Esquiva Falcão Florentino

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Esquiva Falcão)
Ir para: navegação, pesquisa
Esquiva Falcão Boxing pictogram.svg
Informações pessoais
Nome completo Esquiva Falcão Florentino
Nascimento 12 de dezembro de 1989 (24 anos)
Vitória,  Espírito Santo
Nacionalidade Brasil Brasileiro
Compleição Peso: aprox. 78 kg Altura: 1,78m[1]
Medalhas
Jogos Olímpicos
Prata Londres 2012 Médio
Campeonato Mundial de Boxe Amador
Bronze Baku 2011 Peso médio(-75kg)
Jogos Sul-Americanos
Bronze Medellín 2010 Peso meio-médio(-69kg)

Esquiva Falcão Florentino (Vitória, 12 de dezembro de 1989) é um pugilista brasileiro.[1] Em 2012, tornou-se o segundo boxeador brasileiro medalhista olímpico, tendo conquistado a medalha de prata nos Jogos Olímpicos de Londres 2012 ao perder para o japonês Ryota Murata.[2]

Esquiva é irmão de Yamaguchi Falcão e filho de Adegard Câmara Florentino conhecido como Touro Moreno, ex-pugilista ao empatar em luta na década de 60 contra Waldemar Santana, pupilo de Hélio Gracie.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Esquiva, quando criança, treinava na academia improvisada por seu pai no quintal de casa, onde esmurrava uma bananeira para aprimorar socos.[3]

Foi medalha de bronze nos Jogos Sul-Americanos de 2010, em Medellín. Em 2011 foi medalha de bronze no Mundial Amador.[2] [4]

Nos Jogos Olímpicos de Londres 2012, participando da categoria peso médio (até 76 kg), derrotou Soltan Migitinov por 24 a 11 nas oitavas-de-final e nas quartas-de-final, o húngaro Zoltán Harcsa, por 14 a 10.[5] Com isso, Esquiva garantiu uma medalha olímpica, feito que um brasileiro não conseguia desde 1968, com Servílio de Oliveira; e garantiu também a melhor campanha do boxe brasileiro em Jogos Olímpicos de todos os tempos.[6] Na semifinal, Esquiva derrotou o britânico Anthony Ogogo por 16 a 9, aplicando dois knockdowns e quase eliminando o britânico por KO.[7] Na final, Esquiva enfrentou o japonês Ryota Murata, onde perdeu por apenas 1 ponto, devido à uma punição no último round, que tirou 2 pontos de Esquiva. Terminou com a medalha de prata, o melhor resultado de um brasileiro no boxe olímpico em todos os tempos.[8]

Foi convidado a ser o porta-bandeira da delegação brasileira durante a cerimônia de encerramento dos Jogos Olímpicos de Londres, devido ao seu grande desempenho.[9]

Em sua 2ª luta profissional na carreira, Esquiva Falcão enfrentou o americano Publio Pena, e para quem assistiu o combate com certeza viu um verdadeiro show de combinações do Esquiva em seu adversário, dominando-do do início ao fim. O nocaute só não ocorreu mesmo pois este americano é muito duro, pois tem um queixo de granito e aguentou firme o tranco até o final. Pelo que foi mostrado em suas lutas no boxe profissional, o Esquiva, tem um grande futuro pela frente e nos dará muito orgulho ainda ao boxe profissional brasileiro que estava necessitando de uma fera como esta para mostrar ao mundo, que o nosso boxe ainda tem o seu valor , pois o Brasil é o melhor nas lutas.

Na 3ª luta como profissional, Esquiva enfrentaria o australiano Alex Don porém a luta não aconteceu devido a uma lesão na costela sofrida por seu oponente. Logo anunciaram o adversário substituto o sul-coreano Eun-Chang Lee, a luta foi amplamente dominada por Esquiva e após castigar seu adversário, a luta foi vencida por decisão unânime.[10]

A 4ª luta de Esquiva foi marcada pela mudança de categoria, agora Esquiva luta entre os pesos médios-ligeiros e não mais pesos médios. Luta marcada diante do americano Malcolm Terry e antes mesmo da sua estréia no pesos médio-ligeiro Esquiva afirmou: "Conversamos durante os últimos meses e desde o início a ideia era que eu lutasse mais leve. Assim, tenho mais velocidade e mais força. Podem esperar um Esquiva nocauteador. Já estava rápido e forte, agora estou mais rápido ainda e com muita força". Após essa declaração, o filho de Touro Moreno não decepcionou e venceu mais essa luta, e por nocaute no 2º round com um direto de canhota em cheio, no queixo de Malcolm Terry, que caiu no mesmo momento. [11]

Estima-se que a próxima luta de Esquiva seja em Outubro de 2014, sempre com transmissão do SporTV.

Expectativas para cinturão[editar | editar código-fonte]

Após sua 4ª vitória, sua equipe Top Rank planeja que Esquiva possa estar disputando o cinturão em 2 anos (2016). Sobre isso, Esquiva disse: "A equipe Top Rank falou que em dois anos já posso estar disputando cinturão. Mas para mim, se for pra disputar amanhã, já vou estar liso, pronto para luta". A expectativa sobre Esquiva e seu irmão são grandes e reais, podendo botar o Brasil de novo no cenário mundial do Boxe, assim como fizeram nas Olimpíadas.[12]

Cartel de boxe profissional[editar | editar código-fonte]

4 Vitórias (2 nocaute), 0 Derrotas, 0 Empates[13]
Res. Recorde Oponente Método Tempo Data Localização Notas
Win 4-0 Estados Unidos Malcolm Terry Nocaute 2 (6), 0:50 2014-08-09 Estados Unidos Civic Auditorium, Glendale, California Estréia no peso médio-ligeiro.
Win 3-0 Coreia do Sul Eun-Chang Lee Decisão (unânime) 6 (6) 2014-05-31 República Popular da China Venetian Resort, Macau, China
Win 2-0 Estados Unidos Publio Pena Decisão (unânime) 6 (6) 2014-04-12 Estados Unidos MGM Grand, Las Vegas, Nevada
Win 1-0 Estados Unidos Joshua Robertson Nocaute 4 (6), 2:36 2014-02-15 Estados Unidos C. Robert Lee Center, Hawaiian Gardens, California Estréia no boxe profissional.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

Boxing pictogram.svg Este artigo sobre um(a) boxeador(a), integrado ao Projeto Desporto, é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.