Esquadrilha Lafayette

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Insignia da Esquadrilha Lafayette

A Esquadrilha Lafayette (do francês Escadrille de Lafayette), foi um esquadrão da French Air Service (Serviço Aéreo Francês), da Aeronáutica Militar, durante a I Guerra Mundial, composto em grande parte por pilotos voluntários americanos voando os caças.

História[editar | editar código-fonte]

Transferência Oficial de 12 Curtiss P-40F Warhaw da USAAF, 9 de janeiro de 1943 em Casablanca.

O esquadrão foi formado em Abril de 1916, com a Esquadrilha américana (número 124) em Luxeuil antes da entrada dos eua na guerra. O Dr. Edmund L. Gros, diretor do American Ambulance Service (Serviço de Ambulâncias Americano), e Norman Prince, um americano expatriado que já voava para a França, conduziu esforços para convencer o governo francês a criar uma unidade de voluntário para o combate aéreo norte-americano na França. O objectivo era ter os seus esforços reconhecidos pelo público americano e, portanto, esperava-se, o resultado dessa publicidade no qual iria despertar interesse nos jovens para se juntar à luta. Nem todos os pilotos norte-americanos foram para essa esquadra, outros pilotos norte-americanos combateram pela França como parte da Lafayette Flying Corps.

Na verdade, um maior número de voluntários norte-americanos serviram com a Royal Flying Corps, Royal Naval Air Service e Força Aérea Real durante o conflito.

O esquadrão foi rapidamente transferido para Bar-le-Duc, mais à frente. A oposição alemã arquivada com o governo americano, sobre as ações de uma nação supostamente neutra, levou à mudança de nome em dezembro. O nome original implicava que os eua ficou aliada à França, quando na verdade era neutro. Os aviões, a mecânica, e os uniformes eram franceses, como era o comandante, o capitão Georges Thenault. Cinco pilotos franceses também estavam na lista, servindo em diversos momentos. Raoul Lufbery, um cidadão francês, nascido em Americana, se tornou o primeiro do esquadrão, e, finalmente, a sua maior reivindicação, se tornou Ás da aviação com 16 vitórias confirmadas antes de seu esquadrão ser transferido para Serviços Aéreos dos EUA.

Batalhas[editar | editar código-fonte]

A primeira ação importante visto pela esquadra foi na Batalha de Verdun, sendo despachado para a frente em maio de 1916 até setembro de 1916, quando a unidade se mudou para área 7 do Exército em Luxeuil. O esquadrão, vôou com o Caça Nieuport, e sofreu grandes perdas, mas o seu núcleo de 38 foi rapidamente repostos por outros americanos que chegaram do exterior. Assim, muitos voluntários que o Lafayette Flying Corps formou, muitos norte-americanos depois de servir com outras unidades aéreas francesas. Ao todo, 265 voluntários americanos serviram no Corpo. Embora formalmente não façam parte da Esquadrilha Lafayette, os americanos, tais como Fred Zinn, que foi um dos pioneiros da Fotografia aérea, lutou junto com a Legião Estrangeira Francesa , e mais tarde com a Aeronáutica Militar Francesa A Esquadrilha tinha uma reputação de temeridade, ousado, e uma atmosfera de festa. Dois filhotes de leão, chamado "Whiskey" e "Soda", viraram feita mascote do Esquadrão. Lufbery teve problemas para livrar ser de um oficial que foi insensato o suficiente para prendê-lo durante uma discussão. Ele foi resgatado da prisão por seus companheiros de esquadrão. Ele era um homem segundo o Piloto Francês Charles Nungesser que veio chamar a Esquadrilha durante uma de suas convalescenças. Ele pediu um Caça Spad e abateu um avião alemão, embora ele oficialmente fundamentou. Em 8 de fevereiro de 1918, o esquadrão foi transferido para o Serviço Aéreo do Exército dos EUA como a 103ª Aero Esquadra. Por um breve período reteve seus aviões e mecânica Francêsa. A maioria de seus membros veteranos trabalhou na formação dos recém-chegados pilotos americanos. A 103ª Divisão PS alegou afirmou ter matado 49 inimigos até novembro de 1918.

Membros[editar | editar código-fonte]

Existe alguma confusão entre os pilotos que faziam parte da Esquadrilha Lafayette ou da Lafayette Flying Corps, especialmente no filme Flyboys. Esses cinco oficiais franceses e 38 pilotos norte-americanos (também conhecida como "The Valiant 38") fizeram parte da Esquadrilha Lafayette[1] .

Oficiais Franceses[editar | editar código-fonte]

Pilotos Americanos

Pilotos Americanos[editar | editar código-fonte]

  • 1 Horace Clyde Balsley
  • 2 Stephen Sohier Bigelow
  • 3 Ray Claflin Bridgman
  • 4 Andrew Courtney Campbell, Jr., morreu em serviço.
  • 5 Victor Emmanuel Chapman (1890–1916), o primeiro aviador americano a ser morto na Primeira Guerra Mundial.
  • 6 Elliot Christoprer Cowdin
  • 7 Charles Heave Dolan
  • 8 James Ralph Doolittle, morreu em serviço.
  • 9 John Armstrong Drexel
  • 10 William Edward Dugan, Jr.
  • 11 Christopher William Ford
  • 12 Edmond Charles Clinton Genet, o primeiro aviador americano a morrer depois que os Estados Unidos declararam guerra contra a Alemanha.
  • 13 James Norman Hall (1887–1951), co-autor da Mutiny on the Bounty e Falcões da França sobre o Esquadrilha Lafayette.
  • 14 Bert Hall (1885–1948) (Ten.), diretor de cinema, ator, e autor que escreveu dois livros sobre ser um "Flyboy" na Esquadrilha Lafayette.
  • 15 Willis Bradley Haviland
  • 16 Thomas Moses Hewitt, Jr.
  • 17 Dudley Lawrence Hill
  • 18 Edward Foote Hinkle
  • 19 Ronald Wood Hoskier, died in service
  • 20 Charles Chouteau Johnson
  • 21 Henry Sweet Jones
  • 22 Walter Lovell
  • 23 Raoul Lufbery (1885–1918), um ás que morreu em combate depois de saltar da cauda de seu avião em chamas.
  • 24 James Rogers McConnell (1887-1917)
  • 25 MacManagle Dougles
  • 26 Marr Kenneth Archibald
  • 27 Masson pierre Diddier Didier Masson
  • 28 Edwin C. "Ted" Parsons
  • 29 Paul Pavelka, morreu em serviço.
  • 30 David M. Peterson
  • 31 Frederick Henry Prince, Jr. (1885–1963)
  • 32 Norman Prince (1887–1916), fundador e ás, morreu em serviço.
  • 33 Kiffin Vates Rockwell, morreu em serviço.
  • 34 Robert Lockerbie Rockwell
  • 35 Laurence Dana Rumsey, Jr.
  • 36 Robert Soubiran
  • 37 William Thaw William Thaw (aviador)
  • 38 Harold Buckley Willis (Sgt)

Homenagens[editar | editar código-fonte]

Memorial em Place des Etats-Unis - Paris, dedicado aos Voluntários Pilotos Americanos.
O Monumento a James R. McConnell, na Sociedade do Lar em Carthage, NC - EUA.
  • A estátua do escultor Gutzon Borglum intitulado O Aviador (1919) foi erguido como base na Universidade da Virgínia em Charlottesville, Virginia, nos Estados Unidos em memória de James R. McConnell, um membro do esquadrão, que foi morto durante a guerra. McConnell escreveu um relato de primeira mão sobre a guerra, Voando na França [1], que dá ao leitor uma visão valiosa sobre a guerra na França de 1915 até sua morte em 1917. Cartas adicionado ao final do livro incluem contando a morte de McConnell.
  • O Memorial da Esquadrilha Lafayette, Villeneuve-l'Étang Imperial Estate, esta em Marnes-la-Coquette, Hauts-de-Seine nos arredores de Paris, na França.
  • James R. McConnell foi Homenagiado com dois monumentos que estão localizados em Carthage, na Carolina do Norte, Estados Unidos. A primeira é uma coluna de granito ladeada por dois canhões, o outro é uma pedra de granito inscrito na língua francesa na casa da comunidade.
  • Memorial aos Voluntários Americanos. Em 4 de Julho de 1923, o Presidente do Conselho de Estado Francês, Raymond Poincaré, dedicou um monumento na Place des États-Unis, Paris, para os Americanos que se ofereceram para lutar ao lado da França na Primeira Guerra Mundial.

Adaptações[editar | editar código-fonte]

Um Nieuport 17 pintado com a insignia da Esquadrilha Lafayette, em voo em 2007.

A história da Esquadrilha Lafayette foi adaptada em três filmes: A Legião dos Condenados (1928) filme de William A. Wellman; Esquadrilha Lafayette (filme) (1958), filme estrelado por Tab Hunter; e Flyboys (2006), dirigido por Tony Bill e estrelado por James Franco. A Esquadrilha Lafayette também aparece em "O Ataque dos Hawkmen", em um episódio da série Crônicas do Jovem Indiana Jones em que Indy está temporariamente atribuído ao grupo como um fotógrafo de reconhecimento aéreo.

As façanhas da Esquadrilha Lafayette também são capturados em várias obras de ficção histórica, incluindo: Falcões da França de Charles Nordhoff e James Norman Hall (1929), até o último homem de Jeffrey Shaara, Voluntários Valentes de Terry L. Johnson (2005), Menos Um Ás de Morrisroe Timóteo (2006), e Kickapoo de Thomas Wilson (2006).

Referências[editar | editar código-fonte]

Notas
Bibliografia
  • Bowen, Ezra. Knights of the Air. New York: Time Life Books Aviation Series, 1980. ISBN 0-80943-252-8.
  • Brown, Walt, Jr. An American for Lafayette: The Diaries of E.C.C. Genet, Lafayette Escadrille. Charlottesville Virginia: University Press of Virginia, 1981. ISBN 0-81390-893-0.
  • McConnell, James. "Flying For France: With The American Escadrille At Verdun". The World's Work: A History of Our Time XXXIII: 41-53, November 1916. Retrieved: 4 August 2009.
  • McConnell, James R. "Flying For France: Further Experiences Of An Aviator In The American Escadrille In France". The World's Work: A History of Our Time XXXIII: 497-509, March 1917. Retrieved: 4 August 2009.
  • Morse, Edwin W. America in the War: The Vanguard of American Volunteers in the Fighting Lines and in Humanitarian Service, August, 1914–April, 1917. New York: Charles Scribner's Sons, 1919.
  • Nordhoff, Charles and James Norman Hall. The Lafayette Flying Corps. Boston and New York: Houghton Mifflin Company, 1920.
  • Parsons, Edwin C. I flew wth the Lafayette Escadrille. Indianapolis. E. C. Seale and Company, Inc., 1930 first edition, reprint 1953.
  • Shaara, Jeff. To the Last Man: A Novel of the First World War. New York: The Random House Publishing Group, 2004. ISBN 0-345-46134-7.
  • Thenault, Georges. The Story of the LaFayette Escadrille- Told By its Commander Captain Georges Thenault (Translated by Walter Duranty, with An Introduction By Andre Tardieu (High Commissioner of Franco-American Affairs). Boston: Small, Maynard & Company, 1921.
  • Wilson, Thomas. Kickapoo. Thomaston, Maine: Dan River Press, 2006. ISBN 0-89754-216-9 and 0-89754-215-0.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre França é um esboço relacionado ao Projeto Europa. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
Ícone de esboço Este artigo sobre História da França é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.