Estação Ferroviária de Porto-Campanhã

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Porto-Campanhã
Fachada Frontal da Estação da Campanhã.jpg
Inauguração 21 de Maio de 1875
Linha(s) Linha do Norte (PK 336,079)
Linha do Minho (PK 0,000)
Ramal da Alfândega (extinto) (PK 0,000)
Coordenadas 41° 8′ N 8° 35′ W
Concelho Porto
Zona C1
Serviços Ferroviarios Logo CP 2.svg Urbano, Regional, InterRegional, Intercidades, Internacional e Alfa Pendular
Serviços PortoMetro.png Ligação à Linha A do Metro do Porto Ligação à Linha B do Metro do Porto Ligação à Linha C do Metro do Porto Ligação à Linha E do Metro do Porto Ligação à Linha F do Metro do Porto
Ligação a autocarros Parque de estacionamento Serviço de táxis Informações - Gabinete de Apoio ao Cliente Bilheteira e/ou máquina de venda de bilhetes Estação sem barreiras arquitectónicas Guarda de bagagem Lavabos adaptados Sala de espera Caixas Multibanco Telefones públicos Bar ou cafetaria Restaurante Pessoal de apoio na estação Lavabos Aluguer de automóveis Escadas rolantes Elevadores Posto de perdidos e achados Acesso à Internet Caixas de correio

A Estação Ferroviária de Porto - Campanhã é uma interface ferroviária das Linhas do Norte e Minho, situada na Freguesia de Campanhã, e que serve a cidade do Porto, em Portugal. Inaugurada em 1875[1] , assumiu-se, na transição para o Século XX, como um importante núcleo ferroviário, no transporte de mercadorias e passageiros, na gestão ferroviária, e na manutenção de material circulante; no entanto, esta concentração de serviços e a elevada distância com o centro da cidade reduziram a sua operacionalidade, pelo que foi construída uma nova interface no centro do Porto, a Estação de São Bento, inaugurada em 1896[2] , e parte das suas funções oficinais foram transferidas para a Estação de Contumil.[3] É considerada a principal estação ferroviária da Região Norte do país.[4]

Caracterização[editar | editar código-fonte]

Plataformas da estação de Campanhã, em 2008.

Localização e acessos[editar | editar código-fonte]

Esta interface situa-se junto ao Largo da Estação, na cidade do Porto.[4] [5]

Classificação, vias e plataformas[editar | editar código-fonte]

Em 2004, esta interface tinha a classificação A da Rede Ferroviária Nacional, contava com 16 vias de circulação, onde se podiam realizar manobras, e dispunha de equipamentos para informação ao público.[6] Em 2010, ainda existiam as 16 vias de circulação, cuja extensão variava entre os 220 e os 555 m; as plataformas tinham um comprimento entre os 220 e os 510 m, e uma altura de 90 cm, excepto a primeira, com 65 cm.[7]

Serviços[editar | editar código-fonte]

Interior da Estação de Campanhã, em 2008.

Metro e Urbanos do Porto[editar | editar código-fonte]

PortoMetro.png   Metro do Porto
Linha A (Metro do Porto)
Estádio do Dragão ↔ Senhor de Matosinhos
Linha B (Metro do Porto)
Estádio do Dragão ↔ Póvoa de Varzim
Linha C (Metro do Porto)
Campanhã ↔ ISMAI
Linha E (Metro do Porto)
Estádio do Dragão ↔ Aeroporto
Linha F (Metro do Porto)
Fânzeres ↔ Senhora da Hora
Logo CP 2.svg   CP Urbanos do Porto
Logo CP 2.svg
Porto-São Bento ↔ Caíde
Logo CP 2.svg
Porto-São Bento ↔ Guimarães
Logo CP 2.svg
Porto-São Bento ↔ Braga
Logo CP 2.svg
Porto-São Bento ↔ Aveiro

Regional e InterRegional[editar | editar código-fonte]

Logo CP 2.svg   CP Regional
Logo CP 2.svg
Porto-Campanhã ↔ Valença
Logo CP 2.svg
Porto-Campanhã ↔ Viana do Castelo
Logo CP 2.svg
Porto-Campanhã ↔ Régua
Logo CP 2.svg
Porto-Campanhã ↔ Coimbra
Logo CP 2.svg
Porto-Campanhã ↔ Lisboa-Santa Apolónia
Logo CP 2.svg
Porto-São Bento ↔ Régua
Logo CP 2.svg   InterRegional
Interregional.svg
Porto-Campanhã ↔ Valença
Interregional.svg
Porto-Campanhã ↔ Pocinho
Interregional.svg
Porto-Campanhã ↔ Régua
Interregional.svg
Porto-São Bento ↔ Pocinho
Interregional.svg
Porto-São Bento ↔ Régua

Longo Curso e Internacional[editar | editar código-fonte]

Logo CP 2.svg   CP Longo Curso
Alfa Pendular.svg
Lisboa-Santa Apolónia ↔ Porto-Campanhã
Alfa Pendular.svg
Lisboa-Santa Apolónia ↔ Braga
Alfa Pendular.svg
Braga ↔ Faro
Ic2.JPG
Lisboa-Santa Apolónia ↔ Porto-Campanhã
Ic2.JPG
Lisboa-Santa Apolónia ↔ Guimarães
Ic2.JPG
Lisboa-Santa Apolónia ↔ Braga
Logo CP 2.svg   Internacional
Logo CP 2.svg
Porto-Campanhã ↔ Vigo

Autocarros[editar | editar código-fonte]

Madrid-MetroEMT.PNG Autocarros do Serviço de Transportes Colectivos do Porto:

  • 205 Campanhã - Castelo do Queijo
  • 206 Campanhã - Santo Eugénio
  • 207 Campanhã - Foz (Mercado)
  • 400 S. Bento - Azevedo (Via Campanhã)

História[editar | editar código-fonte]

Inauguração e ligação à Linha do Norte[editar | editar código-fonte]

Estação de Campanhã, na transição para o Século XX. O edifício à esquerda e ao fundo era a antiga cocheira das locomotivas de Campanhã, que foi demolida quando os serviços oficinais passaram para Contumil.

O primeiro troço da Linha do Minho, desde Campanhã até Nine, entrou ao serviço, junto com o Ramal de Braga, em 21 de Maio de 1875; foi construído pelo estado português.[8] [1]

Em 5 de Novembro do mesmo ano, foi inaugurado o troço de Vila Nova de Gaia a Campanhã, concluindo a Linha do Norte.[9]

Ligação à Estação de São Bento[editar | editar código-fonte]

Apesar da sua elevada importância como interface ferroviária principal do Porto, situava-se demasiado longe do centro da cidade, situação que prejudicava o transporte de passageiros e mercadorias; ainda assim, concentrava um grande movimento, tendo passado, em 1893, cerca de 750 mil viajantes, e foram deslocadas cerca de 600 mil toneladas de carga.[2] Por esse motivo, decidiu-se construir a Estação de São Bento, no centro da cidade, que entrou ao serviço em 7 de Novembro de 1896.[2]

Século XX[editar | editar código-fonte]

Em 1902, um tabuleiro metálico foi instalado na Rua da Noeda, com o propósito de expandir as instalações desta estação.[10]

A Estação incluía, originalmente, infra-estruturas de apoio ao material circulante; no entanto, estas facilidades tornaram-se insuficientes para as necessidades, pelo que, em 1903, foi aprovado o projecto para uma estação em Contumil, para auxiliar Campanhã na prestação de apoio técnico, e servir de entroncamento entre as Linhas do Minho e Circunvalação do Porto.[3]

Em 1931, a Direcção Geral de Caminhos de Ferro instalou um sistema de sinalização e de encravamentos eléctricos entre São Bento e Campanhã, de forma a permitir a duplicação da via neste troço, o que se concluiu no ano seguinte; esta obra logrou desde logo um considerável sucesso, descongestionando ambas as estações, e acelerando assim a circulação naquele troço.[11]

Ainda em 1932, foi montado um sistema de sinalização eléctrica nesta estação[12] , e, no ano seguinte, foram feitos melhoramentos na toma de água[13] e foi aprovada a construção de muros de suporte, uma ligação entre plataformas, e duas placas baixas para o descarregamento de mercadorias[14] , além da instalação de sinalização no lado Norte da estação[15] ; em 1934, foi aprovada a instalação de um telefone e de uma campainha de chamada em cada plataforma da estação[16] , as vias foram modificadas, e o edifício da estação foi alvo de reparações parciais.[17] Em 1935, uma comissão encontrava-se a estudar o alargamento da estação de Campanhã, para o qual teriam de ser demolidas as oficinas, e substituídas pelas de Contumil.[18]

Na Década de 1930, as oficinas de Campanhã, embora destinadas ao material de via larga, eram por vezes utilizadas nas grandes reparações do material circulante dos caminhos de ferro de bitola estreita afluentes da Linha do Douro, uma vez que as instalações oficinais de cada linha não tinham capacidade para estas operações.[19]

Em 1971, esta interface passou a ter um serviço directo de ligação com a cidade espanhola de Corunha, cujo percurso, no ano seguinte, foi reduzido para Vigo.[20]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Unidade de Suburbanos do Grande Porto

(Serviços ferroviários suburbanos de passageiros no Grande Porto)
Serviços: BSicon BHFq yellow.svg AveiroBSicon fBHFq.svg Braga
BSicon uBHFq.svg Caíde/MarcoBSicon BHFq.svg Guimarães


(g) Covas 
Track turning from left Station on transverse track Transverse terminus from right
 Guimarães (g)
(g) Nespereira 
Station on track
 
(g) Vizela 
Station on track Urban head station
 Caíde (d)
(b) Braga 
Unknown route-map component "fKBHFa" Station on track Urban straight track
 Pereirinhas (g)
(b) Ferreiros 
Unknown route-map component "fBHF" Straight track Urban station on track
 Meinedo (d)
(b) Mazagão 
Unknown route-map component "fBHF" Station on track Urban straight track
 Cuca (g)
(b) Aveleda 
Unknown route-map component "fBHF" Straight track Urban station on track
 Bustelo (d)
(b) Tadim 
Unknown route-map component "fBHF" Station on track Urban straight track
 Lordelo (g)
(b) Ruilhe 
Unknown route-map component "fBHF" Straight track Urban station on track
 Penafiel (d)
(b) Arentim 
Unknown route-map component "fBHF" Station on track Urban straight track
 Giesteira (g)
(b) Couto de Cambeses 
Unknown route-map component "fBHF" Straight track Urban station on track
 Paredes (d)
(m)(b) Nine 
Unknown route-map component "fBHF" Station on track Urban straight track
 Vila das Aves (g)
(m) Louro 
Unknown route-map component "fBHF" Straight track Urban station on track
 Oleiros (d)
(m) Mouquim 
Unknown route-map component "fBHF" Station on track Urban straight track
 Caniços (g)
(m) Famalicão 
Unknown route-map component "fBHF" Straight track Urban station on track
 Irivo (d)
(m) Barrimau 
Unknown route-map component "fBHF" Station on track Urban straight track
 Santo Tirso (g)
(m) Esmeriz 
Unknown route-map component "fBHF" Unknown route-map component "KRW+l" Unknown route-map component "KRWr" Urban station on track
 Cête (d)
(m)(g) Lousado 
Unknown route-map component "fBHF-L" Unknown route-map component "BHF-R" Urban station on track
 Parada (d)
(m) Trofa 
Unknown route-map component "fBHF-L" Unknown route-map component "BHF-R" Urban station on track
 Recarei-Sobreira (d)
(m) Portela 
Unknown route-map component "fBHF-L" Unknown route-map component "BHF-R" Urban station on track
 Trancoso (d)
(m) São Romão 
Unknown route-map component "fBHF-L" Unknown route-map component "BHF-R" Urban station on track
 Terronhas (d)
(m) São Frutuoso 
Unknown route-map component "fBHF-L" Unknown route-map component "BHF-R" Urban station on track
 S. Martinho do Campo (d)
(m) Leandro 
Unknown route-map component "fBHF-L" Unknown route-map component "BHF-R" Urban station on track
 Valongo (d)
(m) Travagem 
Unknown route-map component "fBHF-L" Unknown route-map component "BHF-R" Waterway turning from left Urban track turning from right Urban station on track
 Suzão (d)
(m)(d) Ermesinde 
Unknown route-map component "fBHF-L" Unknown route-map component "BHF-M" Unknown route-map component "uBHF-R" Urban straight track Urban station on track
 Cabeda (d)
(m) Ág. Santas / Palm.ª 
Unknown route-map component "fBHF-L" Unknown route-map component "BHF-M" Unknown route-map component "uBHF-R" Waterway turning to left Waterway turning to right
 
(m) Rio Tinto 
Unknown route-map component "fBHF-L" Unknown route-map component "BHF-M" Unknown route-map component "uBHF-R" Unknown route-map component "BS2+l_yellow" Unknown route-map component "BS2+r_yellow"
 
(m) Contumil 
Unknown route-map component "fBHF-L" Unknown route-map component "BHF-M" Unknown route-map component "uBHF-R" Unknown route-map component "STR yellow" Unknown route-map component "BHF yellow"
 General Torres (n)
(n)(m) Porto (Campanhã) 
Unknown route-map component "fBHF-L" Unknown route-map component "BHF-M" Unknown route-map component "uBHF-M" Unknown route-map component "BHF-R yellow" Unknown route-map component "BHF yellow"
 Vila Nova de Gaia (n)
(m) Porto (São Bento) 
Unknown route-map component "fKBHF-Le" Unknown route-map component "KBHF-Me" Unknown route-map component "uKBHF-Me" Unknown route-map component "KBHF-Re yellow" Unknown route-map component "BHF yellow"
 Coimbrões (n)
(n) Aveiro 
Unknown route-map component "KBHFa yellow" Unknown route-map component "BHF yellow"
 Madalena (n)
(n) Cacia 
Unknown route-map component "BHF yellow" Unknown route-map component "BHF yellow"
 Valadares (n)
(n) Canelas 
Unknown route-map component "BHF yellow" Unknown route-map component "BHF yellow"
 Francelos (n)
(n) Salreu 
Unknown route-map component "BHF yellow" Unknown route-map component "BHF yellow"
 Miramar (n)
(n) Estarreja 
Unknown route-map component "BHF yellow" Unknown route-map component "BHF yellow"
 Aguda (n)
(n) Avanca 
Unknown route-map component "BHF yellow" Unknown route-map component "BHF yellow"
 Granja (n)
(n) Válega 
Unknown route-map component "BHF yellow" Unknown route-map component "BHF yellow"
 Espinho (n)
(n) Ovar 
Unknown route-map component "BHF yellow" Unknown route-map component "BHF yellow"
 Silvalde (n)
(n) Carvalheira-Maceda 
Unknown route-map component "BHF yellow" Unknown route-map component "BHF yellow"
 Paramos (n)
(n) Cortegaça 
Unknown route-map component "STRlf yellow" Unknown route-map component "cSTRq yellow" Unknown route-map component "BHFq yellow" Unknown route-map component "dSTRq yellow" Unknown route-map component "BHFq yellow" Unknown route-map component "cSTRq yellow" Unknown route-map component "STRrf yellow"
 Esmoriz (n)

Linhas: d Linha do Dourog Linha de Guimarães
b Ramal de Bragam Linha do Minhon Linha do Norte
Fonte: Página oficial, 2010.04

Referências

  1. a b Os Caminhos de Ferro Portugueses 1856-2006, p. 12
  2. a b c (16 de Dezembro de 1968) "A Capital do Norte e a sua linha ferroviária urbana". Gazeta dos Caminhos de Ferro 81 (1932): 160, 162. Visitado em 2 de Maio de 2014.
  3. a b (1 de Junho de 1903) "Estação de Contomil". Gazeta dos Caminhos de Ferro 16 (371): 7,8. Visitado em 2 de Maio de 2014.
  4. a b Porto Campanhã - Linha do Minho Rede Ferroviária Nacional. Visitado em 25 de Outubro de 2011.
  5. Ficha de Estação: Porto-Campanhã Comboios de Portugal. Visitado em 25 de Outubro de 2011.
  6. (13 de Outubro de 2004) "Directório da Rede Ferroviária Portuguesa 2005": 59, 65, 81. Rede Ferroviária Nacional.
  7. (25 de Março de 2010) "Directório da Rede 2011": 67. Rede Ferroviária Nacional.
  8. (16 de Outubro de 1956o) "Troços de linhas férreas portuguesas abertas à exploração desde 1856, e a sua extensã". Gazeta dos Caminhos de Ferro 69 (1652): 528. Visitado em 25 de Outubro de 2013.
  9. TORRES, Carlos Manitto. (1 de Janeiro de 1958). "A evolução das linhas portuguesas e o seu significado ferroviário". Gazeta dos Caminhos de Ferro 70 (1681): 12. Visitado em 23 de Outubro de 2013.
  10. (16 de Outubro de 1902) "Linhas Portuguezas". Gazeta dos Caminhos de Ferro 15 (356): 24. Visitado em 2 de Maio de 2014.
  11. (1 de Novembro de 1934) "Direcção Geral de Caminhos de Ferro: Sinalização e encravamento eléctrico entre Porto (S. Bento) e Campanhã". Gazeta dos Caminhos de Ferro 47 (1125): 538. Visitado em 2 de Maio de 2014.
  12. (1 de Janeiro de 1933) "O que se fez nos Caminhos de Ferro em Portugal no Ano de 1932". Gazeta dos Caminhos de Ferro 46 (1081): 11. Visitado em 2 de Maio de 2014.
  13. (1 de Janeiro de 1934) "O que se fez nos Caminhos de Ferro em Portugal no Ano de 1933". Gazeta dos Caminhos de Ferro 47 (1106): 13. Visitado em 2 de Maio de 2014.
  14. (16 de Novembro de 1933) "Direcção Geral de Caminhos de Ferro". Gazeta dos Caminhos de Ferro 46 (1102): 11. Visitado em 2 de Maio de 2014.
  15. (1 de Maio de 1933) "Direcção Geral de Caminhos de Ferro". Gazeta dos Caminhos de Ferro 467 (1089): 23. Visitado em 2 de Maio de 2014.
  16. (1 de Janeiro de 1934) "Direcção Geral de Caminhos de Ferro". Gazeta dos Caminhos de Ferro 47 (1105): 35. Visitado em 2 de Maio de 2014.
  17. (16 de Janeiro de 1935) "O que se fez nos Caminhos de Ferro Portugueses, durante o ano de 1934". Gazeta dos Caminhos de Ferro 47 (1130): 50-51. Visitado em 2 de Maio de 2014.
  18. (1 de Agosto de 1935) "Resumo histórico das novas oficinas gerais do Sul e Sueste". Gazeta dos Caminhos de Ferro 47 (1143): 331-334. Visitado em 1 de Janeiro de 2014.
  19. SOUSA, José Fernando de. (1 de Abril de 1935). "Interêsse Regional e Nacional: A Transversal de Trás-os-Montes". Gazeta dos Caminhos de Ferro 47 (1135): 150-151. Visitado em 2 de Maio de 2014.
  20. IGLESIAS, Javier Roselló. (Março de 1985). "El TER, Veinte Años Despues (y2)" (em Espanhol). Carril (11): 11. Barcelona: Associació d'Amics del Ferrocarril-Barcelona.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Os Caminhos de Ferro Portugueses 1856-2006. [S.l.]: Público-Comunicação Social S. A. e CP-Comboios de Portugal, 2006. 238 pp. ISBN 989-619-078-X
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre a Estação de Porto Campanhã

Ligações externas[editar | editar código-fonte]