Escola Prática de Artilharia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Escola Prática de Artilharia
País  Portugal
Corporação Exército Português
Subordinação Comando Forças Terrestres
Missão Artilharia
Sigla EPA
Criação 1861
Aniversários 4 de Dezembro
Sede
Quartel Vendas Novas
Concelho Évora
Internet Página Oficial

A Escola Prática de Artilharia (EPA) GOCMHAMHL era um estabelecimento de ensino do exército português cujo objectivo principal é a formação na arma de artilharia. As instalações da EPA ficavam em Vendas Novas, no distrito de Évora, no Palácio Real de Vendas Novas.

A EPA foi criada em 1861 e desativada em 2013, passando as suas funções para a então criada Escola das Armas.

História[editar | editar código-fonte]

A Escola Prática de Artilharia tem a sua origem em meados do século XIX (1853) quando o Palácio Real de Vendas Novas, construído no reinado de D. João V, em 1729, para celebrar os casamentos do D. José com a Infanta de Espanha, D. Maria Ana Vitória de Bourbon e do Príncipe das Astúrias Fernando VI de Espanha com a Infanta de Portugal, D. Maria Bárbara, é entregue ao Ministério da Guerra por D. Maria II.

Os estudos para a instalação de uma escola do exército no palácio, nos terrenos adjacentes, tiveram início em 1857 por ordem de D. Pedro V, e com a supervisão do então Coronel Carlos Maria de Caula (mais tarde Marechal de Campo e 2.º Visconde de Elvas). Em 1860, tem início o funcionamento do estabelecimento militar e, em 1861, por portaria do Ministro da Guerra, o visconde de Sá da Bandeira, passa a designar-se por novo campo de instrução[1] . O primeiro regulamento da Escola Prática de Artilharia data de 28 de Abril de 1861, que marca o funcionamento regular do estabelecimento.

O regulamento de 1874 vem trazer mudanças à situação vigente, e a EPA inicia um período de prosperidade, nomeadamente ao nível da aquisição de material de artilharia moderno da fábrica Krupp; e da reorganização do comando e da instrução da escola.

Em 1887 sai um novo regulamento que, de forma diferente do anterior, vem trazer uma estagnação à escola, não acompanhando a evolução das escolas homólogas estrangeiras, e trazendo contenção económica e administrativa.

Em 1888, é criada uma escola de sargentos de artilharia que, mais tarde, em 1893, é transferida para as instalações da Escola Prática de Infantaria e Cavalaria (actual Escola Prática de Infantaria), para se integrar na Escola Central de Sargentos.

A situação provocada pelo anterior regulamento seria alterada pelo novo datado de 1893, que vem reorganizar todas as escolas militares. A EPA passa de uma unidade de treino de tiro, para um estabelecimento dedicado ao efectivo ensino escolar, com cursos para oficiais e sargentos.

Em 2008 após a reestruturação da composição das Brigadas do Exército Português a EPA passou a conter uma Bateria de Bocas de Fogo pertencente ao Grupo de Artilharia de Campanha da Brigada de Intervenção (1.ª BBF/GAC/BrigInt). Esta Bateria está equipada com o Obus rebocado M114 155 mm/23.

A 1 de Janeiro de 2009 é levantada a Bateria de Aquisição de Objectivos, cuja materialização ocorre a 4 de Dezembro do mesmo ano, no dia em que a unidade perfaz 150 anos e no dia da Arma, numa cerimónia presidida pelo Chefe de Estado-Maior do Exército, General [[Pinto Ramalho}}. A Bateria de Aquisição de Objectivos, sediada na Escola Prática de Artilharia, pertencente à Brigada Mecanizada, evolui de um Pelotão de Aquisição de Objectivos, que engloba as secções de Radar de Localização de Armas (AN/TPQ 36), Radar de Localização de Alvos Móveis (RATAC-S), Meteorologia (com a Estação Meteorológica Marwin) e Topografia (com a recente aquisição do BEEF - para vigilância nocturna do campo de batalha). A Bateria de Aquisição de Objectivos fornece apoio directo à Brigada Mecanizada.

A Escola Prática de Artilharia foi desativada a 1 de outubro de 2013, na sequência da decisão de se unificar as diversas escolas práticas das armas do Exército numa única Escola das Armas.

Comandantes da EPA[editar | editar código-fonte]

Condecorações[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. “A Escola Prática de Artilharia – Notícia Histórica Sobre a Sua Instituição e Funcionamento” (1904)
  2. a b c Cidadãos Nacionais Agraciados com Ordens Portuguesas Presidência da República Portuguesa. Visitado em 2013-05-26. "Resultado da busca de "Escola Prática de Artilharia"."

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre tópicos militares é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.