Eslavônia Oriental

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Mapa da Eslavônia Oriental
A região colorida à direita era conhecida como Eslavônia Oriental que foi parte da auto-proclamada República Sérvia de Krajina .

Eslavônia Oriental (em croata: Istočna Slavonija) é uma região geográfica da Eslavônia no oriente da Croácia. Seus limites são definidos pelos rios Drava, Danúbio e Sava. As principais cidades da região são Osijek, Vinkovci, Vukovar e Djakovo.

Devido às suas vastas planícies e rios, a região é economicamente dependente da agricultura e indústria leve. A área sofreu muito durante a Guerra de Independência da Croácia, sendo o principal campo de batalha da guerra na crucial batalha de Vukovar. Hoje, a região é economicamente arruinada, apesar de o governo croata oferecer diversos incentivos para novas indústrias - como a isenção de impostos - para impulsionar a recuperação da área.

Durante a guerra de Independência da Croácia[editar | editar código-fonte]

Assim como a República Sérvia de Krajina, a Eslavônia Oriental foi criada pelos sérvios em resposta à declaração de independência da Eslovénia e da Croácia em 25 de junho de 1991. No dia 26, seu primeiro presidente, Goran Hadzic, foi nomeado. Logo, a região é incluída a República Sérvia da Krajina até 1995.

Em agosto de 1991, a região caiu sob o ataque do Exército Nacional Iugoslavo (ENI). Os combates resultantes, conhecidos como a Batalha de Vukovar, foram um cerco de três meses que deixou Vukovar a posição fundamentada e da sua população dizimada, incluindo a pior atrocidade da guerra na Croácia, o massacre de Vukovar, quando as unidades paramilitares sérvias executaram mais de 250 civis e prisioneiros feridos.

Partes dos sérvios locais e o controle do ENI se tornaram parte da auto-proclamada República Sérvia da Krajina (RSK) como o Oblast autônomo sérvio da Eslavônia Oriental, Baranja e Syrmia Ocidental e foi designado pela UNPROFOR, as forças de manutenção da paz, como Setor Leste.

As operações croatas, que recuperaram o resto do território sérvio, realizadas em fronteiras internacionalmente reconhecidas da Croácia, não teve como alvo essas partes da Eslavônia Oriental, que permaneceram sob o controle sérvio até 1995, quando aceitaram pacificamente reintegrar a Croácia pela assinatura do Acordo de Erdut, patrocinado pelas Nações Unidas, que estabeleceu um período transitório durante o qual as forças de paz da UNTAES que iria supervisionar a reintegração pacífica deste território a Croácia. Este processo foi concluído em 1998.

Ver Também[editar | editar código-fonte]