Estádio do Pacaembu

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa


Pacaembu
Estádio Paulo Machado de Carvalho
Pacaembu.jpg

Vista da fachada do estádio
Nomes
Nome Estádio Municipal Paulo Machado de Carvalho
Apelido Pacaembu
Antigos nomes Estádio Municipal do Pacaembu
Características
Local Pacaembu, São Paulo, SP
Brasil
Gramado Grama natural (105 x 68 m)
Capacidade 37.730
Construção
Data 17 de setembro de 1938 a 1940
Custo Não disponível
Inauguração
Data 27 de abril de 1940 (74 anos)
Partida inaugural Palmeiras 6-2 Coritiba
Primeiro gol Zequinha (Coritiba)
Último Jogo
Recordes
Público recorde 71.280 pessoas - recorde oficial
Data recorde 25 de maio de 1942
Partida com mais público Corinthians 3x3 São Paulo
Outras informações
Remodelado 2007
Expandido 1958 e 1970
Fechado Várias vezes
Proprietário Prefeitura de São Paulo
Administrador Secretaria Municipal de Esportes
Arquiteto Escritório Técnico Ramos de Azevedo - Severo e Villares[1]
Mandante Palmeiras(*)
Santos(**)
(*)Até a conclusão do Allianz Parque, o Palmeiras mandarará seus jogos no estádio
(**) O Santos manda alguns de seus jogos na capital paulista.

O Estádio Municipal Paulo Machado de Carvalho, mais conhecido por Estádio do Pacaembu ou simplesmente Pacaembu, é um estádio desportivo localizado na praça Charles Miller, no final da avenida Pacaembu, no bairro do Pacaembu, na região central da cidade de São Paulo, no Brasil. Pertence à prefeitura da capital paulista e pode ser utilizado nas partidas de futebol pela maioria das equipes do município, por meio de pagamento de aluguel. O Sport Club Corinthians Paulista é o time que sempre jogou com maior frequência no local, além de Santos Futebol Clube, Sociedade Esportiva Palmeiras usarem eventualmente.

História[editar | editar código-fonte]

Estádio do Pacaembu no dia da inauguração. Ao fundo, detalhe da concha acústica
Vista da praça Charles Miller.
Vista noturna da fachada do Pacaembu
Visto do interior do estádio; ao fundo, o tobogã

O local foi inaugurado em 27 de abril de 1940, com a presença do então presidente da República, Getúlio Vargas, que foi recebido por enorme vaia dos paulistas por não ser benquisto depois do episódio histórico da Revolução Constitucionalista de 1932. A inauguração também contou com as presenças do interventor Ademar de Barros e do prefeito Prestes Maia.[2] Foi considerado, na época, o maior e mais moderno estádio de futebol da América do Sul, com capacidade para acolher 70 mil pessoas[3]

No evento de inauguração, além das vaias a Getúlio Vargas, outra manifestação política foi feita pelo público presente. Durante o período da ditadura Vargas, eram proibidas as ostentações das bandeiras estaduais, mas, durante os defiles das delegações que representavam clubes da capital paulista, a do São Paulo entrou ostentando o nome e as cores do time que são as mesmas do Estado de São Paulo. O estádio inteiro e os locutores de todas as rádios, revoltados com a censura, driblaram-na aplaudindo de pé a equipe, o que gerou o apelido de "O Mais Querido" ao clube.[4]

A primeira partida foi disputada um dia depois da inauguração, em 28 de abril de 1940, entre o Palestra Itália, antigo nome da Sociedade Esportiva Palmeiras, e o Coritiba, com vitória da equipe paulistana por 6 a 2. Como o dia foi marcado por uma rodada dupla, logo na sequência, houve uma segunda partida, entre o Corinthians e o Clube Atlético Mineiro, a convite da prefeitura da capital. O alvinegro paulistano venceu o mineiro por 4 a 2.[5]

O Estádio Municipal do Pacaembu leva hoje o nome do "Marechal da Vitória", Paulo Machado de Carvalho, chefe da delegação brasileira nas vitoriosas campanhas das Copas de 1958, na Suécia, e de 1962, no Chile. E que também foi o fundador da TV Record, dentre outros veículos de mídia[6] , assim como presidente do São Paulo Futebol Clube, por duas oportunidades.

Durante a gestão de Paulo Maluf, a concha acústica foi demolida e no seu lugar construído o "Tobogã", uma arquibancada com capacidade para dez mil pessoas. Atualmente, a capacidade do Estádio do Pacaembu é de 40.199 pessoas[7] , distribuídas da seguinte forma: Arquibancada setor amarelo (portão 3): 5.186 pessoas, Arquibancada setor verde (portão 4): 5.226 pessoas, Cadeira Especial laranja (portões 9, 17 e 19): 6.467 pessoas, Setor laranja família (portão 21): 2.447 pessoas, Setor laranja visitante (portão 22): 2.450 pessoas, Numerada setor azul (portões 8 e 20): 2.082 pessoas, Numerada setor manga (portões 8 e 20): 4.364 pessoas, Tobogã lado ímpar: 5.882 pessoas, Tobogã lado par: 5.880 pessoas, Setor tribuna de honra: 47 pessoas, Setor imprensa leste: 42 pessoas, Setor imprensa oeste: 126 pessoas.

Em maio de 1942, o Estádio do Pacaembu recebeu o maior público de sua história. Na ocasião, São Paulo e Corinthians empataram por 3 a 3 para um público de 71.281 torcedores, recorde nunca quebrado. O jogo marcou a estréia do jogador Leônidas da Silva, o "Diamante Negro", na equipe do São Paulo.[8]

A maior goleada vista no estádio aconteceu em 1945, quando o São Paulo Futebol Clube venceu o Jabaquara da cidade de Santos por 12 x 1.

Clássico entre Corinthians e Flamengo, a última partida oficial do clube paulista realizada no Estádio do Pacaembu em 2014

O Corinthians, que fez sua última partida oficial como mandante em 27 de abril de 2014 no local, é o time que mais atuou no Estádio do Pacaembu. A torcida sempre o considerou como sua casa, uma vez que o campo original da equipe alvinegra, o Estádio Alfredo Schürig (mais conhecido como Fazendinha ou ainda Estádio do Parque São Jorge), concentrou numa parte do Século XX os jogos de menor relevância contra equipes do interior paulista em virtude da capacidade limitada para o tamanho de sua torcida, enquanto o Pacaembu foi o palco da maioria dos jogos da equipe quando ela foi mandante, até a inauguração oficial da Arena Corinthians em maio de 2014[9] .

O Palmeiras é a equipe recordista de títulos na história do Estádio do Pacaembu, com 26 conquistas[10] . Também foi o primeiro time a obter um título no estádio, na final da Taça Cidade de São Paulo de 1940[5] [11] . No mesmo ano, venceu o Campeonato Paulista, em partida decisiva contra o São Paulo, equipe que, nos anos 40, conquistou o maior número de títulos no Pacaembu, em 1943, 1945, 1946, 1948 e 1949.

Em fevereiro de 1955, Corinthians e Palmeiras fizeram a partida decisiva do Campeonato Paulista de 1954. O jogo fez parte das festividades do quarto centenário da cidade de São Paulo, comemorado em 1954. O empate bastava para o Corinthians conquistar o título. Para o Palmeiras, era preciso derrotar o rival e torcer por um novo revés alvinegro na última rodada, contra o São Paulo. As equipes empataram a partida em 1 a 1 e o título foi conquistado pelo Corinthians. Depois deste título, a equipe viria a sagrar-se campeão paulista de novo somente 22 anos depois, em 1977.[12]

Partida entre Palmeiras e Corinthians realizada no Estádio do Pacaembu em 2010

Os rivais históricos voltariam a decidir uma competição importante no Estádio do Pacaembu em dezembro de 1994, quando foram realizadas as finais do Campeonato Brasileiro daquele ano em dois jogos. Na primeira partida, disputada no dia 15 de dezembro, o Palmeiras derrotou o Corinthians por 3 a 1. Com a abertura da grande vantagem sobre o arquirrival, o alviverde conquistou seu oitavo título do Campeonato Brasileiro no dia 18 de dezembro, depois de um empate por 1 a 1 contra o alvinegro.[13]

No ano seguinte, em dezembro, o estádio foi mais uma vez palco de uma grande decisão do futebol brasileiro quando o Santos e o Botafogo realizaram o jogo final do Campeonato Brasileiro de 1995. Depois de o Botafogo vencer a primeira partida, no Rio de Janeiro, por 2 a 1, o Santos precisava da vitória na segunda partida. Após o jogo decisivo terminar empatado em 1 a 1, a equipe carioca conquistou o título.[13] [14]

Em 2011, o Pacaembu viu o Corinthians sagrar-se campeão do Campeonato Brasileiro pela quinta vez, em partida disputada contra o arquirrival Palmeiras, que não tinha chances de título e já estava classificado para a Copa Sul-Americana de 2012. A equipe alvinegra era a líder da competição e precisava apenas de um empate para conseguir o título, enquanto o Vasco, segundo colocado na tabela, precisava torcer pela vitória do Palmeiras e derrotar seu arquirrival Flamengo no Estádio Engenhão para conseguir ser campeão. No Estádio do Pacaembu, Corinthians e Palmeiras fizeram um jogo tenso, com duas expulsões de cada lado, mas sem gols, enquanto Vasco e Flamengo empataram por 1 a 1 no Rio de Janeiro. Ao final de ambas as partidas, o Corinthians chegou ao seu quinto título do Campeonato Brasileiro em cima de seu maior rival, que ficou na décima primeira posição do campeonato. O Vasco, por sua vez, ficou com o vice-campeonato e o Flamengo ficou na quarta posição da tabela.[15]

Final da Copa Libertadores da América de 2011 entre Santos e Peñarol no Estádio do Pacaembu

As finalíssimas das Copas Libertadores da América de 2012 e de 2011, disputadas, respectivamente, entre Corinthians e Boca Juniors, da Argentina [16] , e entre o Santos e o Peñarol [17] , do Uruguai, ambas com vitórias das equipes brasileiras; e a finalíssima da Copa Libertadores da América de 2002, disputada entre o São Caetano e Olímpia, do Paraguai, com vitória da equipe visitante, foram as decisões internacionais de clubes mais importantes recebidas pelo Pacaembu.[18]

O jogo entre Corinthians e São Paulo, que marcou a finalíssima da Recopa Sul-Americana de 2013, com vitória por 2 a 0 e título para a equipe alvinegra, foi a mais recente decisão de uma competição internacional de futebol profissional realizada no Pacaembu[19] .

Sistema de iluminação

A mais recente conquista de competição nacional no Pacaembu pertence ao Palmeiras, que, em novembro de 2013, sagrou-se campeão da Série B do Campeonato Brasileiro de 2013, após derrotar o Boa Esporte Clube por 3 a 0, em jogo da antepenúltima rodada do torneio[20] .

Sem contar os quatro grandes clubes do Estado de São Paulo (Corinthians, São Paulo, Palmeiras e Santos), a última equipe que foi campeã no estádio foi o Ituano, contra o Santos, nas finais do Campeonato Paulista de 2014. Na ocasião, a equipe da cidade de Itu conquistou seu segundo título de primeira divisão, o primeiro vencendo todos os grandes.[21]

Além das disputas de futebol profissional, o Estádio do Pacaembu é palco tradicional das decisões da Copa São Paulo de Futebol Júnior, que é organizada pela Federação Paulista de Futebol e é o principal torneio da categoria no Brasil. Disputada desde 1969, a competição acontece tradicionalmente no início de cada ano (em algumas edições, o torneio foi realizado no mês de dezembro do ano anterior), de modo que a final seja disputada, preferencialmente, no aniversário da cidade de São Paulo, no dia 25 de janeiro.

O estádio foi tombado pelo CONDEPHAAT, em 1998, em virtude de seu estilo Art Déco, característico da época em que foi construído.[22]

Conjunto poliesportivo[editar | editar código-fonte]

Além do campo de futebol, o estádio abriga um conjunto poliesportivo que oferece várias atividades gratuitas para os paulistanos. Fazem parte deste conjunto a piscina, o ginásio de esportes, a quadra externa e ginásio de tênis, a pista de corrida (em volta do gramado), quadras cobertas no vão do Tobogã e uma quadra descoberta. O conjunto há anos recebe as finais das Olimpíadas Estudantis organizadas pela Secretaria Municipal de Educação de São Paulo e pela FEDEESP.

Museu do Futebol[editar | editar código-fonte]

Desde o ano de 2008, existe no interior do estádio o Museu do Futebol, uma homenagem à cidade onde foi introduzido o esporte bretão no Brasil por meio do paulista Charles Miller - descendente de ingleses e escoceses - e que é homenageado com o nome da praça em frente ao estádio.

Panorama da Praça Charles Miller[editar | editar código-fonte]

Vista dos bairros de Perdizes, Pacaembu e Higienópolis respectivamente.

Seleção Brasileira[editar | editar código-fonte]

A primeira partida da Seleção Brasileira no Estádio do Pacaembu foi realizada no dia 17 de maio de 1944. Na ocasião, a equipe derrotou a seleção do Uruguai por 4 a 0, em partida amistosa[23] [24] .

Data Campeonato Brasil Placar Adversário Gols
17 de maio de 1944 Amistoso Brasil Brasil 4 x 0 Flag of Uruguay.svg Uruguai Jair R. Pinto (3), Heleno de Freitas
16 de dezembro de 1945 Copa Roca Brasil Brasil 3 x 4 Flag of Argentina.svg Argentina Zizinho, Salomon (contra), Ademir Menezes, Pedernera, Boyê, Sued, Labruña
29 de março de 1947 Copa Rio Branco Brasil Brasil 0 x 0 Flag of Uruguay.svg Uruguai
10 de abril de 1949 Campeonato Sul-Americano Brasil Brasil 10 x 1 Flag of Bolivia.svg Bolívia Ugarte, Nininho (3), Cláudio C. Pinho (2), Simão (2), Zizinho (2), Jair R. Pinto
13 de abril de 1949 Campeonato Sul-Americano Brasil Brasil 2 x 1 Flag of Chile.svg Chile Cláudio C. Pinho, Zizinho, P. Lopez
17 de abril de 1949 Campeonato Sul-Americano Brasil Brasil 5 x 0 Flag of Colombia.svg Colômbia Ademir Menezes (2), Orlando Pingo de Ouro, Tesourinha, Canhotinho
06 de maio de 1950 Copa Rio Branco Brasil Brasil 3 x 4 Flag of Uruguay.svg Uruguai J. Perez, Schiaffino (2), Miguez, Zizinho, Ademir Menezes (2)
13 de maio de 1950 Taça Oswaldo Cruz Brasil Brasil 3 x 3 Flag of Paraguay.svg Paraguai Cesar Lopez Fretes, Pinga I, Maneca, Baltazar I, Lorenzo Calonga, Francisco Sosa
28 de maio de 1950 Copa do Mundo Brasil Brasil 2 x 2 Flag of Switzerland.svg Suíça Alfredo II, Baltazar I, Fatton (2)
02 de maio de 1954 Amistoso Brasil Brasil 4 x 1 Flag of Colombia.svg Colômbia Rodrigues II (2), Índio (2), Benés
20 de setembro de 1955 Taça Bernardo O'Higgins Brasil Brasil 2 x 1 Flag of Chile.svg Chile Maurinho, Álvaro, Hormazábal
17 de novembro de 1955 Taça Oswaldo Cruz Brasil Brasil 3 x 3 Flag of Paraguay.svg Paraguai Maurinho, Canhoteiro, H. Gonzalez (3), Humberto
8 de agosto de 1956 Amistoso Brasil Brasil 4 x 1 Flag of Czechoslovakia.svg Tchecoslováquia Zizinho (2), Pepe (2), Masopust
16 de junho de 1957 Amistoso Brasil Brasil 3 x 0 Flag of Portugal.svg Portugal Zito, Mazola, Del Vecchio
10 de julho de 1957 Copa Roca Brasil Brasil 3 x 0 Flag of Argentina.svg Argentina Pelé, Mazola
07 de maio de 1958 Taça Oswaldo Cruz Brasil Brasil 0 x 0 Flag of Paraguay.svg Paraguai
18 de maio de 1958 Amistoso Brasil Brasil 3 x 1 Flag of Bulgaria.svg Bulgária Diev, Pelé (2), Pepe
21 de maio de 1958 Amistoso Brasil Brasil 5 x 0 São Paulo Corinthians Mazola, Pepe (2), Garrincha (2)
20 de setembro de 1959 Taça Bernardo O'Higgins Brasil Brasil 1 x 0 Flag of Chile.svg Chile Quarentinha
03 de junho de 1964 Taça das Nações Brasil Brasil 0 x 3 Flag of Argentina.svg Argentina Onega, Telch (2)
21 de novembro de 1965 Amistoso Brasil Brasil 5 x 3 Flag of Hungary.svg Hungria Servílio II (2), Lima, Abel, Nair, Bene, Solymosi, Albert
15 de maio de 1966 Amistoso Brasil Brasil 1 x 1 Flag of Chile.svg Chile Rinaldo, Yavar
09 de junho de 1968 Taça Rio Branco Brasil Brasil 2 x 0 Flag of Uruguay.svg Uruguai Tostão, Sadi
27 de abril de 2005 Amistoso Brasil Brasil 3 x 0 Flag of Guatemala.svg Guatemala Ânderson I, Romário, Grafite
07 de junho de 2011 Amistoso Brasil Brasil 1 x 0 Flag of Romania.svg Romênia Fred

Copa do Mundo de 1950[editar | editar código-fonte]

Entre os eventos mais importante da história esportiva do Estádio do Pacaembu, destacam-se as partidas que o estádio sediou da Copa do Mundo de 1950.[25] Na ocasião, depois da interrupção de 12 anos da disputa de seleções por causa da Segunda Guerra Mundial, o Brasil foi escolhido como País para receber a competição. Durante a Copa, foram sediadas seis partidas no estádio, com destaque para o jogo que a Seleção Brasileira realizou contra a Suíça na primeira fase:


15:00
Flag of Sweden.svg Suécia 3–2 Flag of Italy.svg Itália Arbitro: Lutz (Flag of Switzerland.svg Suíça)
Público: +50 000

Jeppsson Gol marcado aos 25 minutos de jogo 25'
Andersson Gol marcado aos 33 minutos de jogo 33'
Jeppsson Gol marcado aos 68 minutos de jogo 68'
Carapellese Gol marcado aos 7 minutos de jogo 7'
Muccinelli Gol marcado aos 75 minutos de jogo 75'


15:00
Brasil Brasil 2–2 Flag of Switzerland.svg Suíça Árbitro: Azon (Flag of Spain under Franco.svg Espanha)
Público: +42 000

Alfredo Gol marcado aos 3 minutos de jogo 3'
Baltazar Gol marcado aos 43 minutos de jogo 43'
Patton Gol marcado aos 17 minutos de jogo 17'
Patton Gol marcado aos 88 minutos de jogo 88'


15:00
Flag of Italy.svg Itália 2–0 Flag of Paraguay.svg Paraguai Arbitro: Ellis (Flag of England.svg Inglaterra)
Público: ~26 000

Carapellese Gol marcado aos 12 minutos de jogo 12'
Egisto Pandolfini Gol marcado aos 62 minutos de jogo 62'
 


15:00
Flag of Uruguay.svg Uruguai 2–2 Flag of Spain under Franco.svg Espanha Arbitro: Griffths (Flag of Wales 2.svg País de Gales)
Público: +44 000

Ghiggia Gol marcado aos 29 minutos de jogo 29'
Varela Gol marcado aos 73 minutos de jogo 73'
Basora Gol marcado aos 32 minutos de jogo 32'
Basora Gol marcado aos 39 minutos de jogo 39'


15:00
Flag of Uruguay.svg Uruguai 3–2 Flag of Sweden.svg Suécia Arbitro: Galeati (Flag of Italy.svg Itália)
Público: +8 000

Ghiggia Gol marcado aos 39 minutos de jogo 39'
Míguez Gol marcado aos 77 minutos de jogo 77'
Míguez Gol marcado aos 85 minutos de jogo 85'
Palmer Gol marcado aos 5 minutos de jogo 5'
Sundqvist Gol marcado aos 40 minutos de jogo 40'


15:00
Flag of Sweden.svg Suécia 3–1 Flag of Spain under Franco.svg Espanha Arbitro: van der Meer (Países Baixos Países Baixos)
Público: ~18 000

Sundqvist Gol marcado aos 15 minutos de jogo 15'
Mellberg Gol marcado aos 33 minutos de jogo 33'
Palmer Gol marcado aos 80 minutos de jogo 80'
Zarra Gol marcado aos 82 minutos de jogo 82'

Jogos Pan-Americanos de 1963[editar | editar código-fonte]

Outro evento esportivo de grande destaque realizado no Estádio do Pacaembu foi a disputa de parte dos Jogos Pan-Americanos de 1963, que teve a cidade de São Paulo como sede. Na ocasião, o estádio foi palco da cerimônia de abertura, das disputas da final do futebol e do atletismo, além da cerimônia de encerramento dos jogos.

Decisões entre clubes[editar | editar código-fonte]

O estádio também já foi palco de inúmeras decisões oficiais entre clubes. No local, foram vistas decisões da Copa Libertadores da América, do Campeonato Brasileiro, da Taça Brasil e do Campeonato Paulista, entre outras competições de destaque.

Flags of the Union of South American Nations.gif Copa Libertadores da América

04 de julho de 2012
21:50
Corinthians Brasil 2 - 0 Argentina Boca Juniors Público: 40.000
Árbitro:Colômbia Wilmar Roldán

Emerson Gol marcado aos 53 minutos de jogo 53', Gol marcado aos 72 minutos de jogo 72'

22 de junho de 2011
21:50
Santos Brasil 2 - 1 Uruguai Peñarol Público: 37.894
Árbitro: Argentina Sergio Pezzotta

Neymar Gol marcado aos 46 minutos de jogo 46'
Danilo Gol marcado aos 68 minutos de jogo 68'
Durval (contra) Gol marcado aos 79 minutos de jogo 79'

31 de julho de 2002
21:40
São Caetano Brasil 1 - 2 Paraguai Olimpia Público: 32.000
Árbitro: ColômbiaOscar Ruiz

Aílton Gol marcado aos 31 minutos de jogo 31' Córdoba Gol marcado aos 49 minutos de jogo 49'
Báez Gol marcado aos 59 minutos de jogo 59'
    Penalidades  
Adãozinho: marcou

Marcos Senna: marcou
Marlon: chute pra fora
Serginho: chute pra fora

2 - 4 Enciso : marcou

Orteman: marcou
López: marcou
Caballero: marcou

 

Flags of the Union of South American Nations.gif Recopa Sul-Americana

18 de julho de 2013
21:50
Corinthians Brasil 2 - 0 Brasil São Paulo Público: Não Disponível
Árbitro:Brasil Paulo César de Oliveira

Romarinho Gol marcado aos 35 minutos de jogo 35'
Danilo Gol marcado aos 68 minutos de jogo 68'


26 de setembro de 2012
19:00
Santos Brasil 2 - 0 Chile Universidad de Chile Público: Não Disponível
Árbitro:Uruguai Martín Vázquez

Neymar Gol marcado aos 27 minutos de jogo 27'
Bruno Rodrigo Gol marcado aos 60 minutos de jogo 60'

Brasil Campeonato Brasileiro

15 de dezembro de 1994
21:40
Corinthians 1 - 3 Palmeiras Público: 36.409
Árbitro: GoiásAntônio Pereira da Silva

Marques Gol marcado aos 68 minutos de jogo 68' Rivaldo Gol marcado aos 44 minutos de jogo 44'
Rivaldo Gol marcado aos 63 minutos de jogo 63'
Edmundo Gol marcado aos 66 minutos de jogo 66'
18 de dezembro de 1994
16:00
Palmeiras 1 - 1 Corinthians Público: 35.277
Árbitro: Minas GeraisMárcio Rezende de Freitas

Rivaldo Gol marcado aos 81 minutos de jogo 81' Marques Gol marcado aos 3 minutos de jogo 3'

17 de dezembro de 1995
16:00
Santos 1 - 1 Botafogo Público: 28.488
Árbitro: Minas GeraisMárcio Rezende de Freitas

Marcelo Passos Gol marcado aos 46 minutos de jogo 46' Túlio Gol marcado aos 24 minutos de jogo 24'

4 de dezembro de 2011
17:00
Corinthians 0 - 0 Palmeiras Público: 36.409
Árbitro: São PauloWílson Luiz Seneme


Brasil Taça Brasil

28 de dezembro de 1960
20:00
Palmeiras 8 - 2 Fortaleza Público: 40.000
Árbitro: CearáRicardo Bonadies

Zequinha Gol marcado aos 8 minutos de jogo 8'
Chinesinho Gol marcado aos 10 minutos de jogo 10'
Romeiro Gol marcado aos 12 minutos de jogo 12'
Julinho Botelho Gol marcado aos 21 minutos de jogo 21'
Cruz Gol marcado aos 53 minutos de jogo 53'
Cruz Gol marcado aos 56 minutos de jogo 56'
Chinesinho Gol marcado aos 69 minutos de jogo 69'
Humberto Tozzi Gol marcado aos 77 minutos de jogo 77'
Charuto Gol marcado aos 6 minutos de jogo 6'
Charuto Gol marcado aos 44 minutos de jogo 44'

São Paulo Campeonato Paulista

6 de fevereiro de 1955
15:00
Palmeiras 1 - 1 Corinthians Público: Não Disponível
Árbitro: São PauloEsteban Marino

Nei Gol marcado aos 52 minutos de jogo 52' Luizinho Gol marcado aos 10 minutos de jogo 10'

29 de dezembro de 1957
15:00
São Paulo 3 - 1 Corinthians Público: 39.670
Árbitro: Rio de JaneiroAlberto da Gama Malcher

Amaury Gol marcado aos 62 minutos de jogo 62'
Canhoteiro Gol marcado aos 64 minutos de jogo 64'
Maurinho Gol marcado aos 79 minutos de jogo 79'
Rafael Gol marcado aos 66 minutos de jogo 66'

10 de janeiro de 1960
15:00
Palmeiras 2 - 1 Santos Público: Não Disponível
Árbitro: São PauloAnacleto Pietrobon

Julinho Botelho Gol marcado aos 43 minutos de jogo 43'
Romeiro Gol marcado aos 48 minutos de jogo 48'
Pelé Gol marcado aos 14 minutos de jogo 14'

18 de abril de 2004
16:00
São Caetano 2 - 0 Paulista Público: 25.221
Árbitro: São PauloSálvio Spínola Fagundes Filho

Marcinho Gol marcado aos 20 minutos de jogo 20'
Mineiro Gol marcado aos 43 minutos de jogo 43'

3 de maio de 2009
16:00
Corinthians 1 - 1 Santos Público: 36.860
Árbitro: São PauloSálvio Spínola Fagundes Filho

André Santos Gol marcado aos 33 minutos de jogo 33' Kléber Pereira Gol marcado aos 27 minutos de jogo 27'

13 de abril de 2014
16:00
Ituano 0 - 1
(7 - 6)
Santos Público: 34.964
Árbitro: São PauloRaphael Claus

Cícero Gol marcado aos 46 minutos de jogo 46'
Panorama do interior do Estádio do Pacaembu.

Outros eventos[editar | editar código-fonte]

Além de competições esportivas, o Estádio do Pacaembu já recebeu inúmeros eventos, desde missas campais, como a realizada pelo Papa Bento XVI, em 2007[32] , até shows musicais. Dentre os eventos de músicas que passaram pelo local, destacam-se os shows realizados pelos grupos de rock The Rolling Stones, AC/DC, Iron Maiden e Pearl Jam; além de festivais, como o Monsters of Rock, realizado em 1994, 1995 e 1996. Em 1994, o tenor Luciano Pavarotti fez apresentação no local. Em 1993, foi a vez do ex-beatle Paul McCartney. Em 2002, a banda de Funk rock, Red Hot Chili Peppers, trouxe o show da turne By The Way para o pacaembu.

Em 2004, aassociação de moradores Viva Pacaembu moveu uma ação judicial para impedir o uso do local para eventos prejudiciais à segurança, ao sossego e à saúde, conseguindo liminar em novembro de 2005 para evitar tais eventos. Em setembro de 2010 o Tribunal de Justiça de São Paulo manteve a decisão, impedindo que o local seja usado para shows e eventos não ligados ao esporte.[33]

Referências

  1. - Sobre a autoria do projeto
  2. "Fatos marcantes dos 71 anos do Pacaembu", R7, 21/4/2011
  3. "Museu do Futebol será concluído no ano que vem", Ministério da Cultura, visitada em 26/6/2011
  4. GIACOMINI, Conrado. São Paulo: Dentre os Grandes, és o Primeiro (em português). 1ª ed. Rio de Janeiro: Ediouro, 2005. pp. 320 p. único vol. vol. 1. ISBN 8500015721
  5. a b "História do Pacaembu-Anos 40", Portal da Prefeitura da Cidade de São Paulo, visitado em 2/7/2011
  6. Jornal de Higienópolis
  7. "Item CONTRU 2", Diário Oficial da cidade de São Paulo, publicado em 16 de outubro de 2009
  8. "Pacaembu: 70 anos de emoção", Globoesporte.com, 26/4/2010
  9. Lancepress! (19 de maio de 2014). Figueirense supera Timão e estraga a festa do primeiro jogo oficial na Arena. Lance!. Página visitada em 02 de junho de 2014.
  10. "Palmeiras conquista 26º título no Pacaembu e mantém recorde no estádio", Site Oficial do Palmeiras, 18/11/2013
  11. "História", Pacaembu.com, visitado em 20/5/2014
  12. "1954: Corinthians campeão do IV Centenário", Lancenet, 8/7/2010
  13. a b "História do Pacaembu-Anos 90", Portal da Prefeitura da Cidade de São Paulo, visitado em 26/6/2011
  14. "Botafogo comemora 15 anos do título brasileiro; grupo revela brigas e problemas", BOL Notícias, 17/12/2010
  15. "Corinthians fica no 0 a 0 com o Palmeiras, conquista o penta em jogo marcado por confusão no final", UOL Esporte, 4/12/2011
  16. "Predestinado, Emerson Sheik decide contra o Boca e dá sonhada Libertadores ao Corinthians", UOL, 4/7/2012
  17. "Santos é campeão da Libertadores 2011", Agência Estado, 22/6/2011
  18. "São Caetano fracassa outra vez, e Olimpia é campeão da Libertadores", Folha Online, 31/7/2002
  19. "Corinthians é campeão da Recopa Sul-Americana", Jornal o Globo, 18/7/2013
  20. "Diante da torcida, Palmeiras vence o Boa e é campeão da Série B", Folha de S.Paulo, 16/11/2013
  21. http://placar.abril.com.br/blogs/colecao-placar/2014/04/13/baixe-o-poster-do-ituano-campeao-paulista-2014/
  22. Condephaat
  23. "O Estádio do Pacaembu", Abril.com, visitada em 29/6/2011
  24. "Arquivo da Seleção Brasileira Principal - RSSSF Brasil", visitada em 23/7/2011
  25. "História do Pacaembu- Anos 50", Portal da Prefeitura da Cidade de São Paulo, visitada em 26/6/2011
  26. "Com autoridade, Santos bate Peñarol, é tri e eterniza geração Ganso-Neymar", Portal Terra, 22/6/2011
  27. "História do Pacaembu- Anos 2000", Portal da Prefeitura da Cidade de São Paulo, visitada em 26/6/2011
  28. a b "História do Pacaembu- Anos 90", Portal da Prefeitura da Cidade de São Paulo, visitada em 26/6/2011
  29. "Corinthians segura empate com Palmeiras e é pentacampeão brasileiro", Gazeta Esportiva, 4/12/2011
  30. "Taça Brasil 1960", Gazeta Esportiva.net, visitada em 26/6/2011
  31. "Em 54, Corinthians x Palmeiras fazem jogo histórico no Pacaembu", Portal Terra, 1/8/2010
  32. "Papa Bento XVI chega ao Estádio do Pacaembu", UOL, 10/5/2007
  33. Justiça mantém proibição de shows e eventos no Pacaembu. Folha.com (18/09/2010). Página visitada em 11/09/2011.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Estádio do Pacaembu
Ícone de esboço Este artigo sobre estádios de futebol do Brasil é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.