Estêvão Nêmania

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Estêvão Nêmania, da Sérvia
Grão-Principado da Sérvia sob Estêvão Nemânia

Estêvão Nêmania (em servo-croata, Stefan Nemanja; 1113–1199) foi um soberano do Grão-Principado da Sérvia no século XII, considerado o fundador do reino sérvio medieval e da dinastia Nemânica. Seus títulos formais foram Grão-Príncipe (Veliki Župan) da Ráscia.

Estêvão Nêmania é lembrado por suas contribuições para a cultura e a história da Sérvia, sendo o fundador do poderoso estado que evoluiria para o Império Sérvio medieval e a Igreja Ortodoxa nacional. É considerado o sérvio mais notável por suas contribuições literárias e atributos altruístas, de acordo com a Academia Sérvia de Ciências e Artes.

Foi pai de Estêvão II, o primeiro rei coroado, e de São Sava, o primeiro arcebispo da Igreja Ortodoxa Sérvia. Em 1196, Nêmania abdicou em favor de seu filho mais velho e foi para o Monte Atos, na Grécia, onde se tornou monge e tomou o nome de Simeão. Juntamente com o filho Sava, entre 1198 e 1199, construiu o Mosteiro de Hilandar, que se tornou o berço da Igreja Sérvia. Um ano após sua morte, foi canonizado pela Igreja Ortodoxa Sérvia como São Simeão, o Abençoado ou o Exalador de Mirra (Свети Симеон Мироточиви) sob alegação de diversos supostos milagres póstumos.

Vida[editar | editar código-fonte]

Nasceu em Ribnica (hoje Podgorica) em 1113, como o caçula de quatro filhos de Zavida Vukanović, príncipe da Zaclúmia (região hoje dividida entre a Herzegóvina, Montenegro e o Sandjak). Na época, este era um dos centros mais importantes da Dóclea. Zavida era aparentado das dinastias nobres sérvias que governavam a Ráscia e Zeta (Casa de Vukanović, da parte masculina, e a Casa de Vojisavljević, da parte feminina). Sobre a vida de Zavida, não há muitos dados, pero a partir da biografia de Estêvão Nêmania (escrita por seu filho, Estêvão I), sabe-se que ele estava em conflito com seus parentes sobre o poder na Ráscia. Zavida reinava sobre a Ráscia, quando entrou em conflito com os próprios irmãos. Foi forçado a fugir para a zona costeira da Dóclea, onde o povo era de religião católica (o Grande Cisma cristão ocorrera menos de um século antes). Foi assim que Estêvão foi batizado por um sacerdote latino.

Estêvão Nêmania teve três irmãos mais velhos, filhos de Zavida:

Passou a juventude em uma casa muito humilde, de pedra exposta, vivendo de maneira modesta e comendo alimentos pouco refinados. Dedicava-se à caça, ao arco-e-flecha e à luta de espadas.

Quando o príncipe Jorge da Ráscia foi deposto pelos bizantinos e exilado, Estêvão voltou com sua família para a terra natal. Lá, foi batizado novamente, desta vez com no rito ortodoxo, na capital, Ras.

Estêvão Nêmania casou-se com Ana Dândolo, que, depois de fazer votos ortodoxos, tomou o nome de Anastácia. Com ela, teve a seguinte descendência:

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Wiki letter w.svg Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o. Editor: considere marcar com um esboço mais específico.