Espectômetro Magnético Alpha

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Alpha Magnetic Spectrometer - 02.jpg

Espectômetro Magnético Alpha (em inglês: Alpha Magnetic Spectrometer) ou AMS-02, é um módulo de física de partículas idealizado e criado no CERN [1] e montado na Estação Espacial Internacional. Foi desenvolvido para pesquisar diversos tipos de matérias incomuns, através de medição por raios cósmicos. Suas experiências irão ajudar os pesquisadores a estudar a formação do universo, e procurar pela evidência de matéria escura assim como investigar a antimatéria. O principal pesquisador do programa é o físico Samuel Ting, Prêmio Nobel de Física de 1976.

Após os últimos testes feitos nas instalações da Agência Espacial Europeia nos Países Baixos,[2] o módulo foi transportado para o cabo Kennedy, na Flórida, onde foi lançado ao espaço, em 16 de maio de 2011, no ônibus espacial Endeavour, como parte da missão STS-134 da NASA.[3]

Original[editar | editar código-fonte]

Considerado o mais sofisticado instrumento de deteção de partículas já enviado ao espaço, de qualidade igual ou superior a detetores extremamente grandes e pesados usados como aceleradores de partículas na Terra, ele custou quatro vezes mais que qualquer detetor semelhante existente, cerca de 2000 milhões de dólares.[4] Desde sua idealização e início da construção, em 1995, ele veio sendo desenvolvido e refinado com o tempo. Os cientistas acreditam que ele seria capaz de detectar e comprovar a existência da misteriosa matéria negra existente no universo.[5] Seu tempo de atividade útil no espaço é previsto entre 10 e 18 anos.

Longa viagem até ao POCC[editar | editar código-fonte]

Exatamente quatro minutos depois de ter sido colocado em órbita em 16 de maio de 2011 pela Endeavour, começou a recolher dados.

Atendendo a que é um satélite [6] , os dados são primeiro arquivados e só quando o satélite se encontra na janela de transmissão é que começaram a longa viagem que da estação os envia par um satélite estacionário, daí partem para a Base aeronáutica Edward na Califórnia de onde são enviados para o Centro Espacial Marshall (CEM), em Alabama de onde são finalmente enviados para o Payload Operations and Control Centre (POCC) no CERN [7] .

Comemoração[editar | editar código-fonte]

Em 23 de julho de 2012 dois dos astronautas, que em 11 de maio de 2011 tinham posto em órbita o Espectômetro Magnético Alpha (AMS) a partir da nave espacial Endeavour, de visita ao CERN, onde se encontra o centro de controlo da experiência, subiram a um refúgio de montanha nos Alpes chamado Refúgio des Cosmiques, onde depuseram uma placa comemorativa dos 100 anos dos estudo dos raios cósmicos [8]

Galeria de imagens[editar | editar código-fonte]

Legendas[editar | editar código-fonte]

A numeração corresponde aos números da galeria

  1. Logo da missão
  2. Testes finais de alinhamento no CERN dias antes de partir para o Cabo Canaveral
  3. A borda, e na parte detrás, do ónibus espacial Endeavour antes de arrimar na EEI
  4. Imagem computadorizada mostrando o EMA uma vez arrimada à ISS
  5. Esquema mostrando a localização (à esquerda) na EEI
  6. AMS uma vez instalada na EEI

Referências

  1. CERN Public - AMS
  2. AMS02.org: Towards The Twins Chambers Switching
  3. AMS-NASA meeting results. AMS collaboration (2010-04-18).
  4. Endeavour decola da Flórida para sua última missão no espaço. O Globo. Página visitada em 16/05/2011.
  5. Controversy Follows Pricey Space Station Experiment to Launch Pad, SCIENCE, VOL. 332, 22 de abril de 2011
  6. CRN Public Imagens do lançamento de AMS, sala de controlo, etc.
  7. AMS-2 Data flow
  8. (Setembro 2012) "AMS experiment marks one year in space". CERN Courrier.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]