Estado mínimo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde Fevereiro de 2008).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde Fevereiro de 2008).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.

O Estado mínimo ou Estado minarquista é um termo derivado das consequências do pensamento oriundo da Revolução Americana, que prega o liberalismo. O Estado de intervenção mínima cuidava apenas da segurança e justiça, deixando o provimento de serviços aos indivíduos e empresas por eles contratadas. Mas após as Grandes Guerras e toda as mortes promovidas por diversos Estados, os governos começaram a estatizar e controlar os sistemas de saúde e educação entre outros serviços devido a diversos movimentos sociais que pediam por mais Intervenção Estatal.

Estados mínimos são caracterizados pela igualdade civil e liberdade política e econômica. Possuem poucos impostos e se abstém de regular a vida privada, por isso em Estados mínimos o uso de drogas e o casamento gay tendem a ser permitidos. As revoluções industriais sempre foram realizadas em países minarquistas. Eles também podem ser identificados por baixas taxas de inflação devido à inexistência de um banco central ou qualquer agência governamental que possa manipular a moeda, e em geral utilizavam o padrão ouro.

Presente[editar | editar código-fonte]

Nas últimas décadas do século XX, surgiu um movimento político e econômico chamado por alguns intelectuais de neoliberalismo. Essa doutrina favoreceu a redução do papel do Estado em parte do mundo principalmente na economia. Os governos que adotaram esse pensamento acabaram privatizando empresas estatais, reduziram a tributação e tornaram estáveis suas moedas. Isso são algumas medidas que reduzem o Estado e, em grande quantidade, criariam o Estado mínimo.

O Estado mínimo passa a não ter mais obrigação de controlar a vida dos cidadãos, cabendo então a produção e a promoção do bem-estar aos indivíduos.

A cidade do mundo hoje mais próxima do Estado Mínimo ou Estado Minarquista, segundo os adeptos desta teoria, é Hong Kong, porque tem a melhor proteção da propriedade privada no mundo, a segunda menor carga tributária e praticamente não existem tarifas de importação e exportação. Durante os 99 anos (1898-1997) em que foi administrada sob o conceito minarquista Hong Kong se tornou uma ilha de prosperidade e riqueza. Outras economias Asiáticas, notadamente alguns dos "Tigres Asiáticos", adotaram políticas semelhantes de baixas tarifas, governo enxuto, e confiança na economia de mercado. Talvez o melhor exemplo seja o de Singapura.

A opção pelo Estado-Mínimo tem sido amplamente criticada, entretanto, em função dos excelentes resultados de economias com forte papel do Estado, como a China, a Índia e o Brasil.

Historicamente, o país mais próximo do minarquismo puro foi os Estados Unidos durante o período de 1780 até 1913. Durante este período os Estados Unidos se transformaram de uma economia rural e primitiva, que possuía menos de 1% do volume de produção global, para o país mais rico e industrializado do mundo, com um terço da produção industrial global.

Ícone de esboço Este artigo sobre História ou um historiador é um esboço relacionado ao Projeto História. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.