Escola Nacional de Administração

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ficheiro:Strasbourg-RemiLeblond-ENA-MAMC2.jpg
Edifício da ENA em Estrasburgo.

A Escola Nacional de Administração (em francês: École nationale d'administration) é uma das mais prestigiosas grandes écoles francesas. Foi criada em 1945 para democratizar o acesso à alta função pública do Estado. A instituição está hoje encarregada de assegurar a seleção e formação inicial e contínua dos altos cargos franceses e internacionais. O ENA é um dos símbolos da meritocracia republicana, oferecendo aos seus antigos alunos acesso aos cargos de direção mais importantes do Estado.

A ENA acolhe cada ano, em Estrasburgo, 80 a 100 alunos por concurso, cerca de 60 alunos de mestrado e mestrado especializado, além de uma centena de alunos estrangeiros. A todos são oferecidas sessões curtas de formação contínua em Paris. Os antigos alunos da escola são chamados "énarques".

No decurso da V República Francesa, os énarques tiveram um papel central na vida política francesa (dois presidentes da República, sete primeiros-ministros, numerosos ministros, etc.). Tal supremacia gera por vezes críticas. O gabinete do presidente Nicolas Sarkozy, ao contrário da tradição, quase não contém énarques.

Presidência e direção[editar | editar código-fonte]

Lista de diretores
Membros do comité de direção

Alguns antigos alunos (énarques) famosos[editar | editar código-fonte]

  • Outras figuras da economia e política
Pascal Lamy, diretor geral da OMC
Jean-Claude Trichet, governador do BCE
Jean Lemierre, presidente do BERD
Michel Camdessus, ex-diretor geral do FMI e governador honorário do Banco de França
Jacques de Larosière, ex-diretor geral do FMI e ex-presidente do BERD
François-Xavier Ortoli, ex-presidente da Comissão Europeia
  • Intelectuais

Ligações externas[editar | editar código-fonte]