Estátua do Laçador

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Estátua do Laçador, em sua antiga localização

A estátua do Laçador (ou monumento ao Laçador) é um monumento da cidade de Porto Alegre. É a representação do gaúcho tradicionalmente pilchado. Foi definida por lei municipal como 'Símbolo Oficial' de Porto Alegre em 1992. Sua autoria é do escultor pelotense Antônio Caringi. Foi tombada como patrimônio histórico de Porto Alegre em 2001 e, em 2007, foi transferida de seu local original, o largo do Bombeiro, para o sítio O Laçador, em razão da construção do viaduto Leonel Brizola.

Para usar um gaúcho autêntico como modelo para a sua obra, Antônio Caringi contou com o folclorista Paixão Côrtes, então um jovem apreciador dos costumes da cultura campeira sul-rio-grandense, o qual posou para o artista com a sua coleção de indumentária gaúchesca.

É feita de bronze, tem 4,45 m de altura, pesa 3,8 toneladas e fica em um pedestal de granito trapezoidal de 2,10 m de altura.[1]

História[editar | editar código-fonte]

Em 1954, na Exposição do IV Centenário de fundação da cidade de São Paulo, no Parque Ibirapuera, foi realizado um concurso público para a execução de uma escultura que servisse como um símbolo do Rio Grande do Sul. A escultura original, vencedora do concurso construida em gesso pelo artista plástico Antônio Caringi ficou exposta no espaço central do pavilhão do Rio Grande do Sul. Após o evento, a escultura seria ofertado à cidade de São Paulo. Porém, tal foi a recepção da obra por parte dos próprios gaúchos, que houve uma reivindicação popular para a que a obra fosse instalada em Porto Alegre. A obra definitiva a ser instalada em Porto Alegre foi esculpida em bronze e inaugurada em 20 de setembro de 1958, data comemorativa a Revolução Farroupilha, no Largo do Bombeiro.

Nova localização[editar | editar código-fonte]

Detalhe da transferência de O Laçador, em 11 de março de 2007

Após 48 anos no local original, situado na avenida dos Estados, bairro São João, zona norte da cidade, no dia 11 de março de 2007, a estátua foi transferida para o Sítio do Laçador, em frente ao primeiro terminal do Aeroporto Internacional Salgado Filho, na mesma avenida, mas a uma distância de seiscentos metros do seu antigo local. O motivo para a transferência do símbolo de Porto Alegre foi a previsão de construção do viaduto Leonel Brizola, no local onde a estátua se encontrava. Paixão Côrtes não pôde assistir à transposição da estátua, no dia previsto para a mudança, pois foi hospitalizado devido ao seu estado emocional. O Sítio do Laçador tem seis espaços diferenciados, com as cores do estado do Rio Grande do Sul, em 4000 metros quadrados de área. A estátua permanece num espaço mais elevado, no topo de uma coxilha que lhe serve de base. Para a construção do sítio O Laçador. A estátua, nessa nova situação, continua bem visível a todas as pessoas que chegam a Porto Alegre pela BR-116, sendo o local também utilizado para eventos e manifestações das mais variadas.

Bibliografia sobre a escultura[editar | editar código-fonte]

  • "O Laçador - História de um Símbolo", Porto Alegre: 35 CTG, 1994, 70 p., por Paixão Côrtes.
  • "O Laçador - Símbolo da Terra Gaúcha e sua nova morada", Porto Alegre: s.n., 2008, 28 p., por Paixão Côrtes.
  • "A vocação monumental de Antônio Caringi". In Jornal do MARGS, nº 107, maio 2005, Centenário, p. 10–11 (Central), por José Francisco Alves.
  • "A Escultura Pública de Porto Alegre – história, contexto e significado", Porto Alegre: Artfolio, 2004, 264 p., págs. 58; 67-69; 111-112, por José Francisco Alves.
Instalação da estátua do Laçador em seu novo lugar, em 11 de março de 2007

Imagens adicionais[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Estátua do Laçador (pdf). Prefeitura de Porto Alegre (25 de outubro).

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Estátua do Laçador