Escola Naval (Brasil)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Escola Naval: vista aérea.
Escola Naval: entrada (Portão de Armas da antiga Fortaleza de Villegaignon)...

A Escola Naval Brasileira é uma instituição de Ensino Superior da Marinha do Brasil que tem por objetivo formar mental e fisicamente jovens brasileiros que irão ocupar os postos iniciais das carreiras dos Oficiais dos Corpos da Armada, de Fuzileiros Navais e de Intendentes da Marinha.

Instalada na Ilha de Villegagnon, no Rio de Janeiro, anualmente promove um processo seletivo de nível nacional oferecendo um pouco mais de 40 vagas para Aspirantes. Estes aprovados se somarão aos alunos oriundos do Colégio Naval.

No concurso de 2013 para 2014, foram disponibilizadas 12 vagas para a entrada de mulheres pela primeira vez na instituição.

Histórico[editar | editar código-fonte]

A Escola Naval vai buscar as suas origens remotas à mítica Escola de Sagres1 , agrupada em torno da figura do Infante D. Henrique e à Aula do Cosmógrafo-Mor, fundada em 1559 sob a orientação do matemático Pedro Nunes.

Com a invasão napoleónica de 1807, a Academia Real dos Guardas Marinhas (denominação da Escola Naval portuguesa à época) desloca-se para o Rio de Janeiro, juntamente com a família real portuguesa.

Materializada a Independência do Brasil (1822), a instituição deu lugar a duas, uma portuguesa, que se reinstalou em Lisboa em 1825, e outra, brasileira, que deu origem à atual Escola Naval brasileira.

No início do século XX, sob a gestão do Almirante Protógenes Pereira Guimarães como titular do Ministério da Marinha, determinou-se erguer sobre as muralhas da antiga Fortaleza de São Francisco Xavier da Ilha de Villegagnon as atuais instalações da Escola Naval, inauguradas a 11 de junho de 1938.

Regata[editar | editar código-fonte]

Anualmente, para comemorar a sua fundação, é promovida a tradicional Regata da Escola Naval, considerada a maior regata à vela da América Latina.

Hino da Escola Naval[editar | editar código-fonte]

Letra e música: Luiz Felippe Menezes de Magalhães

A Escola Naval brasileira
Prepara a mocidade para a luta no mar
Somos todos defensores da Bandeira
No mastro da vitória a tremular
Nossa vida na paz ou na guerra
É sempre navegando pelos mares de anil
Para a glória e pela honra dessa terra
Lutaremos com denodo varonil.
Nós somos os sentinelas dos mares
Do glorioso Brasil (2x)
Marinheiros, avante, marinheiros rumo ao mar
Tudo pela Pátria,
Avante a navegar
Marinheiros, avante, vencer ou então morrer
O Brasil espera que cada um cumpra o seu dever.
São as águas azuis nossos lares
No campo de batalha a Esquadra em ação
Somos livres sobre a terra e pelos mares
A força do direito ou do canhão
Riachuelo que foi no passado
A prova de bravura e coragem viril
Paira sempre como símbolo sagrado
dentro d'alma do Marujo varonil.
Nós somos os sentinelas dos mares
Do glorioso Brasil (2x)
Marinheiros, avante, marinheiros rumo ao mar
Tudo pela Pátria,
Avante a navegar
Marinheiros, avante, vencer ou então morrer
O Brasil espera que cada um cumpra o seu dever.

Notas

  1. Recorde-se que, historiograficamente, a chamada "Escola de Sagres" era constituída por um grupo de estudiosos, não tendo existido enquanto instituição de formação acadêmica.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre a Marinha do Brasil é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.