Estilo Tudor

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
King's College Chapel.

O estilo Tudor, em arquitetura, é o último desenvolvimento da arquitetura medieval durante o período Tudor (1485–1603) e até mesmo posteriormente, por patronos conservadores. Ele seguiu o estilo perpendicular e, embora seja substituído pela arquitetura elisabetana na construção doméstica, o estilo Tudor ainda se manteve no gosto inglês, inclusive nas universidades, como as de Oxford e Cambridge, onde continuam a ser realizadas obras no estilo Tudor que remontam os primeiros tempos do neogótico.

O arco de quatro centros, agora conhecido como arco Tudor, foi um elemento definidor; algumas das mais notáveis janelas de sacada envidraçadas pertencem a este período; as molduras são mais espalhadas e os ornamentos de folhagem tornam-se mais naturalistas.

Características[editar | editar código-fonte]

Este estilo tem seis características distintas:

  • Decoração enxaimel
  • Telhado acentuado
  • Empenas em cruz
  • Portas e janelas altas e estreitas
  • Pequenas janelas de vidro
  • Grandes chaminés, muitas vezes cobertas com vasos decorativos.

Exemplos[editar | editar código-fonte]

Na arquitetura em igrejas, os principais exemplos são:

Na arquitetura em casas de habitação particular:

Existe também este tipo de arquitetura na Escócia, sendo exemplo o King's College, Aberdeen.

No século XIX, um combinação destes elementos como o estilo gótico e elizabetano foram feitos em hotéis e estações ferroviárias, em estilos revivalistas conhecidos como Jacobetano e Tudorbetano.

Como um termo moderno[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Estilo Tudor

Como um estilo moderno residencial, o que é normalmente referido como Tudor(ou às vezes como Mock Tudor) é mais semelhante à arquitetura tudorbetana rústica.