Estados vassalos e tributários do Império Otomano

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Estados Vassalos foram uma série de estados tributários ou vassalos, geralmente na periferia do Império Otomano, sob a suserania da Sublime Porta, sobre a qual o controle direto não foi estabelecido, por várias razões.

Funções[editar | editar código-fonte]

Alguns desses estados serviram como Estado-tampão entre os otomanos e o cristianismo na Europa ou ao xiismo na Ásia. O seu número variou ao longo do tempo, os mais notáveis foram o Canato da Crimeia, Valáquia, Moldávia, Transilvânia, e os Emirados curdos. Outros estados, como a Bulgária, Hungria, Sérvia e Bósnia foram vassalos antes de serem absorvidos ao Império. Outros ainda tinham valor comercial, como Imeretia, Mingrelia, Quios, o ducado de Naxos, e a República de Ragusa (Dubrovnik). Áreas como cidades santas e áreas venezianas afluentes do Chipre e Zante não foram totalmente incorporados. Por fim, algumas pequenas áreas, tais como Montenegro / Zeta e o Monte Líbano não mereciam o esforço de conquista e não foram totalmente subordinados ao centro.

Lista[editar | editar código-fonte]

Central europe 1683.png

Referências

  1. a b [1]
  2. The Tatar Khanate of Crimea All Empires. Visitado em 2010-10-09.
  3. Palabiyik, Hamit, Turkish Public Administration: From Tradition to the Modern Age, (Ankara, 2008), 84.
  4. E.J. Brill's first encyclopaedia of... - Google Books. [S.l.]: Books.google.com. Visitado em 2010-10-09.