Estado não reconhecido

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde julho de 2014).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.

Neste momento existem pelo menos 10 Estados não reconhecidos internacionalmente, sendo que a existência de 9 deles também não é reconhecida pela própria Organização das Nações Unidas e 1 deles - o Estado da Palestina - é Estado observador da Organização das Nações Unidas.[1] São os denominados Estados de facto mas não de jure. Alguns desses Estados têm décadas de existência e controlam realmente o seu território nacional, sendo que alguns são inclusive reconhecidos por um ou mais Estados (é o caso de Taiwan, da Palestina ou do Saara Ocidental que é reconhecido por 81 países). Um deles é considerado pelos críticos como folclore (Seborga).

Esta situação não é um fenómeno recente e vários países declararam a sua indepêndencia unilateralmente ao longo dos séculos: foi o caso de Portugal, por exemplo, e dos próprios Estados Unidos.

Estado não reconhecido por nenhum país[editar | editar código-fonte]


Estados parcialmente reconhecidos[editar | editar código-fonte]


Estados reconhecidos pela maioria dos países membros da ONU[editar | editar código-fonte]


Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre geografia (genérico) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
Ícone de esboço Este artigo sobre política, partidos políticos ou um político é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.


  1. U.N. approves Palestinian 'observer state' bid CNN (30 de novembro de 2012). Página visitada em 5 de agosto de 2014.