Estereofonia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes fiáveis e independentes. (desde junho de 2009). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Etiqueta indicadora de um sistema de reprodução de som 2.0 (estéreo).

Em acústica, estereofonia ou simplesmente, estéreo, ou ainda stereo do inglês, consiste num sistema de reprodução do áudio que utiliza dois canais de som monaurais distintos (direito e esquerdo) sincronizados no tempo. É o padrão de reprodução encontrado nos nas mídias digitais de música de alta fidelidade, porém vem sendo substituído nos cinema e em algumas gravações musicais pelo áudio multi-canal (5.1/7.1). No entanto, aparelhos de som de alta fidelidade ainda usam principalmente a estereofonia.

Etimologia[editar | editar código-fonte]

A palavra 'estéreo' provem do termo grego stéreos, que significa "sólido"; "tridimensional".

História[editar | editar código-fonte]

Em 1881 Clément Ader apresentou um sistema estéreo na exibição de equipamentos elétricos em Paris, transmitindo uma ópera da capital francesa por meio de um tipo de telefone, o teatrófono, que produzia uma sensação de som espacial para os ouvintes.

Comercialmente, a estereofonia foi lançada em 1957, substituindo os aparelhos monaurais.

Actualmente, muitos canais de televisão transmitem em som estéreo, bem como a grande maioria das emissoras rádio de FM.

Funcionamento[editar | editar código-fonte]

Esse tipo de reprodução sonora foi baseada no fato de que temos dois ouvidos, portanto temos uma audição estereofônica, que nos permite saber se um som vem da esquerda ou da direita e de qual distância provém.

Portanto um aparelho de som estereofônico procura reproduzir a posição em que os instrumentos musicais e os cantores estavam no momento da gravação de áudio, sendo muito mais prazerosa que a reprodução monoaural, que provém de um único canal.

Quando um som que está posicionado ao centro dos microfones é gravado, esse som terá o mesmo sinal em ambos os canais durante a reprodução e é escutado um som central (designado de "fantasma" no Brasil). Ou seja, o som parece vir de um ponto médio entre as caixas acústicas.

No entanto, quando o som está mais próximo de um microfone do que do segundo, durante a reprodução esse som terá mais volume no altofalante correspondente.

Fases de gravação e reprodução[editar | editar código-fonte]

  • No estúdio gravam-se os sons – de uma orquestra por exemplo – por meio de dois microfones situados numa posição idêntica ao dos ouvidos humanos, tal como se um ser humano estivesse presente no local.
  • Nos sistemas reprodutores, o som gravado – por exemplo, no disco de vinil – é reproduzido no aparelho de som de forma simultânea em dois canais e em duas caixas acústicas, de modo a simular a mesma configuração espacial original, criando uma ilusão de que o som da orquestra previamente gravada, provem da mesma sala em que se encontra o ouvinte.

Ver também[editar | editar código-fonte]