Eslovénia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto.
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Republika Slovenija
República da Eslovénia / Eslovênia
Bandeira da Eslovênia
Brasão da Eslovênia
Bandeira Brasão de armas
Hino nacional: Zdravljica
("Um brinde")
Gentílico: Esloveno(a)

Localização da

Localização da Eslovênia (em vermelho)
No continente europeu (em cinza)
Na União Europeia (em branco)
Capital Liubliana
46°9'N 15°3'E
Cidade mais populosa Liubliana
Língua oficial Esloveno
Governo República parlamentarista
 - Presidente Borut Pahor
 - Primeira-ministra Alenka Bratušek
Independência da Iugoslávia 
 - Declarada 25 de junho de 1991 (23 anos
 - Reconhecida 1992 
Entrada na UE 1 de maio de 2004 (10 anos)
Área  
 - Total 20 273 km² (153.º)
 - Água (%) 0,6
População  
 - Estimativa de 2008 2 023 358 hab. (143.º)
 - Censo 2002 1 964 036 hab. 
 - Densidade 99,6 hab./km² (80.º)
PIB (base PPC) Estimativa de 2007
 - Total US$ 47 841 milhões * (83.º)
 - Per capita US$ 26 576 (29.º)
IDH (2012) 0,892 (21.º) – muito elevado[1]
Gini (2007) 28,4
Moeda Euro € (EUR)
Fuso horário (UTC+1)
 - Verão (DST) (UTC+2)
Cód. Internet .si
Cód. telef. +386

A Eslovénia (português europeu) ou Eslovênia (português brasileiro) (em esloveno Slovenija), oficialmente República da Eslovénia (em esloveno: Republika Slovenija), é um pequeno país do Leste Europeu, limitado a norte pela Áustria, a leste pela Hungria, a leste e a sul pela Croácia e a oeste pela Itália e pelo mar Adriático.

O país está localizado no encontro de quatro grandes regiões europeias: a região dos Alpes, a dinárica, a panónica e a mediterrânica.

Ao longo de sua história, o país fez parte do Império Romano, do Império Bizantino, da República de Veneza, do Ducado da Carantania (o actual norte esloveno), do Sacro Império Romano-Germânico, da Monarquia de Habsburgo, do Império Austríaco (a partir de 1866, Império Austro-Húngaro), do Reino dos Sérvios, Croatas e Eslovenos (depois Reino da Jugoslávia) e da República Socialista Federativa da Jugoslávia de 1945 até finalmente conquistar sua independência em 1991.

A sua capital é Liubliana, que também é a mais populosa cidade do país. Faz parte da União Europeia desde 2004, e é também o único ex-país comunista a fazer parte ao mesmo tempo da União Europeia, do Acordo de Schengen, da Zona Euro, da Organização para a Segurança e Cooperação na Europa, do Conselho da Europa e da Organização do Tratado do Atlântico Norte. Nos últimos anos, apresentou uma significativa melhora em seus indicadores socioeconômicos, refletido por seu Índice de Desenvolvimento Humano, da ordem de 0,892, o 21° maior do mundo em 2013, segundo a Organização das Nações Unidas.[1] .

História[editar | editar código-fonte]

Pré-História à colonização eslava[editar | editar código-fonte]

O território esloveno foi povoado em tempos pré-históricos e há indícios de ocupação humana de há cerca de 250 mil anos. Talvez o mais importante achado é uma flauta, supostamente o mais antigo instrumento musical conhecido no mundo, descoberto na caverna Divje Babe perto de Cerkno, datado da era glacial Würm, quando a área era habitada pelos Neandertais[2] .

No período de transição entre a Idade do Bronze à Idade do Ferro, a cultura floresceu. Numerosos vestígios arqueológicos que datam do período de Hallstatt foram encontrados na Eslovênia. Novo Mesto, um dos mais importantes sítios arqueológicos da cultura Hallstatt, foi apelidado de "Cidade de Situlas", após inúmeras situlas encontradas na área[3] .

Na Idade do Ferro, a atual Eslovénia era habitada por tribos Ilíricas e Celtas até ao século I a.C., quando os romanos conquistaram a região, estabelecendo as províncias da Panónia e Nórica. O que é hoje a Eslovénia ocidental foi incluído diretamente sob a Itália Romana, como parte da região X Venetia et Histria. Os romanos estabeleceram postos em Emona (Liubliana), Poetovio (Ptuj) e Celeia (Celje) e construíram rotas comerciais e militares que cortavam o território esloveno da Itália à Panônia.

Nos séculos V e VI, a área foi exposta a invasões de tribos dos hunos e de tribos germânicas durante as suas incursões na península Itálica. Após a saída da última tribo germânica - os Lombardos - para a Itália em 568 d.C., os eslavos do Leste começaram a dominar a área. Após a resistência bem sucedida contra o nômades asiáticos Ávaros (623-626 d.C.), os eslavos uniram-se com a confederação tribal do rei Samo. A confederação desfez-se em 658 e os povos eslavos, localizados na atual Caríntia, formaram o Ducado Independente da Carantânia[4] .

Antiguidade[editar | editar código-fonte]

Os celtas chegaram à região durante os séculos IV a.C. e III a.C. O povo celta fundou o Reino Nórico. Por volta do século I a.C., ele foi anexado pelo Império Romano, que fundou as cidades de Emona, Celeia e Poetovia. No século V, ocorreu a divisão do Império Romano, fazendo com que o território esloveno ficasse, juntamente ao croata, no Império Romano do Ocidente. No século VI, chegaram os Eslavos, povo que daria origem ao país. Estes fundaram o primeiro estado eslavo, o ducado de Carantania, na região da actual Carinthia.

Século XX[editar | editar código-fonte]

Após o final da Segunda Guerra Mundial em 1945, As repúblicas da Sérvia, Croácia, Montenegro, Bosnia e Herzegovina, Macedônia e Eslovênia formaram a República Socialista Federativa da Jugoslávia.

Separação[editar | editar código-fonte]

Em 1990, após a realização das primeiras eleições multipartidárias na Jugoslávia, a Eslovénia decidiu separar-se da Federação Jugoslava.

Actual[editar | editar código-fonte]

Em 1991, a Eslovénia foi reconhecida pela União Europeia, à qual aderiu em 1 de maio de 2004.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Encontram-se na Eslovénia quatro grandes regiões geográficas europeias: os Alpes, a área Dinárica, a planície da Panónia e o Mediterrâneo. O ponto mais elevado da Eslovénia é o monte Triglav (2 864 metros)[5] e a altitude média do país é de 557 metros acima do nível do mar. Cerca de metade do país (10 124 km²) está coberta por florestas, o que torna a Eslovénia no terceiro país europeu mais florestado, depois da Finlândia e da Suécia. Ainda podem ser encontrados restos das florestas primevas, os maiores dos quais situam-se na área de Kočevje. Pastagens cobrem 5 593 km² do país e prados e jardins 2 471 km². Também existem 363 km² de pomares e 216 km² de vinhedos.

O clima é mediterrânico na costa, alpino nas montanhas e continental com Verões entre suaves e quentes e Invernos frios nos planaltos e vales do leste do país. As temperaturas médias são de -2 °C em Janeiro e 21 °C em Julho. A precipitação média é de 1000 mm na costa, 3500 mm nos Alpes, 800 mm na região sueste e 1400 mm na Eslovénia central.

Demografia[editar | editar código-fonte]

A população total estimada em 2008 é de 2 023 358 habitantes, o que faz da Eslovénia o 145º país mais populoso do mundo.

Com 99 habitantes por quilómetro quadrado, a Eslovénia aparece entre os países europeus de menor densidade populacional (comparada à Holanda, com 320 habitantes por quilômetro quadrado, e à Itália, com 195 habitantes por quilômetro quadrado). A região de Notranjska-Kras possui a mais baixa densidade populacional, enquanto que a região central eslovena possui a mais alta. 48% da população vive em centros urbanos e 52% em zonas rurais.

Etnicidade[editar | editar código-fonte]

A maioria da população (83,06%) declarou-se eslovena em censo realizado em 2002. A seguir, aparecem habitantes declarados como sendo de países da antiga Jugoslávia, como sérvios (1,98%), croatas (1,81%) e bósnios (1,10%).[6]

Idioma[editar | editar código-fonte]

O idioma oficial do país é o esloveno, que integra o grupo de línguas eslavas. O húngaro e o italiano possuem status de língua oficial em algumas regiões de grandes misturas étnicas ao longo das fronteiras com a Itália e a Hungria.

Religião[editar | editar código-fonte]

Eslovenos são, em sua maioria, tradicionalmente cristã (91%). De acordo com a mais recente pesquisa do Eurobarómetro de 2005,[7] 37% dos cidadãos eslovenos responderam que "acreditam na existência de um Deus", 46% responderam que "acreditam na existência de algum tipo de espírito ou força sobrenatural" e 16% que "não acreditam em nenhum tipo de espírito, Deus ou força sobrenatural".

Dados mais concretos dos censos de 2002 mostram que 61% dos eslovenos são cristãos, na sua maioria católicos, sendo 57,8% da população seguidora desta vertente do cristianismo. Seguem-se os muçulmanos, que correspondem a 2,4% dos eslovenos; os ortodoxos, que são 2,3% da população, 0,9% seguem outras vertentes cristãs, 3,5% não se encontram filiados com nenhuma religião, outras religiões e religião desconhecida corresponde a 23% e ainda 10,1% declaram-se não religiosos.[8]

Política[editar | editar código-fonte]

A Eslovénia é uma república parlamentarista, possuindo na figura de chefe de governo o seu primeiro-ministro, actualmente[quando?] Janez Janša, e como chefe de estado o presidente Borut Pahor, que sucedeu Danilo Türk.

Subdivisões[editar | editar código-fonte]

Economia[editar | editar código-fonte]

Liubliana, capital económica e administrativa da Eslovénia.

A moeda vigente na Eslovénia na actualidade é o euro. Até o país passar a integrar a zona da moeda, a oficial era o tolar. A mudança aconteceu em 1 de janeiro de 2007.

A indústria do país concentra-se principalmente na produção de produtos químicos, componentes de automóveis, produtos metálicos, aparelhos e utensílios eléctricos, mobiliário e têxteis.

Enquanto era integrada à Jugoslávia, o sistema económico tinha, como uma de suas principais características, o regime "social" de propriedade. Com a independência em 1991, foi iniciado o processo de transição, priorizando a estabilidade em relação a reformas. Devido a isso, houve um ritmo mais lento para se executarem privatizações.

Desde 1997, o crescimento médio do Produto Interno Bruto é de 4,2% por ano.[9] Em 2001, o crescimento foi quase todo ocasionado pelas exportações.

Cultura[editar | editar código-fonte]

Literatura[editar | editar código-fonte]

France Prešeren, considerado o poeta nacional da Eslovénia.

Os primeiros livros a serem publicados na Eslovénia foram de autoria do reformador protestante Primož Trubar (1508-1586), sendo um sobre catequismo e o outro um abecedário, ambos publicados em 1550 em Tübingen, Alemanha.

A parte central do país, Carniola, foi descrita no livro "A glória do Ducado de Carniola" (em alemão: Die Ehre deß Herzogthums Crain), publicado em 1689 pelo Barão Janez Vajkard Valvasor (1641-1693).

Alguns dos principais mestres da literatura eslovena foram os poetas France Prešeren (1800-1849), Srečko Kosovel, Edvard Kocbek e Dane Zajc, assim como os escritores Ivan Cankar (1876-1918) e Vladimir Bartol. Alojz Rebula, Drago Jančar, Boris Pahor, Tomaž Šalamun e Aleš Debeljak são os grandes nomes da literatura contemporânea eslovena, enquanto que Aleš Šteger é uma das maiores revelações dos últimos anos. O pintores eslovenos mais importantes são Anton Ažbe, Ivana Kobilca, Rihard Jakopič, Božidar Jakac, Avgust Černigoj e Zoran Mušič. Os arquitectos eslovenos de maior renome são: Jože Plečnik e Max Fabiani.

Música[editar | editar código-fonte]

Na Eslovénia, nasceram ou viveram numerosos músicos e compositores, incluindo o compositor renascentista Jacobus Gallus (1550-1591), cujo trabalho teve grande influência na música clássica da Europa Central, e o violista virtuoso Giuseppe Tartini. Durante o século XX, Bojan Adamič foi o mais influente compositor de trilhas sonoras e Ivo Petrić (nascido em 16 de junho de 1931), um compositor de música clássica europeia.

Alguns dos artistas de música contemporânea de destaque são: Slavko Avsenik, Laibach, Vlado Kreslin, Pero Lovšin, Pankrti, Zoran Predin, Lačni Franz, New Swing Quartet, DJ Umek, Valentino Kanzyani, Siddharta, Big Foot Mama, Terrafolk, Metalsteel [10] , Katalena, Magnifico, entre outros.

Cinema[editar | editar código-fonte]

O cinema esloveno possui mais de cem anos de tradição, onde Karol Grossmann, Janko Ravnik, Ferdo Delak, France Štiglic, Mirko Grobler, Igor Pretnar, France Kosmač, Jože Pogačnik, Matjaž Klopčič, Jane Kavčič, Jože Gale, Boštjan Hladnik e Karpo Godina são os mais importantes realizadores. Os directores de filmes Janez Burger, Jan Cvitkovič, Damjan Kozole, Janez Lapajne e Maja Weiss são os mais notáveis representantes do chamado "renascimento do cinema esloveno".

Ciência e Tecnologia[editar | editar código-fonte]

Outros eslovenos famosos incluem o químico e vencedor do Prémio Nobel Friderik Pregl, o médico Joseph Stefan, os filósofos Slavoj Žižek e Milan Komar, o linguista Franc Miklošič, o médico Anton Marko Plenčič, o matemático Jurij Vega, o sociólogo Thomas Luckmann, o teólogo Anton Strle e o engenheiro Herman Potočnik.

Feriados[editar | editar código-fonte]

Feriados
Data Nome em português Nome local Observações
1 e 2 Ano-novo novo leto  
8 de Fevereiro Dia de Prešeren, Feriado cultural esloveno Prešernov dan, slovenski kulturni praznik dia da morte do poeta esloveno France Prešeren
- Páscoa Domingo e Segunda-feira velika noč in velikonočni ponedeljek data variável
27 de Abril Dia da Revolta contra a Ocupação dan upora proti okupatorju marca o dia em que foi criado a frente de libertação, em 1941, contra a ocupação alemã, italiana e húngara na Eslovénia
1 e 2 Dia do trabalho praznik dela  
- Pentecostes binkoštna nedelja data variável
25 de Junho Dia de Independência da Eslovênia dan državnosti Comemora a proclamação da independência em 1991
15 de Agosto Dia da Assunção de Maria Marijino vnebovzetje (veliki šmaren)  
17 de Agosto União dos eslovenos em Prekmurje com o dia da Pátria dan združitve prekmurskih Slovencev z matičnim narodom po prvi svetovni vojni  
15 de Setembro Reconquista de Primorska ao dia da Pátria dan vrnitve Primorske k matični domovini  
31 de Outubro Dia da Reforma protestante dan reformacije  
1 de Novembro Dia de todos os santos dan spomina na mrtve anteriormente chamado de Dia dos mortos (dan mrtvih)
23 de Novembro Dia de Rudolf Maister dan Rudolfa Maistra  
25 de Dezembro Natal božič  
26 de Dezembro Dia da Independência e União dan neodvisnosti in enotnosti Comemora a proclamação da independência após o plebiscito em 1990

Desporto[editar | editar código-fonte]

Assim como na maioria dos países do mundo, o desporto mais praticado na Eslovénia é o futebol, seguido do basquetebol e do hóquei no gelo. As selecções de futebol e de basquetebol garantiram vaga para os respectivos mundiais em 2010. Nos Jogos Olímpicos, os eslovenos já conquistaram o total de 15 medalhas em Jogos de verão e 7 medalhas em Jogos Olímpicos de Inverno.

Referências

  1. a b Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD): Relatório de Desenvolvimento Humano 2013 – Ascensão do Sul: progresso humano num mundo diversificado (14 de março de 2013). Página visitada em 15 de março de 2013.
  2. Turk, Ivan, ed.. Mousterienska Koscena Piscal in druge najdbe iz Divjih Bab I v Sloveniji (Mousterian Bone Flute and other finds from Divje babe I Cave site in Slovenia). [S.l.]: Znanstvenoraziskovalni Centro Sazu, Liubliana, Eslovênia, 1997. ISBN 961-6182-29-3
  3. Candidatura à Capital Europeia da Cultura 2012. Prefeitura de Maribor (2008).
  4. Culture.SI/About Slovenia (em inglês). Página visitada em 07/08/2012.
  5. Monte Triglav. Página visitada em 2012-12-6.
  6. Censo 2002.
  7. Eurobarometer on Social Values, Science and technology 2005 - page 11 (PDF) (em inglês). Página visitada em 2007-05-05.
  8. CIA-The World Factbook (em inglês). cia.
  9. SCADPlus: Eslovénia.
  10. Enciclopaedia Metallum/The Metal Archives (em inglês). Encyclopaedia Metallum. Página visitada em 07/08/2012.

Referências adicionais[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outros ficheiros sobre Eslovénia