Estação Carandiru (livro)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa


Estação Carandiru
Capa
Autor (es) Dráuzio Varella
Idioma português brasileiro
Género Ciências Humanas e Sociais, Sociologia
Espaço onde decorre a história Casa de Detenção de São Paulo
Arte de capa Hélio de Almeida
Editora Companhia das Letras
Formato Brochura, 14.00 x 21.00 cm
Lançamento 1999
Páginas 368
ISBN 9788571648975

Estação Carandiru (1999) é um livro do médico oncologista, professor e escritor Dráuzio Varella (1943).

No best-seller, o autor conta sua experiência como médico voluntário, a partir de 1989, na Casa de Detenção de São Paulo, onde realiza atendimento em saúde, especialmente na prevenção da AIDS. Conta o que ouviu dos presos ou o que presenciou e termina com um relato do massacre de 1992, quando foram assassinados cento e onze detentos no "Pavilhão 9". O autor registra que, segundo os presos, foram mais de "...250 mortos, contados os que sairam feridos e nunca retornaram".[1]

Editado pela Companhia das Letras, o livro é considerado um dos maiores fenômenos editoriais brasileiros, com mais de 460 mil exemplares vendidos e Prêmio Jabuti 2000 de Livro do Ano de Não-Ficção.[2] Foi adaptado para o cinema com o filme Carandiru.

Referências

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Leitura Prévia, Entre Livros, nº 50, Editora Duetto (agosto 2006).
Ícone de esboço Este artigo sobre um livro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.