomo, mas administrativamente, ainda dependente da Reitoria. Contudo, em janeiro de 2012 é nomeado o primeiro Diretor-Geral Pró-Tempore da Instituição, professor Josué Lopes.

Câmpus Avançado de Três Corações[editar | editar código-fonte]

Criado pelo Ministério da Educação ao final de 2013, nasceu a partir de um convênio entre o IFSULDEMINAS e a Prefeitura Municipal de Três Corações, oferecendo atualmente os cursos de Técnico em Logística, Técnico em Enfermagem e Técnico em Mecânica. O atual Diretor Geral Pró-Tempore é o professor Francisco de Paula.

Câmpus Avançado de Carmo de Minas[editar | editar código-fonte]

Também instituído pelo Ministério da Educação em 2013, funcionou inicialmente a partir de uma parceria entre o Câmpus Machado e a Prefeitura Municipal de São Lourenço, naquele município, oferecendo os cursos de Técnico em Informática e Técnico em Contabilidade. Atualmente ocupa uma área própria de 10,5 mil m2 cedida pelo Serviço de Patrimônio da União ao IFSULDEMINAS, anteriormente ocupada pela extinta Funabem. Passou a oferecer cursos em 2014 em parceria com a Prefeitura Municipal de Carmo de Minas.

Cursos oferecidos[editar | editar código-fonte]

Campus Inconfidentes



Educação profissional de nível técnico

  • Administração
  • Agropecuária
  • Agrimensura
  • Alimentos
  • Informática


Graduação

  • Engenharia Cartográfica e de Agrimensura
  • Engenharia Agronômica
  • Licenciatura em Matemática
  • Licenciatura em Ciências Biológicas
  • Redes de Computadores
  • Gestão Ambiental
  • Licenciatura para graduados

Campus Machado



Ensino Médio

  • PROEJA


Educação profissional de nível técnico

  • Agricultura
  • Zootecnia
  • Informática
  • Enfermagem
  • Alimentos


Graduação

  • tecnólogo em cafeicultura
  • agronomia
  • licenciatura em computação
  • licenciatura em ciências biológicas


Pós-Graduação'

  • especialização em biodiesel

Campus Muzambinho



Ensino Médio

  • Ensino Médio
  • Proeja


Educação profissional de nível técnico

  • Técnico em Agropecuária
  • Técnico em Informática
  • Técnico em Enfermagem
  • Técnico em Agroindústria
  • Técnico em Agricultura
  • Técnico em Segurança do Trabalho
  • Técnico em Alimentos
  • Técnico em Edificações
  • Técnico em Informática à Distância
  • Técnico em Cafeicultura à Distância


Especialização técnica

  • Enfermagem do Trabalho
  • Cuidador de Idosos
  • Linguagem Java


Graduação

  • Tecnologia em Cafeicultura
  • Ciência da Computação
  • Ciências Biológicas
  • Educação Física
  • Engenharia Agronômica
  • Licenciatura para Graduados


Pós-Graduação

  • Cafeicultura Sustentável
  • Administração Pública

Campus Passos



Educação profissional de nível técnico

  • Comunicação Visual
  • Informática
  • Enfermagem
  • Vestuário
  • Informática Integrado ao Ensino Médio



Cursos Profissionalizantes nas modalidades

  • FIC - Formação Inicial e Continuada
  • PRONATEC - Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico em Emprego
  • Cursos EAd - Educação a distância



Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. O Instituto Instituto Federal do Sul de Minas. Página visitada em 29 de dezembro de 2013.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]