Escola de Antioquia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

A Escola de Antioquia foi uma das duas grandes escolas no estudo da exegese bíblica e da teologia durante o final da antiguidade, sendo a outra a Escola catequética de Alexandria. Este grupo ficou conhecido por este nome por que os seus principais defensores moravam na cidade de Antioquia, um das maiores do antigo Império Romano.

Teorias e diferenças com a Escola de Alexandria[editar | editar código-fonte]

Enquanto os intelectuais cristãos de Alexandria enfatizavam a interpretação alegória das Escrituras e tendiam para uma cristologia que enfatizava a união do humano com o divino, os teólogos em Antioquia acreditavam numa exegese mais literal e, ocasionalmente, tipológica e para uma cristologia que enfatizava a distinção entre o humano e o divino na pessoa de Jesus Cristo. A escola em geral tendia ao que poderia ser chamado, de maneira muito branda, de adocionista.[1] Nestório, antes de se tornar Patriarca de Constantinopla, foi um monge em Antioquia e lá se familiarizou com os princípios da escola antioquiana.[2]

A escola de Antioquia pode ser dividida em três períodos:

  1. O início da escola (270 - início do século IV dC)
  2. Período intermediário (350 - 433 dC)
  3. Anos finais (após 433 dC)

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Cross, F. L., ed.. The Oxford Dictionary of the Christian Church: artigo: Adoptianism (em inglês). New York: Oxford University Press, 2005.
  2. Cross, F. L., ed.. The Oxford Dictionary of the Christian Church: artigo: Nestorius (em inglês). New York: Oxford University Press, 2005.
Ícone de esboço Este artigo sobre Cristianismo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.