Esporão-do-centeio

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes confiáveis e independentes (desde dezembro de 2009). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Como ler uma caixa taxonómicaEsporão-do-centeio
Claviceps purpurea

Claviceps purpurea
Classificação científica
Reino: Fungi
Divisão: Ascomycota
Classe: Sordariomycetes
Ordem: Hypocreales
Família: Clavicipitaceae
Género: Claviceps
Espécie: C. purpurea
Nome binomial
Claviceps purpurea
(Fr.) Tul., 1853

O esporão-do-centeio ou cravagem-do-centeio (Claviceps purpurea) é um fungo parasita que ataca o centeio, e do qual se extraem vários alcaloides e substâncias de uso medicinal. É um fungo conhecido por ser alucinógeno, e usado para fabricar LSD. Quem ingerir o fungo pode desenvolver uma doença atualmente denominada de ergotismo.

Devido aos numerosos e tóxicos alcaloides encontrados nesta cravagem, durante a antiguidade e na Idade Média, os alcaloides deste fungo causaram uma doença denominada "ergotismo". Na época conhecida como Fogo de Santo Antônio, esta doença surgiu por volta do ano de 1095, por consequência da ingestão de alimentos derivados de farinha misturada com o fungo, tais como pães (bastante consumidos na época), cervejas, vinhos e queijos.

No século XVII, este fungo foi utilizado através do seu extrato juntamente com ergotamina para o tratamento de pacientes com dores de cabeça fortes ou enxaquecas, e até hoje é utilizado através da extração de alcaloides e preparos utilizados na medicina, sob diversos usos.

Também a partir do estudo do esporão do centeio, em 1943, foi descoberta a substância dietilamida de ácido lisérgico, popularmente conhecido como LSD que é um poderoso alucinógeno.

Ícone de esboço Este artigo sobre fungos é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.