Lista de especialidades médicas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Especialidade médica)
Ir para: navegação, pesquisa

Este anexo visa listar as especialidades médicas.

Ao longo da história da medicina houve no século XX uma tendência para a progressiva fragmentação do conhecimento médico numa vasta gama de áreas de diferenciação pós-graduada. Não sendo uniforme a sua classificação e reconhecimento entre Portugal e Brasil, existem no entanto diversas semelhanças.

Brasil[editar | editar código-fonte]

No Brasil são atualmente reconhecidas pelo Conselho Federal de Medicina (CFM), a Associação Médica Brasileira (AMB) e a Comissão Nacional de Residência Médica (CNRM) as seguintes especialidades e áreas de atuação[1] :

Especialidades[editar | editar código-fonte]

  1. Acupuntura:ramo da medicina tradicional chinesa e um método de tratamento chamado complementar de acordo com a nova terminologia da OMS
  2. Alergia e Imunologia: diagnóstico e tratamento das doenças alérgicas e do sistema imunitário.
  3. Anestesiologia: estudo da dor e anestesia.
  4. Angiologia: é a área da medicina que estuda o tratamento das doenças do aparelho circulatório.
  5. Cancerologia (oncologia): é a especialidade que estuda os tumores malignos ou câncer.
  6. Cardiologia: estudo das doenças relacionadas com o coração.
  7. Cirurgia Cardiovascular: tratamento cirúrgico de doenças do coração.
  8. Cirurgia da Mão:
  9. Cirurgia de cabeça e pescoço: tratamento cirúrgico de doenças da cabeça e do pescoço.
  10. Cirurgia do Aparelho Digestivo: atua na cirurgia dos órgãos do aparelho digestório, como o esôfago, estômago, intestinos, fígado e vias biliares, e pâncreas.
  11. Cirurgia Geral: é a área que engloba todas as áreas cirúrgicas, sendo também subdividida.
  12. Cirurgia Pediátrica: cirurgia geral em crianças.
  13. Cirurgia Plástica:tratamento para correção das deformidades, má formação ou lesões que comprometem funções dos órgãos através de cirurgia de caráter reparador.
  14. Cirurgia Torácica: atua na cirurgia dos pulmões.
  15. Cirurgia Vascular: tratamento das veias e artérias, através de cirurgia.
  16. Clínica Médica (Medicina interna) : é a área que engloba todas as áreas não cirurgicas, sendo subdividida em várias outras especialidades.
  17. Coloproctologia: é a parte da medicina que estuda e trata os problemas do intestino grosso (cólon), sigmoide e doenças do reto, canal anal e ânus.
  18. Dermatologia: é o estudo da pele e suas doenças.
  19. Endocrinologia e Metabologia: é o tratamento das glândulas.
  20. Endoscopia: cirurgia abdominal, cirurgia videolaparoscópica e Cirurgia do trauma. Esta especialidade médica ocupa-se do estudo dos mecanismo fisiopatológicos, diagnóstico e tratamento de enfermidades passíveis de abordagem por procedimentos cirúrgicos.
  21. Gastroenterologia: é o tratamento do aparelho digestivo.
  22. Genética médica: é o estudo dos genes e de seu papel na herança das características paternais e maternais pela prole. A grande questão da genética nos dias de hoje e da medicina em geral são as células tronco e a clonagem humana.
  23. Geriatria: é o estudo das doenças do idoso.
  24. Ginecologia e obstetrícia: é o estudo do sistema reprodutor feminino.
  25. Hematologia e Hemoterapia: é o estudo dos elementos figurados do sangue (hemácias, leucócitos, plaquetas) e da produção desses elementos nos órgãos hematopoiéticos (medula óssea, baço, linfonódos).
  26. Homeopatia: é a prática médica baseada na Lei dos Semelhantes. (Considerado pseudociência pela comunidade científica por não apresentar provas científicas da sua eficácia.) [2] [3] [4] [5] [6] [7] [8]
  27. Infectologia: estudo das causas e tratamentos de infecções (causadas por vírus, bacterias e fungos)
  28. Mastologia: tratamento de doenças da mama.
  29. Medicina de Família e Comunidade: é a área da medicina que se propõe a estudar o indivíduo enquanto ser inserido num contexto familiar e comunitário, nomeadamente integrado na sua família. Procura entender como este indivíduo se relaciona com os grupos sociais e estuda as doenças que o acometem através deste prisma. Trabalha preferencialmente com actividades de prevenção, mas também de uma Medicina de abordagem geral. Idealmente consegue resolver a vasta maioria das doenças de alta prevalência, seu principal objecto.
  30. Medicina do Trabalho: trata das doenças causadas pelo trabalho ou com este relacionadas.
  31. Medicina do Tráfego: manutenção do bem estar físico, psíquico e social do ser humano que se desloca, qualquer que seja o meio que propicie a sua mobilidade, cuidando também das interações deste deslocamento e dos mecanismos que o propiciam com o homem.
  32. Medicina Esportiva: vocacionada para a abordagem do atleta de uma forma global, suas áreas estendem-se desde a fisiologia do exercício à prevenção de lesões, passando pelo controlo de treino e resolução de todo e qualquer problema de saúde que envolva o praticante de desporto ou simplesmente, exercício físico.
  33. Medicina Física e Reabilitação: diagnóstico e terapêutica de diferentes entidades tais como doenças traumáticas, do sistema nervoso central e periférico, orto-traumatológica, cardio-respiratória.
  34. Medicina Intensiva: é o ramo da medicina que se ocupa dos cuidados dos doentes graves ou instáveis, que emprega maior número de recursos tecnológicos e humanos no tratamento de doenças ou complicações de doenças, congregando conhecimento da maioria das especialidades médicas e outras áreas de saúde.
  35. Medicina Legal e Perícia Médica (ou medicina forense): é a especialidade que aplica os conhecimentos médicos aos interesses da Justiça, na elaboração de leis e na adequada caracterização dos fenômenos biológicos que possam interessar às autoridades no sentido da aplicação das leis. Assim a Medicina Legal caracteriza a lesão corporal, a morte (sua causa, o momento em que ocorreu, que agente a produziu), a embriaguez pelo álcool ou pelas demais drogas, a violência sexual de qualquer natureza, etc.
  36. Medicina Nuclear: é o estudo imagiológico ou terapia pelo uso de radiofármacos.
  37. Medicina Preventiva e Social: se dedica à prevenção da doença ao invés de seu tratamento.
  38. Nefrologia: é a parte da medicina que estuda e trata clinicamente as doenças do rim, como insuficiência renal.
  39. Neurocirurgia: atua no tratamento de doenças do sistema nervoso central e periférico passíveis de abordagem cirúrgica.
  40. Neurologia: é a parte da medicina que estuda e trata o sistema nervoso.
  41. Nutrologia: diagnóstico, prevenção e tratamento de doenças do comportamento alimentar.
  42. Oftalmologia: é a parte da medicina que estuda e trata os distúrbios dos olhos.
  43. Ortopedia e Traumatologia: é a parte da medicina que estuda e trata as doenças do sistema locomotor e as fraturas.
  44. Otorrinolaringologia: é a parte da medicina que estuda e trata as doenças da orelha, nariz, seios paranasais, faringe e laringe.
  45. Patologia: (derivado do grego pathos, sofrimento, doença, e logia, ciência, estudo) é o estudo das doenças em geral sob aspectos determinados. Ela envolve tanto a ciência básica quanto a prática clínica.
  46. Patologia Clínica/Medicina laboratorial
  47. Pediatria: é a parte da medicina que estuda e trata crianças.
  48. Pneumologia: é a parte da medicina que estuda e trata o sistema respiratório.
  49. Psiquiatria: é a parte da medicina que previne e trata ao transtornos mentais e comportamentais.
  50. Radiologia e Diagnóstico por Imagem: realização e interpretação de exames de imagem como raio-X, ultrassonografia, Doppler colorido, Tomografia Computadorizada, Ressonância Magnética, entre outros.
  51. Radioterapia: tratamento empregado em doenças várias, com o uso de raio X ou outra forma de energia radiante.
  52. Reumatologia: é a especialidade médica que trata das doenças do tecido conjuntivo, articulações e doenças autoimunes. Diferente do senso comum o reumatologista não trata somente reumatismo.
  53. Urologia: é a parte da medicina que estuda e trata cirurgicamente e clinicamente os problemas do sistema urinário e do sistema reprodutor masculino.

Áreas de Atuação[editar | editar código-fonte]

  1. Administração em Saúde
  2. Alergia e Imunologia Pediátrica
  3. Angiorradiologia e Cirurgia Endovascular
  4. Atendimento ao Queimado
  5. Cardiologia Pediátrica
  6. Cirurgia Crânio-Maxilo-Facial
  7. Cirurgia da Coluna (Excluído – Resolução CFM. 1973/2011[1] )
  8. Cirurgia do trauma
  9. Cirurgia videolaparoscópica
  10. Citopatologia
  11. Densitometria óssea
  12. Dor
  13. Ecocardiografia
  14. Ecografia vascular com doppler
  15. Eletrofisiologia clínica invasiva
  16. Endocrinologia pediátrica
  17. Endoscopia digestiva
  18. Endoscopia ginecológica
  19. Endoscopia respiratória
  20. Ergometria
  21. Foniatria
  22. Gastroenterologia pediátrica
  23. Hansenologia
  24. Hematologia e hemoterapia pediátrica
  25. Hemodinâmica e cardiologia intervencionista
  26. Hepatologia
  27. Infectologia hospitalar
  28. Infectologia pediátrica
  29. Mamografia
  30. Medicina aeroespacial (Excluído – Resolução CFM. 1973/2011[1] )
  31. Medicina de urgência
  32. Medicina do adolescente
  33. Medicina fetal
  34. Medicina intensiva pediátrica
  35. Nefrologia pediátrica
  36. Neonatologia: é o ramo da Pediatria que estuda e cuida dos recém-nascidos, do nascimento até os 28 dias de idade.
  37. Neurofisiologia clínica
  38. Neurologia pediátrica
  39. Neurorradiologia
  40. Nutrição parenteral e enteral
  41. Nutrição parenteral e enteral pediátrica
  42. Nutrologia pediátrica
  43. Perícia médica (sem efeito ResoluçãoCFM n.1930/2009/ Nova denominação Resolução CFM n. 1973/2011[1] )
  44. Pneumologia pediátrica
  45. Psicogeriatria
  46. Psicoterapia
  47. Psiquiatria da infância e adolescência
  48. Psiquiatria forense
  49. Radiologia intervencionista e angiorradiologia
  50. Reprodução humana (Excluída pela Resolução n. 1973/2011[1] )
  51. Reumatologia pediátrica
  52. Transplante de medula óssea
  53. Ultrassonografia em ginecologia e obstetrícia

Portugal[editar | editar código-fonte]

Em Portugal são atualmente reconhecidas pela Ordem dos Médicos as seguintes especialidades[carece de fontes?]:

  1. Anatomia Patológica
  2. Anestesiologia
  3. Angiologia e Cirurgia Vascular
  4. Cardiologia
  5. Cardiologia Pediátrica
  6. Cirurgia Cardiotorácica
  7. Cirurgia Geral
  8. Cirurgia Maxilo-Facial
  9. Cirurgia Pediátrica
  10. Cirurgia Plástica Reconstrutiva e Estética
  11. Dermato-Venereologia
  12. Doenças Infecciosas
  13. Endocrinologia e Nutrição
  14. Estomatologia
  15. Gastrenterologia
  16. Genética Médica
  17. Ginecologia/Obstetrícia
  18. Imunoalergologia
  19. Imunohemoterapia
  20. Farmacologia Clínica
  21. Hematologia Clínica
  22. Medicina Desportiva
  23. Medicina do Trabalho
  24. Medicina Física e de Reabilitação
  25. Medicina Geral e Familiar
  26. Medicina Interna
  27. Medicina Legal
  28. Medicina Nuclear
  29. Medicina Tropical
  30. Nefrologia
  31. Neurocirurgia
  32. Neurologia
  33. Neurorradiologia
  34. Oftalmologia
  35. Oncologia Médica
  36. Ortopedia
  37. Otorrinolaringologia
  38. Patologia Clínica
  39. Pediatria
  40. Pneumologia
  41. Psiquiatria
  42. Psiquiatria da Infância e da Adolescência
  43. Radiologia
  44. Radioncologia
  45. Reumatologia
  46. Saúde Pública
  47. Urologia

Referências

  1. a b c d e Resolução 1.973/2011 do CFM (1º de agosto de 2011). Visitado em 18 de setembro de 2014.
  2. Ernst, E. (2002), "A systematic review of systematic reviews of homeopathy", British Journal of Clinical Pharmacology 54 (6): 577–82, doi:10.1046/j.1365-2125.2002.01699.x, PMID 12492603 
  3. UK Parliamentary Committee Science and Technology Committee - "Evidence Check 2: Homeopathy"
  4. http://nccam.nih.gov/health/homeopathy "Homeopathy: An Introduction" a NCAAM webpage
  5. Supported by science?: What Canadian naturopaths advertise to the public. Visitado em January 15, 2013. "Within the non-CAM scientific community, homeopathy has long been viewed as a sham"
  6. Paul S. Boyer. The Oxford Companion to United States History. [S.l.: s.n.]. ISBN 9780195082098. Visitado em January 15, 2013.
  7. James Randi. An encyclopedia of claims, frauds, and hoaxes of the occult and supernatural. [S.l.]: St. Martin's Press, 1995. ISBN 9780312109745. Visitado em January 15, 2013.
  8. has been the basis of questions about the effects of the remedies since the 19th century. Modern advocates of homeopathy have suggested that "water has a memory" – that during mixing and succussion, the substance leaves an enduring effect on the water, perhaps a "vibration", and this produces an effect on the patient. This notion has no scientific support.

https://www.ordemdosmedicos.pt/?lop=conteudo&op=02522a2b2726fb0a03bb19f2d8d9524d