Escritas não decifradas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Algumas escritas não decifradas datam de alguns milênios a.C., havendo outras, porém, mais recentes. O termo "Sistema de escritas" é aqui livremente utilizado para se referir a grupos de glifos que supostamente teriam um significado simbólico, um propósito linguístico, mas que podem ser também mais artísticos na sua natureza, sem com isso ser realmente escritas.

A dificuldade maior na decifração de sistema desconhecido de escrita pode ser devida à ausência de uma linguagem conhecida com similaridades, o que caracterizaria uma isolada, ou por haver quantidade insuficiente de exemplos de texto, ou mesmo (como no caso da escrita Vinča) por não se poder determinar se os conjuntos de glifos são realmente uma escrita ou apenas símbolos agrupados. Há ainda os casos como da escrita ístmica, das inscrições de Festo e as encontradas na região do Indo, das quais pesquisadores disseram ter decifrado, mas hoje, essas afirmações e as soluções apresentadas não são consideradas satisfatórias pela comunidade científica.

Aqui se apresentam escritas que ainda não foram decifradas:

Proto-escritas[editar | editar código-fonte]

Algumas formas de Proto-Escritas permanecem não decifradas por falta de material suficiente ou ausência de línguas relacionadas e, por isso, podem permanecer não decifradas indefinidamente.

Idade do bronze[editar | editar código-fonte]

Aqui se apresenta uma lista de escritas não decifradas datadas da Idade do Bronze (3300 a 1200 a.C.).

Mesoamericanas[editar | editar código-fonte]

Muitos Sistemas de escrita mesoamericanos formam descobertos por arqueologistas, muitos dos quais permanecem não decifrados, por não ser conhecida a língua original. Datam desde 1.000 a.C.até 1.500 d.C.

Sul Americanas[editar | editar código-fonte]

Medievais e posteriores[editar | editar código-fonte]

Textos que não são escritas[editar | editar código-fonte]

Conceitua-se um Sistema Falso Escrita aquele que apenas parece ser um sistema de escrita, não o sendo. A tais falsos sistemas de escrita faltam significações semânticas, o que impede sua decifração. É o caso de escritas “assêmicas” criadas com objetivos apenas artísticos e diletantes. Um dos casos é o Codex Seraphinianus, uma enciclopédia indecifrável sobre um mundo imaginário.

Outro conceito similar que também não constitui uma escrita é o dos criptogramas e mensagens cifradas. Não se trata “per si” de sistemas de escrita, mas uma forma disfarçada de mascara um texto elaborado em língua e escrita existentes. Obviamente, esses criptogramas têm o claro objetivo de não serem decifrados por ninguém, exceto por um ou mais definidos destinatários.. Existem muitos dessas escritas não decifradas artificiais, mas apenas poucos ficaram mais conhecidos.

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]