Escopo (gerenciamento de projeto)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Escopo, em gerenciamento de projetos, é a soma total de todos os produtos do projeto e seus requisitos ou características, e possui dois usos distintos: Escopo do Projeto e Escopo do Produto.

  • Escopo do projeto é "o trabalho que precisa ser realizado para entregar um produto, serviço ou resultado com as características e funções especificadas."1
  • Escopo do produto são "as características e funções que caracterizam o produto, serviço ou resultado."2

É importante observar que o Escopo do Projeto está mais orientado ao esforço (os como) enquanto o Escopo do Produto é mais orientado para os requisitos funcionais (os o quês).

Se os requisitos não forem completamente definidos e descritos e se não houver o controle de mudanças efetivo em um projeto, pode-se resultar no aumento do escopo ou da exigência.

Descrição[editar | editar código-fonte]

Algumas vezes o termo escopo é empregado no sentido da totalidade do trabalho necessário para completar o projeto.

No gerenciamento de projeto tradicional, as ferramentas que descrevem o escopo do projeto são a estrutura de detalhamento do produto e a descrição do produto. A ferramenta primária para descrever o escopo do projeto (trabalho) é a estrutura analítica do projeto (EAP ou WBS - Work Breakdown Structure).

O Gerenciamento de projeto extremo advoga o uso de casos de uso, lista de características e cartões de características para descrever um escopo de projeto (produtos-entregáveis).

Se requerimentos não estão completamente definidos e descritos e se não há um controle de mudança no projeto, um transbordamento de escopo pode ocorrer.

O Transbordamento de Escopo é um termo o qual se refere a extrapolação do escopo de um projeto de TI, o qual poderá incluir e introduzir mais requerimentos daquele que deveriam fazer parte do planejamento inicial do projeto, enquanto se permanece em um mesmo cronograma no que se refere ao tempo para entrega e conclusão. Há duas formas distintas para se classificar o gerenciamento do transbordamento de escopo, a primeira é o transbordamento do escopo de negócio, e a segunda e chamada de transbordamento de itens de escopo. O tipo de transbordamento de escopo é sempre dependente das pessoas que criaram as mudanças.

O gerenciamento do aumento do escopo é importante para a gestão eficaz do projeto. Nos projetos são previstos o cumprimento de prazos rigorosos com restrições de recursos, e uma mudança não analisada ou não aprovada no escopo pode afetar o sucesso do projeto. O aumento do escopo, por vezes, causa a extrapolação do custo.

O aumento do escopo é um termo que se refere à expansão incremental do escopo de um projeto, que podem incluir e introduzir mais requisitos que podem ter feito parte do planejamento inicial, enquanto que, no entanto, folhou-se ao ajustar o cronograma e orçamento. Há duas maneiras distintas para separar a gestão do aumento do escopo. A primeira é o superdimensionamento do escopo de negócio, e a segunda é chamada de superdimensionamento das características (também tecnologia) do escopo. O tipo de gestão de aumento do espaço é sempre dependente das as pessoas que criam as mudanças.

O o gerenciamento do aumento do escopo do negócio ocorre quando as decisões que são feitas com referência a um projeto são projetadas para resolver ou atender às exigências e necessidades do negócio. Mudanças no aumento do escopo do negócio podem ser resultado de uma má definição de requisitos no início do desenvolvimento, ou a não-inclusão dos usuários do projeto até a fase posterior do ciclo de vida de desenvolvimento de sistemas.

O plano de gerenciamento do escopo é um dos principais documentos de comunicação do escopo. O Plano de Projeto de Gerenciamento de Escopo documenta como o escopo do projeto será definido, gerenciado, controlado, verificado e comunicado à equipe do projeto e os interessados​​/clientes. Ele também inclui todo o trabalho necessário para concluir o projeto. Os documentos são usados ​​para controlar o que está dentro e fora do escopo do projeto através da utilização de um sistema de Gerenciamento de Mudanças. Itens considerados fora do escopo vão diretamente através do processo de controle de mudanças e não são automaticamente adicionados aos itens de trabalho do projeto. O Plano de Gerenciamento do Escopo é incluído como uma das seções do Plano Geral de Gerenciamento do Projeto. Ele pode ser muito detalhado e formal ou construído de forma livre e informal dependendo das necessidades de comunicação do projeto.

O aumento das características (tecnologia) do escopo ocorre quando o aumento do escopo é introduzido por tecnólogos que adicionam características não originalmente contempladas. O aumento de escopo agradável ao cliente ocorre quando o desejo de agradar o cliente por meio de recursos adicionais do produto acrescenta mais trabalho ao projeto atual ao invés de uma nova proposta de projeto. O aumento do escopo por Gold-plating ocorre quando tecnólogos aumentam os requisitos originais por causa de um viés de "perfeccionismo técnico" ou porque as exigências iniciais não eram suficientemente claras ou detalhadas.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Um Guia para o corpo de conhecimento de Gerenciamento de Projetos (Guia PMBOK) - Quarta Edição. Project Management Institute, 2008. ISBN 978-1-933890-51-7
  2. Um Guia para o corpo de conhecimento de Gerenciamento de Projetos (Guia PMBOK) - Quarta Edição. Project Management Institute, 2008. ISBN 978-1-933890-51-7